São Miguel das Missões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Miguel das Missões
Ruínas de São Miguel

Ruínas de São Miguel
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 29 de abril
Fundação 29 de abril de 1988 (29 anos)
Gentílico miguelino
Lema Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade
CEP 98865-000
Prefeito(a) Hilário Casarin (PP) (Partido Progressista)
(2017–2020)
Localização
Localização de São Miguel das Missões
Localização de São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul
São Miguel das Missões está localizado em: Brasil
São Miguel das Missões
Localização de São Miguel das Missões no Brasil
28° 32' 52" S 54° 33' 21" O28° 32' 52" S 54° 33' 21" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008[1]
Microrregião Santo Ângelo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Vitória das Missões, Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, Jóia, Tupanciretã, Capão do Cipó, Bossoroca, São Luiz Gonzaga e Caibaté
Distância até a capital 483 km
Características geográficas
Área 1 229,844 km² [2]
População 7 421 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 6,03 hab./km²
Altitude 305 m
Clima subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,763 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 164 465,265 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 21 549,43 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.saomiguel-rs.com.br

São Miguel das Missões é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

São Miguel das Missões pertence à Mesorregião do Noroeste Rio-Grandense e à Microrregião de Santo Ângelo.

Estátua de Santo Antônio de Pádua feita no tempo da redução

História[editar | editar código-fonte]

O povoado de São Miguel Arcanjo, ou das Missões, teve origem em uma redução jesuítica, que foi um dos Sete Povos das Missões.

Em 1632 os jesuítas Cristóbal de Mendoza Orellana e Paulo Benevides fundaram uma redução em Itaiacecó, na margem direita do Rio Ibicui, aos pés da Serra de São Pedro.

A partir de 1637 os ataques dos bandeirantes contra os nativos na região forçaram o deslocamento da redução para as proximidades de Concepción.

Em 1687 ocorreu um novo deslocamento e os habitantes fixaram-se no local onde atualmente fica a cidade de São Miguel das Missões, às margens do Rio Piratini.

Na época dessa nova fundação a redução contava com cerca de 4.000 habitantes. As condições econômicas da redução melhoraram neste novo local devido à qualidade do pasto e da terra para a agricultura.

A redução foi construída em uma colina, o que favorecia o escoamento das águas pluviais abundantes no verão. No centro da redução e em frente à igreja foi construída uma praça quadrangular que media aproximadamente 130 metros de lado. O colégio, a igreja e o cemitério ocupavam o lado norte e nos outros três lados restantes se erguiam as casas dos nativos, das quais restam apenas as ruínas das fundações construídas em blocos com telhados de quatro águas e rodeadas por alpendres. Na parte detrás, os padres tinham uma quinta, cercada por um muro de pedras com jardim, pomar e horta.

A construção da Igreja de São Miguel, concluída em 1745, no final do período barroco, durou dez anos e seu projeto foi inspirado na Igreja de Gesú em Roma, sede da Companhia de Jesus. O requinte dessa concepção arquitetônica pode ser evidenciado pelas ondulações côncavas da fachada principal e a leve inclinação dos planos externos que, por meio da correção da perspectiva, tinha o propósito de enfatizar o caráter monumental da obra. Erguido com pedra de cantaria, branqueada com um tipo de argila chamada tabatinga, o edifício possuía características diferentes das demais construções missioneiras da época: a estrutura era definida por paredes de pedra, ao invés dos comuns esqueletos de madeira. Na falta da cal, não disponível na região, o barro era o material ligante das alvenarias.

Seguindo a tradição da época, a Igreja de São Miguel apresentava uma rica e colorida ornamentação interna, formada por entalhes, pinturas e esculturas com motivos sacros. Algumas imagens, feitas em arenito, compõem o acervo do Museu das Missões.

Em 1828 O monumento foi depredado durante os saques que ocorreram durante a Guerra da Cisplatina. Além disso, foi vítima da ação dos aventureiros que buscavam o tesouro dos jesuítas e da retirada de muitos materiais para uso em outras construções.

Em 1886 os telhados ruíram e o pórtico desabou. O longo período de abandono levou ao crescimento de grandes árvores no interior da nave.[6]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Em São Miguel das Missões localiza-se o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, que recebe visitantes de terças-feiras à domingos, onde estão as ruínas jesuítas da antiga redução de São Miguel Arcanjo. Foram declaradas Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1983.

O sítio arqueológico conta com o Museu das Missões, que abriga estátuas de imagens sacras feitas pelos índios Guarani.

Na numismática[editar | editar código-fonte]

O interior das ruínas da igreja de São Miguel das Missões foi representado no anverso da cédula de 5 000 cruzeiros reais em 1993,[7] que como um todo fazia unicamente referências à cultura do Rio Grande do Sul: além da igreja, mostrava o gaúcho e a captura do gado, com os acessórios da lida: boleadeira, relho, guampa e esporas.[8]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Missões Jesuíticas Guaranis - no Brasil, ruínas de São Miguel das Missões (RS), acesso em 21 de outubro de 2017.
  7. «Cédulas emitidas pelo Banco Central do Brasil - Padrão Monetário: Cruzeiro Real». Museu de Valores do Banco Central do Brasil. Consultado em 12 de agosto de 2015 
  8. «Cédulas emitidas pelo Banco Central do Brasil - CRUZEIRO REAL - CR$ 5.000,00 (Gaúcho)». Museu de Valores do Banco Central do Brasil. Consultado em 12 de agosto de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.