Santo Inácio (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santo Inácio
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 14 de dezembro
Fundação Não disponível
Gentílico santo-inaciense
Prefeito(a) Junior Marcelino dos Santos (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santo Inácio
Localização de Santo Inácio no Paraná
Santo Inácio está localizado em: Brasil
Santo Inácio
Localização de Santo Inácio no Brasil
22° 41' 52" S 51° 47' 38" O22° 41' 52" S 51° 47' 38" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Central Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Astorga IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Setentrião Paranaense, Maringá
Municípios limítrofes Cafeara, Colorado, Lupionópolis, Nossa Senhora das Graças, Santa Inês e estado de São Paulo
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 306,871 km² [2]
População 5 269 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 17,17 hab./km²
Altitude 410 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,738 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 115 190,802 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 23 121,40 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santo Inácio é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 2010 era de 5.269[3] habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Santo Inácio está localizado onde aconteceu uma grande intervenção realizada pelos missionários da Companhia de Jesus, por ordem do rei de Castela, no início da segunda metade do século XVI, este acontecimento estendeu até a região circunscrita das bacias dos rios Paranapanema, Ivaí, Piquiri e Paraná, integrante da então província paraguaia de Guairá, mais tarde província e hoje estado do Paraná. Nesta região, criaram-se 13 reduções fundadas pelos padres jesuítas castelhanos, onde, desde 1554, já existia as povoações oficiais espanholas de Ontiveros, Ciudad Real del Guaira e Vila Rica do Espírito Santo. Uma destas, foi a Redução de Santo Inácio Mini.

Após a invasão dos bandeirantes, liderados por Antônio Raposo Tavares e Manuel Preto, e à frente de poderoso exército arregimentado no interior da capitania de São Paulo, houve a expulsão dos missionários e índios aldeados e a região ficou, por longos anos, abandonada.

Por meados de 1924, Manuel Firmino de Almeida, engenheiro civil e natural da Bahia, requereu e obteve do Governo do estado do Paraná a concessão de uma gleba de cinquenta mil hectares, de terras devolutas, ao patrimônio do estado, dentro das quais se encontravam as ruínas da histórica Redução de Santo Inácio Mini.

Os trabalhos de medição, que demarcaram o levantamento topográfico da gleba, foram efetuados pelo próprio engenheiro concessionário, que deu ao patrimônio a denominação de Colônia Zacarias de Góis, em homenagem ao primeiro presidente da Província do Paraná, o baiano Zacarias de Góis e Vasconcelos.

Assim sendo, foi estabelecido o marco da colonização desta região depois de um longo período de mais de três séculos, surgindo, em consequência o primeiro núcleo desbravado no quadrante geográfico que integrou o território da antiga província de Guaíra e das reduções jesuíticas.

Da região da Alta Sorocabana, no estado de São Paulo, vieram então os pioneiros: Ovídio Pereira da Silva, Pedro Pinto de Andrade, João Ferreira Pinto, Max Hermann, Osvaldo Rocha Freitas Neiva, Aroldo Rocha Freitas Neiva e outros.

Na conformidade dos termos do contrato de concessão, firmado entre o Governo do Paraná e Manuel Firmino de Almeida, surgiu o povoado de Santo Inácio, denominação dada pelo seu fundador como recordação da antiga Redução de Santo Inácio Mini, cujas ruínas estão situadas há poucos quilômetros de distância da atual cidade de Santo Inácio. Com isso, surgiram os cafezais, as pastagem e as diversas cultura de cereais que trouxeram a prosperidade e o progresso da região.

Com o desmembramento de município de Sertanópolis, em 1948, a que pertencia anteriormente, ficou a nova colônia juridicamente subordinada ao município e comarca de Jaguapitã, recém-criada tendo o povoamento de Santo Inácio, sido nesse mesmo ato, elevado à categoria de vila e distrito, com a denominação de Distrito da Redução de Santo Inácio.

Pela Lei Estadual número 790, de 14 de novembro de 1951, foi elevado à categoria de município com a denominação atual de Santo Inácio, procedendo-se a sua instalação a 14 de dezembro do ano seguinte.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.