Shaun Goater

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shaun Goater
Shaun Goater
Informações pessoais
Nome completo Leonard Shaun Goater[1]
Data de nasc. 25 de fevereiro de 1970 (47 anos)[1]
Local de nasc. Hamilton, Bermudas
Altura 1,82 m
Apelido The Goat
Informações profissionais
Equipa atual Inglaterra Ilkeston
Posição Treinador (Ex-atacante)
Clubes de juventude
1978–1985
1985–1986
1986–1987
1988–1989
Inglaterra North Village
Inglaterra Boulevard
Inglaterra North Village
Inglaterra Manchester United
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1989
1989–1996
1993
1996–1998
1998–2003
2003–2005
2005
2005–2006
2007–2008
2008–2009
Inglaterra Manchester United
Inglaterra Rotherham United
Inglaterra Notts County (emp.)
Inglaterra Bristol City
Inglaterra Manchester City
Inglaterra Reading
Inglaterra Coventry City (emp.)
Inglaterra Southend United
Bermudas Bermuda Hogges
Bermudas North Village Rams
0 (0)
209 (70)
1 (0)
75 (40)
184 (84)
43 (12)
6 (0)
33 (11)
9 (3)
7 (1)
Seleção nacional
1987–2004 Bermuda Bermuda 36 (32)
Times/Equipas que treinou
2008–2013
2015
2017–
Bermudas North Village Rams[2]
Inglaterra New Mills (auxiliar-técnico)
Inglaterra Ilkeston


Leonard Shaun Goater (Hamilton, 25 de fevereiro de 1970) é um ex-futebolista e treinador de futebol bermudense que atuava como atacante. Atualmente é técnico do Ilkeston,[3] clube semi-profissional da Inglaterra, país onde atuou durante 17 anos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Com estilo folclórico e goleador, além de ser conhecido por seus problemas com bebidas e drogas, Goater iniciou a carreira em 1989, no Manchester United, porém não atuou em nenhum jogo oficial pela equipe. No mesmo ano, assinou com o Rotherham United, e chegou a sentir falta de viver em Bermudas, pois encontrava dificuldades de adaptação ao clima inglês. Posteriormente, ele viria a fazer sucesso pelos Millers, onde jogou 262 partidas e marcou 86 gols (contabilizando somente as participações do Rotherham na segunda, terceira e quarta divisões da Inglaterra, foram 209 jogos e 70 gols marcados). Em 1993, disputou um jogo pelo Notts County. Desentendimentos com o treinador escocês Archie Gemmill forçaram Goater a deixar o Rotherham em 1996,[4] transferindo-se ao Bristol City por 175 mil libras,[5] após rejeitar ofertas do Osasuna e do Suwon Samsung Bluewings.

Depois de 75 jogos e 40 gols com a camisa dos Robins, foi contratado pelo Manchester City por 400 mil libras. Enquanto Joe Royle, que assumiria o comando técnico dos Citizens num período agitado do clube, tentava mantê-lo na segunda divisão inglesa, o atacante fez 3 gols, insuficientes, no entanto, para evitar o inédito rebaixamento do City para o terceiro nível profissional do futebol da Albion. Goater respondia as críticas sobre sua habilidade[6] marcando gols e ampliava sua popularidade com os torcedores do clube, onde permaneceria até 2003, participando de 212 jogos e marcando 103 gols.

Na reta final da carreira, defendeu Reading, Coventry City e Southend United, parando de atuar profissionalmente em 2006. Voltou a jogar em 2007, no Bermuda Hogges, e pendurou as chuteiras definitivamente aos 40 anos, no North Village Rams, onde também chegou a acumular a função de técnico por 3 temporadas.

Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Com 32 gols em 36 jogos disputados entre 1987 (estreia aos 17 anos, contra o Canadá[7]) e 2004 (despedida contra El Salvador,[8] em junho do mesmo ano)[9] pela Seleção Bermudense, Goater é o mais conhecido jogador de futebol do arquipélago, porém nunca disputou uma competição de seleções oficial.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Rotherham United
Manchester City
Southend United

Links[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Hugman, Barry J. (2005). The PFA Premier & Football League Players' Records 1946–2005. [S.l.]: Queen Anne Press. p. 238. ISBN 1-85291-665-6 
  2. «Goater waves goodbye as Village coach». The Royal Gazette. 2 de janeiro de 2013. Consultado em 17 de setembro de 2016 
  3. «Ilkeston appoint Shaun Goater» 
  4. Feed the Goat, pp. 39–40
  5. «Reading sign Goater». BBC Sport. British Broadcasting Corporation. 1 de agosto de 2003. Consultado em 25 de janeiro de 2009 
  6. Bailey, Chris (28 de maio de 2003). «Shaun Goater story pt 2: The rise of the Goat». Manchester Evening News. Consultado em 6 de dezembro de 2011 
  7. Feed the Goat, p. 3.
  8. Feed the Goat, pp. 193, 198.
  9. Hattenstone, Simon (10 de maio de 2006). «Goodbye to the Goat who was worth a flock of sheep». The Guardian. Londres. Consultado em 2 de agosto de 2006