Simulium

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaSimulium
Simulium yahense

Simulium yahense
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Diptera
Família: Simuliidae
Subfamília: Simuliinae
Tribo: Simuliini
Género: Simulium
Latreille, 1802
Espécie-tipo
S. colombaschense
(Scopoli, 1780) usually attrib. Fabricius, 1787
Subgéneros
Ver texto.
Sinónimos
Um espécime do género Simulium sobre pele humana.
Simulium em perfil ventral.
Larvas de Simulium.
Larvas de Simulium numa corrente de água.
Ilustração científica mostrando uma larva de Simulium.
Ilustração científica mostrando um espécime adulto de Simulium.

Simulium é um género de borrachudos hematófagos que constituem o vector de diversas doenças, entre as quais a oncocercose (cegueira dos rios) e a mansonelose. O género inclui várias centenas de espécies, agrupadas em 41 subgéneros[1] . Como os restantes géneros da família dos Simuliidae ocorre com maior frequência nas zonas húmidas, já que a sua fase larvar depende da disponibilidade de água doce com superfície livre.

Descrição[editar | editar código-fonte]

As moscas deste género são hematófagas, produzindo saliva que contém anticoagulantes, um conjunto de enzimas que tornam o sangue menos viscoso e histamina. Com a mordedura, a saliva é misturada com o sangue, evitando a coagulação até que seja ingerida pela mosca. As picadas de causar danos localizados nos tecidos e, se o número de picadas for muito grande, produzir perda significativa de sangue e consequente anemia.

A reacção do hospedeiro às picadas podem incluir doença sistémica, reacções alérgicas e até mesmo a morte, sendo que essas reacções são provavelmente mediadas pela histamina.

Em humanos, a mordedura deixa uma pequna mancha avermelhada na pele, acompanhada de comichão e às vezes causando edema localizado. A reacção sistémica é caracterizada por dores de cabeça, febre, náuseas, dermatites, adenite generalizada e asma alérgica.

Algumas espécies são importantes vectores de zoonoses, contribuindo para a rápida dispersão da mixomatose e de outras doenças animais, incluindo doenças com forte impacte zootécnico.

As espécies Simulium damnosum e S. naevi são os vectores da oncocercose (cegueira dos rios) em África, doença que é veiculada por Simulium callidum e S. metallicum na América Central e por S. ochraceum na América do Sul.

Outros patógenos transmitidos pelas espécies do género Simulium são o protista causador da leishmaniose e a filária causadora da mansonelose. Mesmo na ausência de parasitas, virus ou bactérias transmissíveis, a mordedura de certas espécies (como S. ornatum, S. posticatum, S. variegatum, S. bezzi e S. erythrocephalum) pode causar uma perigosa reação alérgica que pode levar até ao choque anafilático[2] .

É relatado que em 1863, 80% dos bovinos no cantão de Condrieu morreram poucas horas depois de um ataque de mosca-negra. Também em 1923, no Banato, na Transilvânia e na Valáquia uma infestação de Simulium causou a morte a 16 000 animais domésticos em poucos dias[3] .

Sistemática[editar | editar código-fonte]

Sub-géneros:

Lista de espécies[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Sistema Integrado de Informação Taxonómica (ITIS) estão identificadas as seguintes espácies:

Notas

  1. Peter H. Adler & Roger W. Crosskey (2009). World Blackflies (Diptera: Simuliidae): A Comprehensive Revision of the Taxonomic and Geographical Inventory 109 pp. Natural History Museum.
  2. Simulies et simuliidose, Aurélie Loesle.
  3. Robert Delort, Les animaux ont une histoire, Éditions du Seuil, 1984.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Crosskey R. W. : The natural history of blackflies. Willey, New York 1990. ISBN 0-471-92755-4
  • Honomichl K. , H. Bellmann: Biologie und Ökologie der Insekten. CD-Rom. Gustav Fischer, Stuttgart 1994. ISBN 0271004177
  • Jedlicka, L. og Stloukalova, V. 1997. Family Simuliidae. Side 331-347 i: Papp, L. og Darvas, B. (red.): Contributions to a Manual of Palaearctic Diptera, Volume 2. Science Herald, Budapest.
  • Jensen, F. 1997. Diptera Simuliidae, Blackflies. Side 209-241 i: Nilsson, A.N. (red.): Aquatic Insects of North Europe. A Taxonomic Handbook. Apollo Books, Stenstrup.
  • Kim K. C. , R. W. Merritt (Hrsg.): Black flies, ecology, population management, and annotat. world list. University Park, London 1987. ISBN 0-271-00417-7
  • Laird M. (Hrsg.): Blackflies. Academic Press, London 1981. ISBN 0124340601
  • Lechthaler W. , M. Car: Simuliidae − Key to Larvae and Pupae from Central− and Western Europe. Vienna 2005, ISBN 3-9501839-3-0
  • Seitz G. : Verbreitung und Ökologie der Kriebelmücken (Diptera: Simuliidae) in Niederbayern. in: Lauterbornia. Mauch, Dinkelscherben 11.1992, 1-230.
  • Timm T.  : Dormanzformen bei Kriebelmücken unter besonderer Berücksichtigung des Ei-Stadiums (Diptera: Simuliidae). in: Entomologia generalis. Schweizerbart, Stuttgart 12.1987, 133-142. ISSN 0340-2266
  • Timm T. : Unterschiede in Habitatselektion und Eibiologie bei sympatrischen Kriebelmückenarten (Diptera, Simuliidae). in: Mitteilungen der Deutschen Gesellschaft für Allgemeine und Angewandte Entomologie. Bremen 6.1988, 156-158. ISSN 0344-9084
  • Timm T. , W. Rühm (Hrsg.): Beiträge zur Taxonomie, Faunistik und Ökologie der Kriebelmücken in Mitteleuropa. Essener Ökologische Schriften. Bd.2. Westarp Wissenschaften, Magdeburg 1993. ISBN 3-89432-078-8
  • Wichard W. , W. Arens, G. Eisenbeis: Atlas zur Biologie der Wasserinsekten. Stuttgart 1994. ISBN 3-437-30743-6
  • Wirtz H. P. : Analyse der Histaminanteile im Speichel verschiedener Kriebelmückenarten (Diptera: Simuliidae). in: Mitteilungen der Deutschen Gesellschaft für Allgemeine und Angewandte Entomologie. Bremen 6.1988, 441-442. ISSN 0344-9084
  • Blackfly season (novela), por Giles Blunt
  • "The Black Fly Song", canção de Wade Hemsworth (inspirada numa experiência pessoal)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Simulium