Santana do Jacaré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Santana do Jacaré
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Santana do Jacaré
Bandeira
Brasão de armas de Santana do Jacaré
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Terra da Cavalhada"
Gentílico santanense
Localização
Localização de Santana do Jacaré em Minas Gerais
Localização de Santana do Jacaré em Minas Gerais
Mapa de Santana do Jacaré
Coordenadas 20° 53' 52" S 45° 07' 51" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Varginha
Região imediata[1] Campo Belo
Municípios limítrofes Campo Belo, Santo Antônio do Amparo, São Francisco de Paula, Perdões, Cana verde e Candeias
Distância até a capital 213 [2] km
História
Fundação 1953 (67 anos)
Aniversário 12 de outubro
Administração
Prefeito(a) Aleíris Soares Viana (PP, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [4] 107,445 km²
População total (Censo IBGE/2010[5]) 4 613 hab.
Densidade 42,9 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 37278-000 a 37279-999[3]
Indicadores
IDH (PNUD/2000[6]) 0,7 alto
PIB (IBGE/2008[7]) R$ 31 263,557 mil
PIB per capita (IBGE/2008[7]) R$ 6 664,58
Outras informações
Padroeiro(a) Santa'Ana[8]
Sítio www.santanadojacare.mg.gov.br (Prefeitura)
www.cmsj.mg.gov.br (Câmara)

Santana do Jacaré é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Santana do Jacaré, antigo povoado do Mato do Jacaré do Tamanduá, foi formado entre 1750 e 1789. Consta no livro de "Tombos da Paróquia" que, em 1787, o capitão Manoel Ferreira de Almeida e sua esposa, moradores da fazenda da Barra do Amparo do Jacaré, doaram um terreno para a formação do patrimônio da capela e instalação do arraial. Obs: Conhecido também como Onça(apenas na região)

Conta-se também que Manoel Ferreira Carneiro, o Jangada, e quem teria sido, de fato, o fundador do arraial. O arraial se iniciou, provavelmente, como um pequeno pouso as margens do rio Jacaré. Em 1923, como distrito de Campo Belo, teve sua denominação mudada para Corredeira. No ano seguinte, a lei nº 860 devolveu-lhe a denominação de Santana do Jacaré. Em 1953, o município é criado.

Fonte: Secretaria da Cultura em: 1 de outubro de 1999

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 4.613 habitantes.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade é banhada pelo Rio Jacaré, que contorna parte do município.

O rio nasce no município de Oliveira e deságua no Rio Grande entre os municípios de Perdões e Lavras.

Uma série de pequenos córregos que também banham a cidade desaguam no rio Jacaré, tornando-o maior, porém existem dragas para retirada de areia do fundo do rio que estão assoriando o rio e devastando a vegetação às suas margens.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

  • Prefeito: Aleíris Soares Viana(2017/2020)
  • Vice-prefeito: Basílio do Souto Teixeira
  • Presidente da Câmara: Serafim Ribeiro da Silva(2017/2018)
  • Vereadores(2017/2020): CRISTIANO SANTIAGO DE PAULO(PROS) - KLEBER JOSE DA SILVA(PSL) - LUCAS EUSTÁQUIO PASCHOAL MENDES (PTB) - LUYS GUSTAVO FREIRE RIBEIRO(PSD) - MOACIR MIGUEL BENEDITO(PMDB) - PEDRO BENEDITO GONÇALVES(PSDB) - SERAFIM RIBEIRO DA SILVA(PTB) - THOMAS ROSA PEREIRA REZENDE(PROS) - WILSON RIBEIRO DA COSTA(PSD).

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. «Distância Entre Santana do Jacaré e Belo Horizonte». Geógrafos.com. 1 de julho de 2008. Consultado em 6 de Maio de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  8. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 6. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.