Porto de Pedras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Porto de Pedras
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 9 de junho
Fundação 1921 (97 anos)
Gentílico porto-pedrense
Prefeito(a) Carlos Henrique Vilela de Vasconcelos (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Porto de Pedras
Localização de Porto de Pedras em Alagoas
Porto de Pedras está localizado em: Brasil
Porto de Pedras
Localização de Porto de Pedras no Brasil
09° 09' 28" S 35° 17' 42" O09° 09' 28" S 35° 17' 42" O
Unidade federativa Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Litoral Norte Alagoano IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Matriz de Camaragibe, Porto Calvo, Japaratinga e São Miguel dos Milagres.
Distância até a capital 110 km
Características geográficas
Área 266,236 km² [2]
População 8 419 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 31,62 hab./km²
Clima Temperado. Máxima de 33° C e mínima de 19° C
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,499 muito baixo (AL:100)PNUD/2000[4]
PIB R$ 32 956,802 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 103,28 IBGE/2008[5]

Porto de Pedras é um município brasileiro do estado de Alagoas. A sua população estimada em 2004 era de 10.558 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A ocupação europeia de Porto de Pedras aglutinou-se em torno da sede da missão franciscana na chamada "Alagoas Boreal", estabelecimento dedicado à catequese dos Potiguares. Essa missão contava com o apoio de Christoffer Linz e seu irmão Sibad Linz que combatiam os indígenas da região. Mortos os guerreiros indígenas em combate, as suas mulheres e crianças eram conduzidas para a missão de Porto de Pedras.

Posteriormente, no contexto da segunda das Invasões holandesas do Brasil, as tropas luso-espanholas ergueram um pequeno forte destinado à defesa de Porto Calvo, visando dificultar o acesso de embarcações inimigas através do lagamar da Rateia penetrar e da ria de Porto de Pedras, e daí subir o rio até defrontar a colina fortificada de Porto Calvo, a cerca de quarenta e dois quilômetros de distância, rio acima.

Durante o conflito, a posse de Porto de Pedras alternou-se entre luso-espanhóis e neerlandeses. A primeira ocupação neerlandesa de Porto de Pedras registrou-se a 14 de Maio de 1633, quando a partir do lagamar da Rateia a artilharia da esquadra fez fogo sobre a povoação e destruiu várias embarcações portuguesas ali ancoradas. Tendo oferecido resistência ao desembarque inimigo, a povoação foi incendiada pelos defensores, que se refugiaram em seguida pelos engenhos do interior ou em povoados vizinhos. Com a reconquista definitiva de Porto Calvo pelos portugueses, Porto de Pedras foi reconstruída.

Por alvará–régio datado de 5 de dezembro de 1815, Porto de Pedras foi elevada à categoria de vila, desmembrada de Porto Calvo. Em 14 de Abril de 1817, durante a Revolução Pernambucana, as forças governamentais vindas da Bahia sob o comando do capitão Manuel Duarte Coelho, atacaram as posições rebeldes em Porto das Pedras. Os revoltosos eram comandados por José Mariano, que tinha sido designado governador civil e militar de Alagoas. O combate durou 4 horas até que as forças de Mariano debandaram, sendo perseguidas tenazmente pelas tropas governamentais. Com mais esta vitória as forças legalistas prosseguiram a sua avançada em direção ao Recife. Em 1864 Porto de Pedras perdeu a sua autonomia ao ser anexada a Passo de Camaragibe. Readquiriu a sua emancipação em 1868, mas apenas pela Lei 903 em 1921, tornou-se município.

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1963, 1977 a 1980, 1986 a 1989 e a partir de 1993, a temperatura mínima recorde registrada em Porto de Pedras foi de 15,8 °C em 30 de agosto de 1963,[6] e a maior atingiu 33,6 °C em 6 de março de 2013.[7] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 188,9 milímetros (mm) em 1° de agosto de 2000. Outros acumulados iguais ou superiores a 150 mm foram: 177,3 mm em 5 de março de 2002, 169,8 mm em 21 de maio de 2017, 169,4 mm em 30 de março de 2016 e 159,3 mm em 10 de junho de 1980.[8] Junho de 2004, com 641,1 mm, foi o mês de maior precipitação, seguido por maio de 2017 (585,3 mm).[9]

Dados climatológicos para Porto de Pedras
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 32 32,6 33,6 32,7 31,7 30,5 29,4 30,3 30,5 31,2 31,2 32,5 33,6
Temperatura máxima média (°C) 30,2 30,6 30,5 30 29,1 28 27,4 27,4 28,2 29,3 29,9 30,3 29,2
Temperatura média compensada (°C) 27,2 27,5 27,4 27,1 26,2 25,3 24,7 24,6 25,4 26,2 26,8 27,1 26,3
Temperatura mínima média (°C) 24 24,1 23,9 23,7 22,9 22,3 21,7 21,6 22,5 23,1 23,8 24 23,1
Temperatura mínima recorde (°C) 18,3 18,3 19,4 19,2 17,7 17,2 16,1 15,8 17,3 18,1 17,2 19,1 15,8
Precipitação (mm) 68,2 90,9 201,1 211,6 227,6 305,7 240,4 166,2 91,9 43,2 32,5 39,6 1 718,9
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 7 9 12 15 17 20 20 16 9 6 4 5 140
Horas de sol 282,8 240,3 256,4 225,2 213,9 180,2 184,3 213,9 246,1 276 291,8 292,7 2 904,6
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[10] recordes de temperatura: 01/01/1961 a 10/11/1963, 01/01/1977 a 31/12/1980, 01/01/1986 a 31/03/1989 e 01/01/1993-presente)[6][7]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  6. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Porto de Pedras». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  7. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Porto de Pedras». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  8. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Porto de Pedras». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  9. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Porto de Pedras». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  10. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 9 de junho de 2018. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.