Santana do Deserto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Santana do Deserto
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico santanense
Localização
Localização de Santana do Deserto em Minas Gerais
Localização de Santana do Deserto em Minas Gerais
Santana do Deserto está localizado em: Brasil
Santana do Deserto
Localização de Santana do Deserto no Brasil
Mapa de Santana do Deserto
Coordenadas 21° 57' S 43° 09' 57" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Juiz de Fora, Matias Barbosa, Simão Pereira, Chiador, Mar de Espanha, Pequeri e Comendador Levy Gasparian
Distância até a capital 306 km
História
Fundação 12 de dezembro de 1953 (68 anos)[1]
Administração
Prefeito(a) Wallace Sebastião Vasconcelos Leite (DEM, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 182,655 km²
População total (Censo IBGE/2010[4]) 3 860 hab.
Densidade 21,1 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 36620-000 a 36629-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,744 alto
PIB (IBGE/2010[6]) R$ 20 081,690 mil
PIB per capita (IBGE/2010[6]) R$ 6 034,73
Sítio santanadodeserto.mg.gov.br (Prefeitura)
santanadodeserto.mg.leg.br (Câmara)

Santana do Deserto é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população recenseada em 2010 era de 3 860 habitantes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Santana do Deserto foi criada como distrito pela lei provincial 876 de 4 de junho de 1858 e como freguesia pela lei 3720 de 13 de agosto de 1889. Teve origem na capela de Santana construída em 1853 pelo capitão Cândido Ferreira da Fonseca em terras desmembradas da fazenda Santana e na doação por sua viúva Camila Francisca de Assis Ferreira Armond, baronesa de Juiz de Fora, de cinco alqueires de terras para constituição do patrimônio e construção de um cemitério e uma escola pública[7].

Após ter vivido um período áureo durante o século XIX com a cultura do café, razão das inúmeras e belíssimas sedes de fazendas encontradas no município, atravessou um período de ostracismo econômico. O fim do ciclo do café, em decorrência do desaparecimento da mão de obra escrava e do desgaste do solo, acarretou o abandono das grandes fazendas do Vale do Paraíba.

A partir do final da década de 80, com a abertura da rodovia BR-040 e o acesso a partir de centros urbanos importantes, como o Rio de Janeiro e Juiz de Fora, o município volta a ser centro de interesse para o desenvolvimento do turismo rural, local de veraneio e o desenvolvimento de atividade pecuária de elite, notadamente gado Brahman.

Santana do Deserto reúne, hoje, a maior concentração de criadores de gado Brahman na zona de influência do Estado do Rio de Janeiro. Dentre os principais criadores, destaca-se o criatório Brahman Mucugy, além de outros.

O município é cortado por uma ferrovia, a Linha do Centro da antiga Estrada de Ferro Central do Brasil, por onde atualmente é realizado o transporte de cargas da região, embora os trens de passageiros já não circulem mais pela cidade desde o início dos anos 90. [8]

No passado, o município também já foi cortado pela Linha de Caratinga da antiga Estrada de Ferro Leopoldina, onde era realizado o escoamento da produção agrícola da cidade, o abastecimento de matérias primas para as cooperativas de laticínios locais e também o transporte de passageiros. Essa linha foi desativada na região nos anos 70 e erradicada localmente no início dos anos 80. [9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Principais Rios[editar | editar código-fonte]

  • Rio Cagado
  • Ribeirão Zumbi
  • Rio Caguincho

Bacia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Ferrovias[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «História da Cidade». Prefeitura Municipal de Santana do Deserto. Consultado em 28 de maio de 2020 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 2 de setembro de 2013 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Santana do Deserto - Histórico» (PDF). Biblioteca do IBGE. Consultado em 16 de outubro de 2020 
  8. «Serraria -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  9. «EFL-Linha de Caratinga -- Estações Ferroviárias de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  10. «EFCB - Linha do Centro (Minas Gerais) -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 2 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Santana do Deserto
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.