Cauaíbes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Kawahiva[editar | editar código-fonte]

Disambig grey.svg Nota: se procura pela língua da família linguística tupi-guarani, veja língua cauaíbe.

Kawahiva (primeiramente grafado como kawahib e que recebeu outras grafias ao longo dos anos, como kagwahib, kagwahiv, kawahiv) é como se chamam vários grupos indígenas brasileiros do sudoeste amazônico, localizados nos estados de Amazonas, Mato-Grosso e Rondônia). São falantes de língua homônima, o Kawahiva, pertencente à família Tupi-Guarani que, por sua vez, é um ramo do Tronco Tupi.

Kawahiva
População total
Regiões com população significativa
Amazonas, Rondônia e Mato Grosso no Brasil
Línguas
língua kawahiva
Religiões
Religião indígena
Etnia
Indígena
Grupos étnicos relacionados
amondawa, uru-eu-wau-wau, karipuna (de Rondônia), capivari, tenharin, parintintin, jiahui, juma e piripkura.

Grupos que se chamam de Kawahiva são também conhecidos pelo exônimos de piripkura, juma, parintintin, tenharin, jiahui, caripuna, amondawa e os uru-eu-wau-wau.

História[editar | editar código-fonte]

O grupo étnico autodenominado kagwahiva é originário da região da nascente do rio Tapajós, onde viveu entre os séculos XVIII e XIX. Ao longo do século XIX, o grupo fragmentou-se em decorrência de conflitos com outras comunidades indígenas ou da ação de colonizadores. A partir de 1920, teve contatos constantes com os brancos através do antigo Serviço de Proteção aos Índios e, posteriormente, da Fundação Nacional do Índio.[1]

Localização[editar | editar código-fonte]

A Terra Indígena Kawahiva do Rio Pardo, habitada por indígenas no contatados, está localizada entre os municípios de Colniza, no Mato Grosso, e Novo Aripuanã, no Amazonas[2].

Referências

  1. Generalitat de Catalunya. Casa de les Llengües. Kagwahiva
  2. Kawahiva do Rio Pardo. Olhar Indígena

Ligações externas[editar | editar código-fonte]