Língua arara do Rio Branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arara do Rio Branco (Arára do Aripuanã)
Falado em: Mato Grosso e Rondônia
Total de falantes: ?
Família: Língua isolada
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

O arara do Rio Branco (também chamado de arara do Aripuanã ou Yugapkatã[1]) é uma língua indígena brasileira falada pelos índios araras do Aripuanã. É uma língua ainda não classificada.[2][3]

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

Jolkesky (2010)[editar | editar código-fonte]

Vocabulário Português-Arara do Rio Branco (Jolkesky 2010):[2]

Português Arara do Rio Branco
1.SG (livre) nu
abelha arapuá abɛka
água i ([i-tik] água-pequeno = igarapezinho)
algodão biripta
aranha caranguejeira piʃõ{ba}
banana ukuɐ̃
batata doce batʃĩɲ
beiju mɨɲ
boca be{ʃab}
cabeça ba
cabelo bab
canoa {mũnũ}ʃjob
casa miʔab
céu arumbe
chicha de patauá aropetak (arop-e-tak)?
chorar {hɔ}wa
coruja fofob
coruja {b}arakɐ̃
costela kũbɛ
dedo piʔa
dente ĩɲ
doer {kum}ãdzi
esposa {i}kunã
esteira supɛ
fígado pitã
foɡo areka
folha {ɡu}rep
grande paj
homem baja
joelho {k}erebewi
língua bekiʔat
macaco (guariba) piko
madeira {ᴣa}kupi
madeira ib{ɛ}
mandioca jupa
mel wɨr{ib}
milho {j}apit
montanha betaw
morcego {mi}ʃep
nambu mĩɲɐ̃
onça beko
orelha biko
osso {l}ikaɪ
pama abi
papagaio korod
pato {t}upija
piʔat
pedra ija
pium bib
preto kup{e}
rato motop
relâmpago bereʋi
rio ade
roçado {iː}ɡa
sangue ajed
sol ɡod
surubi {ju}pira
tatu {k}atu
veado tʃip

Hargreaves (2007)[editar | editar código-fonte]

Listas de palavras coletadas por Inês Hargreaves em 2001, de dois grupos ao norte do Parque Aripuanã, RO (os Arara do Rio Branco e os Arara do Rio Guariba):[4]

Informantes/falantes
  • Os informantes "Arara do Rio Branco": João Luis V. Arara, José Rodrigues V. Arara, Maria Aruy Arara e Ana Anita Arara (lista de palavras colhida 11/06/2001)
  • O informante "Arara do Rio Guariba": D. Nazaré Medina Arara (lista de palavras colhida 12/06/2001). Dona Nazaré era uma cativa zoró-mondé desde pequena, é não era uma pessoa arara (yugapkatã).[1]
Número Português Arara do Rio Branco Arara do Rio Guariba
1 casa ndzap / ndjap / ndya
2 água adɛ itxera / ĩtʃera
3 fogo areka
4 peixe (pacu) mbɛrewa mborip kabɛ
5 macaco prego pisa'
6 anta munbjɛ / mundjɛ waøa / wasa
7 mutum kõĩn wakuia / wakuya
8 arara korut awala / awalap
9 cujubim mbi wa ʃap tuap / twap
10 barrigudo pixa’ mbasai kot
11 coatá kenẽn alimɛ’
12 coxiú mbiri wa
13 jacamim tomow' tamalia / tamaliap
14 nambu wiña pep
15 capivara øai bit
16 panela mãĩ
17 chicha munõu
18 milho wyã
19 mandioca yo’pa
20 batata doce watĩn
21 castanha mowỹ / mowi’
22 caititu pirãu mbɛbɛcot / mbebecot
23 queixada bol / ebot / mbotʔ mbɛbɛ
24 jacaré awy’
25 pedra wya’ / wỹã’
26 criança homem mbaya oi
27 criança mulher kãn kuña
28 cairara (macaco branco) saywa’
29 traíra mombut
30 piranha werwwĩn
31 piau aʃañ
32 paneiro kakãu
33 flecha mba'
34 arco mbiris’ot / mbirisot / mbirixi
35 espingarda mbiri’ka / mbirikat ĩ’x
36 paca aye
37 tatu ndoĩ / doi
38 tatu canastra
39 canoa (barco) manuso’ / manuso'
40 carrapato ũm m se
41 onça mbeku mbeku
42 gato (maracajá) gorea / ngurea mbeku
43 banana ku kuã mbukuba / mukuba
44 mamão ngura
45 babaçu (palha) were wip
46 babaçu (coco) pia’
47 açaí (palha) ngurep tĩ
48 patoá are’pa
49 aranha mpiʃuba / mbiʃupa / ʃubap saipɛ
50 dente noĩn
51 olho no ka pĩn ña kap / oña kap
52 orelha no beʃiap / no beʃiã
53 nariz no yãn
54 boca be ʃap
55 cabeça kopap
56 cabelo mbap
57 dedo no pai
58 unha
59 no pia pipɛ
60 pana abi
61 breu motoʔ / mboto
62 guariba piku ʔalimɛ
63 parauacu ngora
64 tamanduá asokot / asukot
65 meleto api bi’
66 rato mbotup / motup
67 coati nũm / nõm
68 jaboti ʃibero / sibero
69 colar mbokui’ / mokui
70 cutia kifo / ki’fo wakĩn
71 veado sip / ʃip / sip’ itiap / tiap
72 nambu wyñãn / wiñãn
73 coati ñũm
74 coatipuru pikũĩn
75 jararaca miñopa / munopa / muno’pa
76 tucandeira tu'pi’ / tu'pi
77 saúva (grande) mukrap / mbukrap / mbukrap
78 borboleta musep / mbusep
79 papai bem'a
80 mamãe mbi'ã / mi'ã
81 filho mbaya kuiã
82 filha kãn
83 arraia oribdag / woribdak / uripdaj / mberiidak
84 peixe elétrico mina / ’mina
85 surubim ori pai / ori pai’ / oripai / oripai’
86 machado sere ia
87 jacu tanoap
88 faca (facão) sere pãĩ
89 faca (faquinha) serei tĩa
90 rede mpa / yopa / popa’
91 coifo ndira / ndera / ndira’
92 buriti arupɛ / aru pɛ
93 coró de castanheira mandiʃ / mandĩʃ
94 coró de mamoeiro arubi / arubi’
95 coró de babaçu katik / kati
96 amendoim mõ / ũmm
97 fumo (cigarro) ywa
98 fogo (isqueiro) ariwi / arewi’ / ariw'
99 piolho nduka
100 coceira nusang / nusaj
101 bom nukiy / nukey
102 ruim (zangado) kobiridaʃ / kubiridaj
103 beber água kubai wit / ubai wit / mbai wit itʃera [água]
104 correr no parai wit / no prai wit
105 embora numba
106 cagar numdo
107 mijar noĩn
108 cinta larga ywogap katĩn / ywogap katẽn ’kurumĩn
109 panela de barro p/assar beijú tokurẽn

Souza (2008)[editar | editar código-fonte]

Algumas palavras da língua Arara do Rio Branco (Souza 2008):[5]

Número Português Arara
1. abacaxi azedo arurã
2. abelhinha pitik
3. açaí berrabot
4. água ade (b)
5. água adete (g)
6. algodão britap
7. alma iuppit
8. andar ligeiro
9. anta muinhe
10. anta wucsá
11. aranha branca pichombá
12. aranha caranguejera culwa
13. aranha que morde picho

Hugo (1959)[editar | editar código-fonte]

Algumas palavras da língua dos índios de "Três Tombos" (no Rio Branco, afluente do Alto Rio Aripuanã), coletadas por Hugo (1959):[6]

Português Língua "Três Tombos"
arco brẹxœ́
anta mundiê
alma iuppit
água adẹ
bonito ịkei
braço pikë̃
cabeça numbá
cabelo mmbaḅw
cachoeira tœ̈́rœ̈́rœ̈́
caranguejo culwa
cão wetwœ́
casa (= maloca) miaḅ
cinturão pretina (?)
dentes noĩ
dedos mpai
espingarda brẹká
flecha mmbai
flechar titoé
fotografia numịnhã
galinha craéi
homem pipœ́
jabotí siberœ́
mulher wirạ; huaĩ (?)
menino mẹcnã; baiáh
menina
macaco preto quẹné
macaco barrigudo psá
matar sêguẹ
milho viá
nariz núnha
nome (da tribo) cam(u)aĩ
olhos capidẹ
orelha mbẹchade
pernas mœ́kë̃
peixe uriḅẅ
queixada boḍ
terçado sirê
vá embora ñgá

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Ramirez, Henri. 2010. Etnônimos e topônimos no Madeira (séculos XVI-XX): um sem-número de equívocos. Revista Brasileira de Linguística Antropológica v. 2 n. 2, p. 179-224. (PDF)
  2. a b Jolkesky, Marcelo. 2010. Arara do Rio Branco e o tronco Tupí.
  3. «Arara do Rio Branco» (PDF). www2.unucseh.ueg.br (em inglês e português). Consultado em 8 de julho de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 3 Mar 2016 
  4. Hargreaves, Inês. 2007. Lista de palavras transcritas por Inês Hargreaves, de dois grupos ao norte do Parque Aripuanã, RO. Manuscrito.
  5. Souza, Larissa da Silva Lisboa. 2008. O processo de revitalização de uma língua: Mecanismos para documentação e clasificação da língua dos Arara do Rio Branco. Língua, Literatura e Ensino 3: 555-561.
  6. Hugo, Vitor. 1959. Lista de vocábulos da jíria dos índios civilizados de "Três Tombos" (Rio Branco, afluente do Alto Rio Aripuanã, MT). In: Desbravadores. Humaitá: Missão Salesiana, 1959. v. 2. (PDF)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]