Ronaldo Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ronaldo Lopes
Ronaldo Lopes
Vice-prefeito de Penedo
Período Novembro de 2012
até atualidade
Dados pessoais
Nome completo Ronaldo Pereira Lopes
Nascimento 2 de outubro de 1955 (64 anos)
Penedo, Alagoas, Brasil
Progenitores Mãe: Maria Pereira Lopes
Pai: Hélio Nogueira Lopes
Cônjuge Maria Fátima Ressurreição Lopes
Partido Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)
Profissão Político e Engenheiro

Ronaldo Pereira Lopes (Penedo, 2 de outubro de 1955), é um engenheiro civil e político brasileiro, é Filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e atual vice-prefeito[1] do município de Penedo[1].

Origem e formação[editar | editar código-fonte]

Ronaldo é filho de Maria Pereira Lopes e Hélio Nogueira Lopes. O pai é médico pediatra e a mãe dona de casa, ambos nascidos em Penedo. Seu avô materno, Eduardo Pereira, administrava o Porto de Penedo.

Alfabetizou-se no Colégio Imaculada Conceição e fez o ensino fundamental no Colégio Normal de Penedo, atual Colégio Estadual Comendador Peixoto. Aos 15 anos mudou-se sozinho para Recife (PE), para cursar o ensino médio no Colégio Nóbrega.

Formou-se em engenharia civil pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em 1981.

Família[editar | editar código-fonte]

Casado com a arquiteta Maria Fátima Ressurreição Lopes, tem três filhos: Gustavo Ressurreição Lopes[1], atual diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA), Marcela Ressurreição Lopes, arquiteta, e Guilherme Ressurreição Lopes, engenheiro civil.

Carreira pública[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira pública em 1995, quando foi escolhido para presidir a Companhia de Habitação Popular de Alagoas (COHAB/AL)[1], atuando por três anos. Em 1999 ocupou o cargo de Superintendente Executivo da 5ª SR/AL da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF)Erro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados). Atuou, no mesmo ano, como Diretor-Presidente da Sociedade de Cultura e Arte Popular de Penedo (SCAP).

De 2004 a 2006, atuou como Secretário de Estado do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Naturais do Estado de Alagoas (SEMARH)Erro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), presidiu o Conselho Estadual de Meio Ambiente (CEPRAM) e o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH). Em 2005, foi eleito Deputado Estadual)Erro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), assumindo uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas (ALE) e tornou-se membro titular do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Em 2006, integrou o Conselho Nacional de Recursos HídricosErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados) (CNRH) e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São FranciscoErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados) (CBHSF), posicionando-se contra a transposição e a favor da revitalização do rio. De 2007 a 2009, foi diretor-presidente do Departamento de Estradas de RodagemErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados) do Estado de Alagoas (DER) e, em 19 de novembro de 2012, foi diplomado vice-prefeito de Penedo, junto com Marcio BeltrãoErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados) (PDT), eleito prefeito no mesmo ano.

Deputado estadual[editar | editar código-fonte]

Em um ano de mandato, liderou uma luta ao lado da sociedade civil organizada de Penedo para que a Petrobras, que estava construindo o gasoduto Pilar-CarmópolisErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), fizesse um Citygate (ponto de gás) no município, saindo vitorioso. Conseguiu agilizar a obra de alargamento da “ponte da cerquinha das laranjas”, conhecida como “ponte da morte”, pela quantidade de acidentes que aconteciam no local.

Diretor-presidente do DER-AL[editar | editar código-fonte]

Enquanto diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Alagoas, iniciou a obra da duplicação da AL-101 SulErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), entre Maceió e Barra de São Miguel, viabilizou recursos na ordem de R$ 16 milhões, com o Deputado Joaquim Beltrão, para a construção da estrada AL-105Erro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados) entre Penedo e a Cooperativa Pindorama e para a construção da estrada entre a Pindorama e o Bolivar, passando pelos povoados de Pescoço e Palmeira Alta. Construiu a ponte do ManimbúErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), antiga reivindicação da população de Penedo e da Cooperativa Pindorama e viabilizou recursos junto a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para ampliação da pista e recuperação do Aeroporto Freitas MelroErro de citação: Elemento <ref> inválido; nomes inválidos (por exemplo, são demasiados), em Penedo. Os recursos foram perdidos pela falta de cumprimento contratual da Prefeitura de Penedo.

Cronologia sumária[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Cópia arquivada». Aqui Acontece. 30 de setembro de 2014. Consultado em 06 de outubro de 2015. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda) Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]