Santa Luzia do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Luzia do Norte
Bandeira de Santa Luzia do Norte
Brasão de Santa Luzia do Norte
Bandeira Brasão
[[1]]
Aniversário 23 de agosto
Fundação 1650
Gentílico santa-luziense ou nortense
Padroeiro(a) Santa Luzia
CEP 57.130.000
Prefeito(a) Edson Mateus (PRB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santa Luzia do Norte
Localização de Santa Luzia do Norte em Alagoas
Santa Luzia do Norte está localizado em: Brasil
Santa Luzia do Norte
Localização de Santa Luzia do Norte no Brasil
09° 36' 10" S 35° 49' 19" O09° 36' 10" S 35° 49' 19" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Maceió IBGE/2008[1]
Região metropolitana Maceió0)
Municípios limítrofes Satuba, Coqueiro Seco, Maceió, Pilar, Marechal Deodoro.
Distância até a capital 12,56 km (em linha reta) e 23 (por rodovia) km
Características geográficas
Área Não disponível
População 6 891 hab. IBGE/2010[2]
Densidade 232 77 hab/km² hab,/km²
Altitude 32 m
Clima tropical chuvoso com verão seco AM
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,597 baixo PNUD/2010[3]
PIB R$ 69 479,605 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 9 303,64 IBGE/2008[4]
Página oficial
Prefeitura http://www.santaluziadonorte.al.gov.br/

Santa Luzia do Norte é um município brasileiro do estado de Alagoas, pertencente à Região Metropolitana de Maceió. Sua população estimada em 2010 era de 6.891 habitantes. Um dos erros mais comuns é sobre o seu gentílico, muitos acreditam que apenas "Nortense" - Gentílico usado no site do IBGE - é o gentílico aceito, mas "Santa-Luziense" é a forma que os nascidos e residentes usam.

História[editar | editar código-fonte]

Santa Luzia do Norte é uma das mais antigas povoações do estado de Alagoas pois, em 1663, tinha informações de sua existência com a invasão dos batavos, na guerra holandesa, depois que atacaram a cidade de Alagoas, atual Marechal Deodoro. Somente em 1962 teve sua autonomia administrativa, se bem que em 1830 chegou a ser parte de município de Rio Largo.

O seu primeiro nome foi Santa Luzia de Siracusa, já que teve um milagre atribuído a santa que teria recobrado a visão de um intermediário. Tempos depois seu nome passou a ser Santa Luzia do Norte, que é até hoje conservado. Segundo outras histórias, a cidade já foi também chamada de Outeiro de São Bento, pois existia um convento de São Bento nas proximidades.[5]

Antônio Martins Ribeiro foi um de seus primeiros moradores, que recebeu de Miguel Gonçalves Vieira uma légua de terras, com a condição de levantar um engenho de açúcar e fazer vida, com isso se deu a chegada de inúmeros novos moradores e com a construção de suas casas deram um impulso extraordinário ao povoado que entrou em rápido desenvolvimento. Em pouco tempo Santa Luzia do Norte se tornou o mais importante povoado as margens do Norte e do rio Mundaú.

Santa Luzia do Norte deixou de ser um povoado e passou a ser uma vila pelo decreto 10 de dezembro de 1830, desmembrando-se assim de Alagoas - Atual Marechal Deodoro - e sua sede foi formada na povoação de Santa Luzia da Alagoa do Norte. Foi elevada a condição de cidade com o nome de Santa Luzia do Norte, pela lei estadual nº 696, de 13-07-1915. Sob a mesma lei transfere a sede do povoado de Santa Luzia do Norte para a povoação de Riacho Largo. Em divisão administrativa referente ao ano de 1993, o município é constituído de dois distritos: Santa Luzia do Norte e Rio Largo (sede). Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31 de novembro de 1936 e 31 de novembro de 1937.

Pelo decreto-lei estadual nº 2361, de 31 de março de 1938, baixado pelo governo estadual, o município de Santa Luzia do Norte perde a condição de município passando a ser distrito do então município de Rio Largo. Em divisão territorial datada de 1 de julho de 1960, Santa Luzia é distrito de Rio Largo. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1 de julho de 1960.

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Santa Luzia do Norte, pela lei estadual nº 2464, de 23-08-1962, desmembrado de Rio Largo e com sede no atual distrito de Santa Luzia do Norte ex-povoado.[6]

Constituído do distrito sede. Instalado em 1512-1962. Em divisão territorial datada de 31 de novembro de 1963, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município apesar de pequeno tem uma economia privilegiada na sua região, contando com a presença de uma grande indústria, a Timac Agro, da cadeia química, mais precisamente de adubos nitrogenados, gerando empregos na região e receita ao município, além de um abatedouro de frangos - Frango Favorito -, do Grupo Ferraz.[7]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Santa Luzia do Norte é muito conhecido pela festa da padroeira, Santa Luzia, recebendo romeiros de várias localidades do Brasil, e também com a tradicional Paixão de Cristo, que ocorre tradicionalmente na Semana Santa.

Principais eventos[editar | editar código-fonte]

  • 23 de agosto - aniversário do município
  • 13 de dezembro - festa da padroeira

Educação[editar | editar código-fonte]

O cidade de Santa Luzia Do Norte possui escolas públicas de ensino fundamental I e II, além de uma escola estadual para alunos que cursam o ensino médio. O município também conta com uma escola de informática, a Inforcart, empresa privada que ensina informática básica e profissionalizante.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Santa Luzia do Norte tem área de 28,451 quilômetros quadrados e está localizada na região metropolitana de Maceió com mesorregião do leste alagoano. Está situada próxima ao paralelo 09º 36' 10" sul e do meridiano 35º 49' 19" oeste.

Santa Luzia do Norte é também o menor município de Alagoas em área. Está localizada ao lado do rio Mundaú, o que foi importante para a economia, graças a pescadores e marisqueiras.

Problemas ambientais[editar | editar código-fonte]

Por possuir uma indústria no ramo químico, ela contribui para a poluição do ar na região, e isso está sendo agravado após a chegada do abatedouro de frango.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é do tipo tropical chuvoso com verão seco. O período chuvoso começa no outono, tendo início em fevereiro e término em outubro. A precipitação média anual é de 1.634.2 mm.[8]

Geologia[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Luzia do Norte encontra-se geologicamente inserido na Província Borborema, representada pelos litótipos da formação muribeca-membro carmópolis, grupo barreiras e depósitos flúvio-lagunares. A formação muribeca-membro carmópolis constitui-se de conglomerados originados de leques aluviais. O grupo barreiras está representado por arenitos e arenitos conglomeráticos, com intercalações de siltito e argilito. Os depósitos flúvio-lagunares englobam filitos arenosos e filitos carbonosos.[9]

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo de Santa Luzia do Norte faz parte da unidade dos tabuleiros costeiros. Esta unidade acompanha o litoral de todo o nordeste, apresentando altitude média de 50 a 100 metros. Compreende platôs de origem sedimentar, que apresentam grau de entalhamento variável, ora com vales estreitos e encostas abruptas, ora abertos com encostas suaves e fundos com amplas várzeas. De modo geral, os solos são profundos e de baixa fertilidade natural.[10]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Luzia do Norte é banhado a nor-nordeste pelo riacho Mundaú, que alimenta a lagoa Mundaú, e a su-sudoeste por uma laguna alimentada pelo rio dos Remédios. O padrão de drenagem é do tipo dendrítico. Todo esse sistema flúvio-lagunar deságua no oceano Atlântico.[11]

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação é predominantemente do tipo floresta subperenifólia, com partes de floresta subcaducifólia e cerrado/ floresta.[12]

Política[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

De acordo com pesquisa realizada pelo IBGE em 2008, o município de Santa Luzia do Norte conta com cinco estabelecimento de saúde, dos quais todos os cinco são municipais. Segundo o senso do IBGE(2009), o município de Santa Luzia do Norte conta com quatro estabelecimentos de saúde que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).[13]

Economia[editar | editar código-fonte]

Produção agrícola[editar | editar código-fonte]

De acordo com o IBGE, a atividade agrícola do município de Santa Luzia do Norte consiste no cultivo de banana, batata-doce, cana-de-açúcar, coco-da-baía, laranja, mandioca e manga.

Produção pecuária[editar | editar código-fonte]

De acordo com o IBGE, a atividade pecuária do município de Santa Luzia do Norte é contabilizada de acordo com a quantidade de asininos, bovinos, caprinos, codornas, equinos, galinhas, galos, frangas, frangos, pintos, leite, muares, ovinos, ovos de codorna, ovos de galinha, suínos e vacas ordenhadas.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Luzia do Norte conta com uma frota de 285 automóveis,oito caminhões, 32 caminhonetes, 18 camionetas, três micro-ônibus, 97 motocicletas, uma motoneta e 56 ônibus.

Transporte coletivo urbano[editar | editar código-fonte]

O município de Santa Luzia do Norte conta com uma frota de ônibus 3 (Pilar via Polo e Santa Luzia do Norte via litoral) e 15 (Coqueiro Seco via Santa Luzia do Norte). Todos os trajetos têm a capital como origem e destino.[14] Em 17 de julho houve a troca da frota de ônibus da empresa Real Alagoas para a CM Transporte e Turismo.[15]

Religião[editar | editar código-fonte]

Através do decreto 2.464, Santa Luzia do Norte tem, há seis anos, uma das mais significativas manifestações religiosas do estado, com a representação da Paixão de Cristo em um teatro a céu aberto na Semana Santa. O espetáculo formado por um elenco de 100 a 120 habitantes da cidade tem atraído um grande público (5 a 6 mil pessoas) e cresce a cada ano.[16]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 23 de outubro de 2011 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Cidades | IBGE». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  6. «IBGE | Cidades | Infográficos | Alagoas | Rio Largo | Histórico». ibge.gov.br. Consultado em 2 de março de 2017 
  7. «Unidade industrial em Santa Luzia marca ressurgimento da avicultura em Alagoas». Setor Avícola. Consultado em 27 de outubro de 2016 
  8. «Clima» 
  9. «geologia» 
  10. «relevo» 
  11. «Hidrografia» 
  12. «Vegetação» 
  13. «Saúde» 
  14. «Frotas» 
  15. «Trans. Coletivo Urbano» 
  16. «Religião» 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.