São Miguel dos Milagres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
São Miguel dos Milagres
  Município do Brasil  
Saomigueldosmilagres20.jpg
Hino
Apelido(s) "Milagres"
Gentílico milagrense
Localização
Localização de São Miguel dos Milagres em Alagoas
Localização de São Miguel dos Milagres em Alagoas
Mapa de São Miguel dos Milagres
Coordenadas 9° 15' 57" S 35° 22' 22" O
País Brasil
Unidade federativa Alagoas
Municípios limítrofes Porto de Pedras, Passo de Camaragibe e Matriz de Camaragibe
Distância até a capital 100 km
História
Fundação 1960 (60 anos)
Aniversário 7 de julho
Administração
Prefeito(a) Bureco Ataíde (PSD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 76,731 km²
População total (IBGE/2016[2]) 8 013 hab.
Densidade 104,4 hab./km²
Clima Tropicial litorâneo
Altitude 5 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,591 baixo
PIB (IBGE/2014[4]) R$ 84.444
PIB per capita (IBGE/2020[4]) R$ 17 740,62

São Miguel dos Milagres é um município brasileiro do estado de Alagoas. Sua população estimada em 2020 é de 8.013 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

São Miguel dos Milagres.

Chamava-se, antes, Freguesia de Nossa Senhora Mãe do Povo. Mudou sua denominação, segundo a tradição, depois que um pescador encontrou na praia uma peça de madeira coberta de musgos e algas marinhas. Ao levá-la para casa e fazer sua limpeza, descobriu que se tratava de uma imagem de São Miguel Arcanjo, provavelmente caída de alguma embarcação. Ao terminar o trabalho de limpeza, o pescador descobriu espantado, que uma ferida persistente que o afligia há tempos estava totalmente cicatrizada.

A notícia logo se espalhou, fazendo com que aparecessem pessoas em busca de cura para suas doenças e de novos milagres. Sua colonização tomou corpo durante o período da invasão holandesa, quando moradores da sofrida Porto Calvo fugiram em busca de um lugar seguro para abrigar suas famílias e de onde pudessem avistar com antecipação a chegada dos inimigos batavos. A capela inicial, que deu origem à freguesia estabelecida pela Igreja Católica, foi dedicada a Nossa Senhora Mãe do Povo.

Sua história está ligada, pela proximidade, à de Porto de Pedras e à de Porto Calvo, antigo Santo Antônio dos Quatro Rios ou, ainda, Bom Sucesso. Disputa com Porto de Pedras a primazia de ser a sede do Engenho Mata Redonda, onde ocorreu a célebre batalha do mesmo nome travada, entre o exército holandês e as forças luso-espanholas e vencida pelo General Artikchof. É compreensível a querela, uma vez que os atuais municípios não estavam formados e os limites eram imprecisos. Por muito tempo, o Engenho Democrata foi destaque na produção de açúcar na região. Igualmente, o povoado foi líder na produção de cocos, quando ainda pertencia a Porto de Pedras.

Foi elevado à vila em 09 de junho de 1864 e, a partir de 1941, um grupo de moradores, entre eles Augusto de Barros Falcão, José Braga, Aderbal da Costa Rapôso, Amaro da Costa Rapôso e João Moraes vinham reivindicando sua emancipação do município de Porto de Pedras. A emancipação política começou no dia 6 de junho de 1960. E pela Lei 2.239, de 07 de junho de 1960, São Miguel dos Milagres emancipa-se, separando-se de Porto de Pedras.

Durante muito tempo a principal atividade econômica da cidade foi a cultura do cultivo de coco, tendo sido por longos anos a região mais produtiva de todo o estado de alagoas, comercializando o fruto nacionalmente e para o exterior.

Lista de prefeitos após a emancipação de 1960.

  • 1960 - Augusto de Barro Falcão
  • 1964 - Aderbal da Costa Raposo Filho (Badu)
  • 1968 - Adalberto Paiva Verçosa
  • 1972 - Jucedi Alves Braga
  • 1976 - José de Arcanjo Silva
  • 1984 - Jucedi Alves Braga
  • 1988 - José Januário Fernandes
  • 1992 - Veraldino Apolinário dos Santos (Dino)
  • 1996 - José Cícero Ferreira dos Santos
  • 2000 - Veraldino Apolinário dos Santos (Dino)
  • 2004 - Veraldino Apolinário dos Santos (Dino)
  • 2008 - Adalberto de Paiva Verçosa (Draga)
  • 2012 - Adalberto de Paiva Verçosa (Draga)
  • 2016 - Rubens Felisberto de Ataíde Junior (Bureco)

Turismo[editar | editar código-fonte]

A região vem ganhando bastante destaque no cenário do turismo nacional e internacional, tenso sido visitada por diversas personalidades conhecidas da música, TV, internet e esporte. Contando com diversas praias paradisíacas, tranquilas, de águas mornas e com enormes coqueirais a qual pertencem a rota ecológica dos Milagres, como por exemplo: Marcineiro, Riacho, São Miguel dos Milagres, Toque, Porto da Rua, Lajes e a praia do Patacho.

Também conta com o ecoturismo que é feito através do passeio sobre o bioma do rio Tatuamunha e Tabatinga, onde é apresentado o peixe boi e todos os projetos de conservação do ambiente (fauna e flora) local.

A cidade conta com diversas pousadas e hotéis conhecidos nacionalmente e com ótimos serviços de hotelaria.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2020». Censo Populacional 2020. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2020. Consultado em 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.