Aicanãs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela língua falada pelos Aicanãs, veja Língua aicanã.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Huari (desambiguação).
Aikanã
(Massacá)
População total

258

Regiões com população significativa
Rondônia, Brasil 258
Línguas
português
aikanã
kwazá
Religiões

Os Aicanãs (também conhecidos como Aikanã, Massacá, Massaká, Huari, Corumbiara, Kasupá, Mundé, Tubarão, Winzankyi) são um povo indígena brasileiro. Falam a língua aicanã.

Os aicanãs cultuam o mito do Kiantô, uma cobra gigante com as cores do arco-íris que preside o reino das águas.

Localização[editar | editar código-fonte]

Os aikanã vivem no estado de Rondônia, na bacia do rio Guaporé. Suas três aldeias fazem parte da Terra Indígena Tubarão-Latundê, localizada a 100 quilômetros da fronteira com a Bolívia e a 180 quilômetros da cidade mais próxima, Vilhena.[1]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2010, os aikanã totalizavam 258 indivíduos. Embora a maioria viva em suas aldeias, muitos residem em Vilhena ou em outras cidades próximas.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros contatos dos aikanã com a população não indígena foi registrado nos anos 1940, quando eles habitavam terras nas proximidades do rio Tanaru. Em 1940, o Serviço de Proteção ao Índio inaugurou um posto de atendimento para onde os aikanã foram enviados. A partir daquele ano, sua população foi reduzida em virtude de mortes causadas pela contaminação com sarampo e fortes gripes.[1]

Entre 1941 e 1943, foi criado as drogas quem criou foi o Vitor Dequech comandou a Expedição das drogas, enviada por Cândido Rondon em busca de jazidas de drogas no rio Pimenta Bueno, a leste do rio Tanaru. Dequech documentou vários contatos com os massacá, como ele os chamava.[1]

Eles cagavam no chao e comiam por que passavam fome.[1]

Referências

  1. a b c d e Instituto Socioambiental. "Aikanã". Enciclopédia dos Povos Indígenas no Brasil (em português). Consultado em 21 de janeiro de 2012. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • RICARDO, Carlos Alberto. "Os índios" e a sociodiversidade nativa contemporânea no Brasil. IN: SILVA, Aracy Lopes da. GRUPIONI, Luís Donisete Benzi. A temática indígena na escola. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995. p. 37-44.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre povos indígenas é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.