Penedo (Alagoas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Penedo
"Cidade Histórica das Alagoas"
Penedo - Alagoas.jpg

Bandeira de Penedo
Brasão de Penedo
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1535 ou 1560
Gentílico penedense
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Rosário
Prefeito(a) Márcio Beltrão (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Penedo
Localização de Penedo em Alagoas
Penedo está localizado em: Brasil
Penedo
Localização de Penedo no Brasil
10° 17' 24" S 36° 35' 09" O10° 17' 24" S 36° 35' 09" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Penedo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Coruripe, Teotônio Vilela, São Sebastião, Igreja Nova, Feliz Deserto e Piaçabuçu.
Distância até a capital 160 km
Características geográficas
Área 689,269 km² [2]
População 64 497 hab. estimativa IBGE/2017[3]
Densidade 93,57 hab./km²
Altitude 27 m
Clima tropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,63 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 277 543,506 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 568,62 IBGE/2008[5]
Página oficial

Penedo é um município brasileiro do estado de Alagoas localizado ao sul do estado, às margens do Rio São Francisco, na divisa com o estado de Sergipe.[6] Sua população estimada em 2017 era de 64.497[3] habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Vista do Centro Histórico de Penedo.

O nome Penedo originou-se de a grande pedra. O povoado, fundado por Duarte Coelho de Albuquerque (filho de Duarte Coelho Pereira), das principais cidades históricas do Brasil, foi elevado a vila de São Francisco em 1636 e em fins do século XIX passou a ser denominada Penedo do Rio São Francisco. Sua arquitetura atrai turistas de numerosas origens. A Igreja de Santa Maria dos Anjos é uma das obras primas mais visitadas.

Entretanto, os historiadores alagoanos discordam quanto a sua origem. Uns dizem que a criação do povoado está relacionada a Duarte Coelho Pereira, primeiro donatário da Capitania de Pernambuco. Os que discordam, afirmam que o responsável foi Duarte Coelho de Albuquerque, segundo donatário da Capitania, que herdou do pai. Entre os que defendem essa hipótese está Craveiro Costa, para quem a conquista de Alagoas começou em 1560. Duarte Coelho de Albuquerque organizou duas bandeiras, uma com destino ao norte de Olinda e outra para o sul. A bandeira que se dirigiu ao sul, à qual se incorporaram o próprio Duarte Coelho de Albuquerque e seu irmão, atingiu o rio São Francisco entre 1560 e 1565 e teria dado origem ao povoado.

A primeira sesmaria registrada na região data de 1596; outras foram distribuídas e, a partir de 1613, na sesmaria recebida por Cristóvão da Rocha, acredita-se ter sido fundado oficialmente o povoado.

Economia e turismo[editar | editar código-fonte]

Altar-mor da Igreja de Nossa Senhora da Corrente.

Sua principal fonte de renda provem da atividade primária, com o coco, o arroz, a pesca e a cana-de-açúcar.

A cidade de Penedo foi incluída como um dos sete destinos turísticos pelo fórum mundial de turismo de 2005 do Movimento Brasil de Turismo e Cultura (MBTC). O MBTC, é uma iniciativa de ação contínua, que tem como missão estimular o desenvolvimento local sustentável através do turismo e da valorização da cultura. As ações e iniciativas do forum são identificadas pela marca destinations. E como dito a cidade do Penedo foi lançada como um destes destinos turísticos.

Merece especial atenção na cidade a Fundação Casa do Penedo, fundada em 1992, tem por objetivo a preservação da memória da cidade, em especial do seu patrimônio artístico e cultural. A Fundação Casa do Penedo, em sua sede própria - na rua João Pessoa 126 -, tem uma biblioteca e hemeroteca especializadas, um arquivo iconográfico e documental informatizados. Mantém exposição permanente contando a história do Penedo; divulga e relança obras, incentiva manifestações artísticas em todas as suas formas, com Biblioteca com mais de 20 mil títulos, acervo fotográfico Augusto Malta. Sala Barão do Penedo (painéis fotográficos e objetos pessoais), Sala Elísio de Carvalho (fotos e obras literárias), Sala dos Artistas (originais e réplicas de esculturas de artistas penedenses), Auditório Valdir Batinga (capacidade 50 pessoas, nas paredes reproduções de jornais), Sala Dom Pedro II (registros fotográficos e pictóricos das duas passagens de D. Pedro), Sala da Cidade (galeria com políticos penedenses além de visitantes ilustres), Sala de Exposições Transitórias - para celebrar fatos históricos e acontecimentos culturais.

Penedo já foi sede de um dos maiores eventos cinematográficos brasileiro, o Festival de Cinema que reunia artistas brasileiros renomados. É uma cidade essencialmente católica e de povo acolhedor.

Patrimônio histórico[editar | editar código-fonte]

A cidade também tem parte de seu patrimônio histórico preservado, com destaque para o Paço Imperial, hospedagem de Dom Pedro II em 1859, onde estão expostas porcelanas, mobiliário e objetos que contam parte da história da cidade e do Brasil. O ilustre visitante, segundo conta o imaginário popular, teria dito que "o local é muito bonito e creio que deveria estar aqui a capital da Província".[7]

Outras edificações de destaque são a Igreja e o Convento de Nossa Senhora dos Anjos, do século XVIII, com detalhes barrocos; e a Igreja de São Gonçalo Garcia. A cultura ribeirinha, expressa pela localização da cidade às margens do Rio São Francisco, também é encontrada nos casarios e ruas de Penedo.[7] Sua principal fonte de renda vem da atividade primária.

Festividades[editar | editar código-fonte]

Bom Jesus dos Navegantes

Penedo é uma cidade a beira de um dos principais rios brasileiros,São Franscisco,como sempre a população de maioria católica sempre acontece festejos do gênero,assim estamos falando da maior festa das cidades ribeirinhas do Velho Chico, a Festa de Bom Jesus dos Navegantes. Esta cidade tem muitos pescadores e a partir dos dias 9 a 18 de janeiro a cidade vive em festa com a população de outros municípios, como Igreja Nova e Porto Real do Colégio.

Carnaval

A cidade se enfeita,a população sai de casa e se anima em uma das grandes festas da região sul de Alagoas são vários blocos que animam a cidade. Os mais famosos são Batuqueiros de Penedo, Legião de Amigos e Raquel (que existe há setenta anos).

Bairros[editar | editar código-fonte]

Penedo conta com 8 bairros, sendo 3 banhados pelo Rio São Francisco: o Centro, o Senhor do Bonfim e o Santo Antônio.

  • Centro histórico
  • Centro
  • Senhor do Bonfim Jatobá, Beco do Tamanduá, Avenida São Vicente, Lagoa, Vitória, Loteamento São Rafael, Raimundinho, Travessa São José
  • Santo Antônio (bairro Vermelho)
  • Santa Luzia (bairro Duro) Ramalho, Rua Nova, Avenida Wanderley, Brasnorte, Alto São João, Feirinha, Rua do Flamengo, UPA e Hospital Regional
  • Santa Izabel (Cacimbinhas)
  • Raimundo Marinho
  • Dom Constantino

Religião[editar | editar código-fonte]

Predomina o catolicismo, com a realização de missas, novenas, terços, procissões e festas religiosas tradicionais na cidade. Os cultos evangélicos e afro-brasileiros fazem parte da religiosidade da população.

Igreja Católica
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Catedral Diocesana)
  • Igreja da Imaculada Conceição
  • Igreja Nossa Senhora Auxiliadora
  • Igreja Santa Luzia
  • Igreja Nossa Senhora da Corrente
  • Igreja de Santa Maria dos Anjos (Convento Franciscano)
  • Igreja de São Gonçalo Garcia dos Homens Pardos
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
  • Igreja São Francisco de Assis
  • Igreja da Santa Cruz do Cortume
  • Igreja Santo Antônio dos Pobres
  • Igreja Senhor Bom Jesus do BomFim
Igrejas Evangélica
  • Congregação Cristã no Brasil
  • Igreja Assembleia de Deus
  • Igreja Batista Missionária
  • Igreja Maranata
  • Igreja Batista de Penedo
  • Igreja Batista Nova Vida
  • Igreja Adventista do 7º Dia
  • Igreja Do Evangelho Quadrangular
  • Igreja Universal do Reino de Deus
  • Igreja do Nazareno
  • Igreja Internacional da Graça de Deus
  • Igreja Pentecostal Unção de Deus
  • Igreja Pentecostal Renascente em Cristo
  • Igreja Assembleia de Deus de Madureira
  • Igreja Presbiteriana de Penedo
  • Igreja Mundial do Poder de Deus
Outras denominações Cristãs;
  • A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
  • Salão do Reino das Testemunhas de Jeová

Educação primária, secundária e técnica[editar | editar código-fonte]

Colégio Diocesano de Penedo

Escolas privadas[editar | editar código-fonte]

Escolas estaduais[editar | editar código-fonte]

  • Escola Estadual Alcides Andrade
  • Escola Estadual Freitas Cavalcante
  • Colégio Estadual João Valeriano
  • Escola Estadual Comendador José da Silva Peixoto
  • Escola Estadual Profº Ernani Méro
  • Colégio Estadual Profª Ruth Mendonça - CAIC
  • Colégio Estadual Gabino Besouro
  • Escola Estadual Hermílio de Freitas Malro

Escolas municipais[editar | editar código-fonte]

  • Escola Municipal de Educação Básica Irmã Jolenta
  • Escola Municipal Prof. Douglas Aprato
  • Escola Municipal Profª Maria da Glória Tavares
  • Escola Municipal Manoel Soares de Melo
  • Escola Municipal Manoel José da Costa Mangabeira
  • Colégio Municipal Hanna Bertolet
  • Escola municipal de educação básica santa luzia
  • Escola Municipal Profª Helena de Oliveira Carvalho

Escola Técnica de Ensino Médio Integrado e Universidade Federal[editar | editar código-fonte]

Povoados[editar | editar código-fonte]

  • Tabuleiro dos Negros
  • Campo Redondo
  • Ponta Mofina
  • Ilha das Canas
  • Marizeiro
  • Itaporanga
  • Tapera
  • Campo Grande
  • Santa Margarida
  • Santa Amélia
  • Ilha do Jegue
  • Cerquinha da Laranja
  • Cooperativa 1
  • Cooperativa 2
  • Konrad
  • Pescoço
  • Imbira
  • Marituba do Peixe
  • Marituba de Cima
  • Capela
  • Riacho do Pedro
  • Murici
  • Peixoto
  • Ponta da Vargem
  • Marcação
  • Manimbu
  • Taquari
  • Prosperidade
  • Palmeira-Alta
  • Gulandim

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa populacional 2017 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 30 de agosto de 2017. Consultado em 7 de novembro de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Penedo, em Alagoas, atrai amantes de história e turistas religiosos - Guia de Viagem - UOL Viagem». UOL Viagem. Consultado em 10 de maio de 2016 
  7. a b «Cidade de Penedo (AL) é uma das mais antigas do Brasil»  - Via Brasil, 3 de abril de 2010 (visitado em 9-4-2010)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]