Resende Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Resende Costa
"Berço dos Inconfidentes"
"Terra do Artesanato Têxtil"
Resende Costa vista do alto

Resende Costa vista do alto
Bandeira de Resende Costa
Brasão de Resende Costa
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 2 de junho de 1912 (106 anos)
Gentílico resende-costense
Prefeito(a) Aurélio Suenes (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Resende Costa
Localização de Resende Costa em Minas Gerais
Resende Costa está localizado em: Brasil
Resende Costa
Localização de Resende Costa no Brasil
20° 55' 19" S 44° 14' 16" O20° 55' 19" S 44° 14' 16" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2008[1]
Microrregião São João Del Rei IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes São Tiago, Ritápolis, Lagoa Dourada, Entre Rios de Minas, Desterro de Entre Rios, Oliveira, Passa Tempo, Coronel Xavier Chaves.
Distância até a capital 186 km
Características geográficas
Área 631,561 km² [2]
População 11 569 hab. Est. IBGE/2017[3]
Densidade 18,32 hab./km²
Altitude 1140 m
Clima Tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,736 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 72 311,454 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 637,73 IBGE/2008[5]

Resende Costa é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em julho de 2017 era de 11 569 habitantes,[3] o total de imóveis em maio de 2013 era de 3.475 unidades, e o total de veículos em dezembro de 2012 era de 4.217.[6]

O artesanato é a principal atividade econômica do município, fortalecendo a economia e fomentando o turismo de Resende Costa.[7]

História[editar | editar código-fonte]

Casa do Inconfidente José de Resende Costa, em Resende Costa, Minas Gerais.

A história do município de Resende Costa se inicia no ano de 1749, com a construção de uma capela, aonde atualmente se encontra a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, tendo em volta oito casas, pertencentes às primeiras famílias do Arraial, como a dos inconfidentes José de Resende Costa pai e filho e a casa do Padre Toledo.[8]

No ano de 1840, mais precisamente no dia 1º de setembro, foi desmembrada da Paróquia de Santo Antônio de Lagoa Dourada. Com isso, foi elevada à paróquia, tendo como primeiro pároco o padre resende-costense Joaquim Carlos de Resende Alvim. Além disso, foi elevado a distrito do município de São José del-Rei, hoje Tiradentes, e emancipou-se pela lei estadual nº 556, sancionada pelo governador Bueno Brandão, de 30 de agosto de 1911 com a denominação de Vila de Resende Costa. No dia 2 de junho do ano seguinte, a sua emancipação político-administrativa foi oficializada, tendo como primeiro administrador municipal o presidente da Câmara Francisco Mendes de Resende.

Desde 1923 o município passou a denominar-se simplesmente Resende Costa.[9]

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Pôr do sol visto da laje de cima. Do lado esquerdo, parte da serra em Ritápolis.

Há no município o Horto Florestal de Resende Costa.[carece de fontes?]

O patrimônio tombado pelo município inclui o Teatro Municipal e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha de França.[10]

Bairros e distritos[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Lei Municipal nº 3.008, de 18 de dezembro de 2006, o município tem os seguintes bairros:

  • Bela Vista
  • Canela
  • Centro
  • Expedicionários
  • Horto
  • Jardim
  • Mendes
  • Nossa Senhora Aparecida
  • Nossa Senhora da Penha
  • Nova Resende
  • Novo Horizonte
  • Pôr do Sol
  • Santa Terezinha
  • Santo Antônio
  • São José
  • Tijuco
  • Várzea
  • Zé Padeiro

Há no município o distrito de Jacarandira. Em 2015, a maior qualidade do local era a mineração, e os maiores defeitos eram: 1) a possibilidade de falta de água; 2) a falta de saneamento básico; 3) o calçamento deficitário.[11]

Educação[editar | editar código-fonte]

A Escola Estadual Assis Resende foi criada em 29 de abril de 1912 por decreto estadual com o nome Grupo Escolar Assis Resende, e inaugurada em 21 de julho do mesmo ano, matriculando-se 424 alunos.[12] Em 2015, porém, haviam 850 alunos, o que resulta numa falta de espaço físico para abrigar todas as atividades escolares.[12] Neste ano, eram oferecidas vagas de ensino fundamental, ensino médio, e Educação de Jovens e Adultos (única escola no município oferecendo esta modalidade).[12] Uma solução cogitada na época foi a aquisição do imóvel vizinho, e adaptação dele para as atividades de ensino.[12] O principal problema relatado era o barulho que a educação física causava, pois a falta de quadra apropriada favorecia a interferência sonora nas salas de aula, que tinham de fechar portas e janelas para dar continuidade às atividades.[12]

A Escola Municipal Conjurados Resende Costa foi criada em 1º de outubro de 1964[13] pelo governo estadual, em uma estrutura de chapas de aço apelidada de "forninho de crianças".[14] A fundação foi motivada pela necessidade de atender os alunos excedentes da Escola Estadual Assis Resende.[13] Na década de 1980, foram obtidos recursos para a construção de um novo prédio, mais adequado, para a escola.[14] Em 1998, a escola foi transferida para o governo municipal.[13]

A Escola Municipal Paula Assis localiza-se no povoado do Ribeirão de Santo Antônio, na zona rural do município.[15] Foi fundada em 1963, passou a abranger os anos finais do ensino fundamental em 1994, e o ensino médio em 2009.[16] Em 2011, a escola não possuía acesso à Internet, usando então uma enciclopédia virtual nos computadores para os alunos realizarem pesquisas, além do acervo de enciclopédias e dicionários de papel.[17] Neste ano, haviam 321 alunos matriculados.[16]

A creche/escola Proinfância, localizada no bairro Tijuco, teve suas obras de construção paralisadas em 2012 por falta de pagamento dos funcionários por parte da empresa responsável.[18]

O Centro Municipal de Educação Infantil Aquarela (CMEI), localizado no bairro Tijuco, foi inaugurado em 31 de julho de 2015.[19] Naquele ano, haviam 228 alunos matriculados na primeira e na segunda etapas da educação infantil.[19]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O Hospital Nossa Senhora do Rosário recebeu em 2012 do poder público municipal a quantia de R$249.000 por ano, quantia insuficiente para cobrir os gastos com plantões médicos, dada a concorrência com outros municípios que pagam mais.[20] Em 2016, 90% do dinheiro do hospital provinha do SUS, cuja tabela de custos tinha 20 anos de defasagem.[21] É gerido pela Congregação das Filhas de São Camilo desde 1º de fevereiro de 1954, e foi doado à congregação em 28 de abril de 1986.[22]

O Asilo São Camilo, também gerido pela Congregação das Filhas de São Camilo, foi fundado em 18 de junho de 1965.[22]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Biblioteca Municipal[editar | editar código-fonte]

A Biblioteca Municipal Antônio Gonçalves Pinto foi criada em 29 de abril de 1918 com a doação de 266 livros do acervo de Antônio Gonçalves Pinto para o município.[23] Mudou de sede diversas vezes, o que causou danos ao acervo, até em 2008 ser transferida para a sede atual, na praça Nossa Senhora de Fátima, que abriga também o Espaço Cultural professor Geraldo Sebastião Chaves[24] e a Associação dos Amigos da Cultura de Resende Costa (amiRCo).

Seu público-alvo compõe-se principalmente de crianças, adolescentes, e jovens em idade escolar.[24] Em 2013, eram 2.505 leitores cadastrados,[24] número que aumentou para 3.182 usuários em 2017.[25] Grande parte do seu acervo é mantida através de doações.[24] Em 2018, possui quase 10.000 livros registrados.[26]

Em 2013, os principais problemas da biblioteca eram: poucos livros atualizados (principalmente enciclopédias); ausência de computadores para acesso à Internet (Telecentro Comunitário, transferido em 2011 para a Escola Municipal Paula Assis); ausência de sistema informatizado para catalogação; problemas na infraestrutura do prédio (rachaduras, infiltrações, mofo, empenamento do piso de tábua corrida).[24] Em 2017, a maioria dos problemas persistia, com o destaque para a presença de 11 computadores novos, encaixotados, que comporiam o Telecentro, mas nunca foram instalados desde que chegaram em 2011 (por iniciativa do Governo Federal) sem os móveis necessários para a instalação dos mesmos.[25] Em 2018, a instalação do Telecentro enfim ocorreu.[27]

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

O município possui um jornal de circulação mensal, o Jornal das Lajes,[28] criado em 2003 por Denilson Daher;[29] e também uma rádio comunitária, a Rádio Inconfidentes FM, gerida pela Associação Comunitária de Radiodifusão para o Desenvolvimento Artístico, Educacional e Cultural do município de Resende Costa (ACRADATEC-RC).[30]

Outros jornais já circularam pelo município anteriormente:

  1. "Resende Costa": criado em 1932, mais ligado aos assuntos da administração pública;[29]
  2. "O Resende Costa": criado em 1949, tinha por redator José Procópio;[29]
  3. "O inconfidente": criado em 1963, pelo mesmo José Procópio;[29]
  4. "Jornal Novo": criado no fim da década de 1970, e extinto no início da década de 1980.[29] Foi um tabloide mimeografado, chapa-branca.[29]

Religião[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta seção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Igreja do Rosário, em Resende Costa

A maior parte da população resende-costense é composta por fiéis católicos. Os católicos tem como padroeira do município Nossa Senhora da Penha de França, que é festejada por eles no dia 1º de setembro, data em que foi instalada a paróquia.

Outras festas católicas de destaque do município são a sua Semana Santa e a festa de Nossa Senhora do Rosário, que conta com a participação de várias bandas de Congado. A Semana Santa em Resende Costa conta com a atuação das Irmandades, da Banda Santa Cecília e do Coral e Orquestra Mater Dei, que executam obras de compositores locais e regionais. Além disso, a Semana Santa é realizada com mais um dia, na segunda-feira de Páscoa, em que os fiéis saem às ruas com a imagem de Nossa Senhora das Dores vestida de branco.

Naturais de Resende Costa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. a b «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 25 de setembro de 2017. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. José Venâncio de Resende (15 de maio de 2013). «Construção civil em Resende Costa a pleno vapor: 95 novos imóveis por ano». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  7. «Cidades Históricas Brasileiras: Resende Costa». cidadeshistoricas.art.br. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  8. RESENDE, João Carlos (9 de outubro de 2016). «Comércio de gado na crise do escravismo no distrito da Lage: o caso do Tenente Coronel Geraldo Pinto de Rezende» (PDF). CEDEPLAR - UFMG. Consultado em 15 de maio de 2017. 
  9. «Resende Costa - Histórico» (PDF). biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 20 de junho de 2012. 
  10. Emanuelle Ribeiro (17 de dezembro de 2018). «Escola Conjurados desenvolveu Feira Cultural em novembro». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  11. André Eustáquio (14 de maio de 2015). «Gente que mora na roça precisa de estrada, escola e posto de saúde (Claret Rodrigues)». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  12. a b c d e André Eustáquio/Vanuza Resende (17 de junho de 2015). «Um impasse na educação em Resende Costa». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  13. a b c Emanuelle Ribeiro (13 de novembro de 2014). «Escola Conjurados comemora 50 anos de existência». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  14. a b «Escola Conjurados e seus 50 anos de existência». Jornal das Lajes. 17 de dezembro de 2014. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  15. «Aluno da Escola Municipal Paula Assis é destaque em matemática». Jornal das Lajes. 11 de outubro de 2011. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  16. a b André Eustáquio / Emanuelle Ribeiro (13 de dezembro de 2011). «Alunos se destacam em olimpíadas confirmando a excelência do ensino na Escola Paula Assis». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  17. André Eustáquio / Emanuelle Ribeiro (13 de dezembro de 2011). «Investimento, disciplina e dedicação têm garantido a qualidade do ensino na Escola Municipal Paula Assis». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  18. Emanuelle Ribeiro (9 de abril de 2012). «Obras da creche/escola Proinfância estão paralisadas». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  19. a b Emanuelle Ribeiro (4 de julho de 2015). «Escola Aquarela realiza primeira festa julina». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  20. André Eustáquio (15 de fevereiro de 2013). «Prefeitura e hospital procuram solução para plantões de urgência» 
  21. «De mãos dadas com o Hospital Nossa Senhora do Rosário». Jornal das Lajes. 16 de fevereiro de 2018. Consultado em 15 de agosto de 2018. 
  22. a b João Magalhães (14 de março de 2011). «Da Santa Casa ao Hospital, uma trajetória: as filhas de São Camilo em Resende Costa». Jornal das Lajes. Consultado em 15 de agosto de 2018. 
  23. André Eustáquio (15 de maio de 2018). «Cerimônia oficial marca as comemorações do centenário da Biblioteca Municipal de Resende Costa». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  24. a b c d e André Eustáquio (15 de maio de 2013). «Biblioteca Municipal de Resende Costa: conquistas, problemas e projetos». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  25. a b André Eustáquio (16 de junho de 2017). «Biblioteca Municipal de Resende Costa prestes a completar 100 anos». Jornal das Lajes. Consultado em 15 de agosto de 2018. 
  26. «Biblioteca Municipal de Resende Costa: Um século de história». Rádio Inconfidentes. 26 de abril de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  27. Edésio Lara (15 de maio de 2018). «O centenário da Biblioteca Municipal Antônio Gonçalves Pinto, de Resende Costa». Jornal das Lajes. Consultado em 15 de agosto de 2018. 
  28. «Jornal das Lajes». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  29. a b c d e f Rosalvo (16 de abril de 2013). «A imprensa em Resende Costa». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  30. Vanuza Resende (17 de março de 2017). «Rádio Inconfidentes FM elege nova diretoria». Jornal das Lajes. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  31. Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «PENIDO, VICENTE | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 21 de junho de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Resende Costa
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.