Ronald Ferguson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ronald Ferguson
Nascimento 10 de outubro de 1931
Londres
Morte 16 de março de 2003 (71 anos)
Cidadania Reino Unido
Cônjuge Susan Barrantes
Filho(s) Sarah, Duquesa de Iorque
Alma mater Eton College
Ocupação autobiógrafo
Causa da morte ataque cardíaco

Ronald Ivor Ferguson (Londres, 10 de outubro de 193116 de março de 2003) foi o pai de Sarah Ferguson, ex-esposa do príncipe André, Duque de Iorque. Ele foi inicialmente um instrutor de pólo do Príncipe Philip, Duque de Edimburgo, e mais tarde, e por muitos anos, de Charles, Príncipe de Gales.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Londres, Ronald era o segundo filho de Andrew Henry Ferguson (18991966) e de sua esposa, Marian Montagu-Douglas-Scott (19081996). Ele cresceu e morou em Dummer Down Farm, em Dummer, Hampshire. Foi educado em Eton College e na Real Academia Militar de Sandhurst, antes de entrar para o regimento de cavalaria Life Guards. Serviu no Egito, em Áden e no Chipre.

A primeira esposa de Ferguson foi Susan Wright. Eles se casaram na Igreja de St. Margaret no dia 17 de janeiro de 1956 e tiveram duas filhas: Jane Louisa, nascida em 26 de agosto de 1957, e Sarah Margarete, depois Duquesa de Iorque, nascida em 15 de outubro de 1959. Eles se divorciaram em 1974. Durante o casamento, os Ferguson eram figuras conhecidas na sociedade. Quando o major retirou-se de sua carreira militar, pôde se dedicar a uma outra paixão, o pólo.

Seus interesses em pólo freqüentemente o fizeram ter contato com a família real, e através desta conexão Sarah conheceu o Príncipe Andrew.

Em 1975, Ronald Ferguson casou-se com Susan Deptford, com quem teve três filhos: Andrew (n. 1978), Alice (n. 1980) e Elizabeth (Eliza) (n. 1985).

No final dos anos 80, enquanto sua filha Sarah estava casada com o Duque de Iorque, envolveu-se numa controvérsia de natureza pessoal. Ela não afetou seu casamento, mas o obrigou a deixar seu posto como instrutor de pólo do Príncipe Charles e sua posição em Guard's Polo Club. Suas raras aparições na mídia foram para defender sua filha Sarah e para tomar conhecimento de câncer de próstata. Em 1994, Ronald publicou sua autobiografia, titulada The Galloping Major.

Ferguson batalhou contra o câncer por alguns anos de sua vida. Inicialmente, acreditava-se que era câncer de pele, mas mais tarde desenvolveu-se em câncer de próstata. Em março de 2003, Ronald Ferguson morreu de ataque cardíaco numa clínica em Basingstoke, Hampshire. Ele tinha sido reintegrado ao Life Guards Club pouco tempo antes. O Príncipe Charles compareceu ao seu funeral, que ocorreu numa cerimônia privada.