Senador Rui Palmeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela pessoa, veja Rui Soares Palmeira.
Senador Rui Palmeira
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico rui-palmeirense
Localização
Localização de Senador Rui Palmeira em Alagoas
Localização de Senador Rui Palmeira em Alagoas
Senador Rui Palmeira está localizado em: Brasil
Senador Rui Palmeira
Localização de Senador Rui Palmeira no Brasil
Mapa de Senador Rui Palmeira
Coordenadas 9° 21' 14" S 37° 30' 25" O
País Brasil
Unidade federativa Alagoas
Municípios limítrofes Carneiros, São José da Tapera, Piranhas, Inhapi, Canapi, Maravilha, Poço das Trincheiras e Santana do Ipanema
Distância até a capital Não disponível
História
Fundação 21 de janeiro de 1983
Administração
Prefeito(a) Jeane Moura (PSB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 359,667 km²
População total (IBGE/2010[2]) 13,780 hab.
Densidade 0 hab./km²
Clima Semi-árido
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,507 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 31 732,935 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 438,18

Senador Rui Palmeira é um município brasileiro do estado de Alagoas. Localizado na Mesorregião do Sertão Alagoano e na Microrregião de Santana do Ipanema.

História[editar | editar código-fonte]

Origem e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Localizado em Alagoas, o município de Senador Rui Palmeira teve sua origem após a emancipação política junto ao município de Santana do Ipanema. O nome atribuído ao município é uma homenagem ao Senador Rui Soares Palmeira.

Por volta de 1940 Antônio Afonso de Melo, vindo de Palmeira do Índios, instalou uma fabrica de cordas na região, hoje ocupada pela sede do município de Senador Rui Palmeira. Ela utilizava como matéria-prima o coroá, planta de pouca folhagem que era encontrada com facilidade na região.

Em torno dessa atividade cresceu um reduzido povoado. Havia apenas casebres feitos de taipas pertencentes aos funcionários da fabrica de coroá. E em 1942, por conta da industrialização do coroá esta progressista cidade recebeu o título de usina.

O início das atividades comerciais com características de feira livre deu-se em 30 de outubro de 1943. Realizou-se nesta data a celebração da primeira missa pelo cônego José Bulhões.

Em 1945, José Rodrigues Fontes montou um alambique para venda e produção de cachaça.

Recebeu o topônimo Riacho Grande em razão de estar localizado a margem do Riacho Grande, rio temporário que perpassa o lugar e no inverno com as chuvas obtém uma razoável largura. Foi com esse nome, Riacho Grande, adotado definitivamente pela população e ratificado pelo missionário Francisco Capuchinho Frei Damião de Bozzano, que o povoado desenvolveu. Nesta época Riacho Grande ainda era pequeno distrito de Santana do Ipanema.

Aspecto Físico, Econômico, Cultural e Político[editar | editar código-fonte]

O município tem como principal atividade econômica a agricultura de subsistência.

O clima e a qualidade do solo permite o cultivo de vários produtos importantes: feijão, milho e algodão.

A grande dificuldade no setor agrícola esta na escassez de chuvas, de mão de obra insuficiente e nas técnicas do preparo da terra empregadas pelos agricultores.

A Indústria

A atividade industrial de destaque no município é o curtume e a olaria.

O Artesanato

O Artesanato local é desenvolvido nas residências ou em pequenas cooperativas locais.

A matéria prima para o trabalho do artesão é encontrada facilmente na região, usando-se principalmente a argila, madeira, couro e a palha;

Referências

  1. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.