Sistema XY de determinação do sexo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde junho de 2017). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cromossomas sexuais de Drosophila

Na biologia, o sistema XY de determinação do sexo é o sistema de determinação do sexo existente nos humanos, na maioria dos outros mamíferos, alguns insectos (Drosophila)[1] e algumas plantas (Ginkgo).[2] Neste sistema, o sexo de um indivíduo é determinado por um par de cromossomos (cromossomos sexuais). As fêmeas normalmente possuem o mesmo tipo de cromossomos sexuais (XX), e por isso chamado de sexo homogamético. Os machos são o sexo heterogamético, contendo dois tipos distintos de cromossomos sexuais, um X e outro cromossomo Y.

Na herança dos cromossomos sexuais, podemos ter o cromossomo X, feminino, e o Y, masculino. Esses possuem três regiões:

  1. região ímpar de X, a qual pode conter três doenças (daltonismo ,hemofilia e distrofia muscular de Duchenne ). Essas são mais comuns em homens, pois ele também possuem cromossomo X.
  2. região ímpar de Y, a qual faz homens desenvolverem testículos, e pode desenvolver hipertricose de orelha (pêlos nas orelhas).
  3. região homologa de X e Y, pode desenvolver cegueira, e tanto o cromossomo X quanto Y contém essa parte do cromossomo.

Síndromes decorrentes de falhas no conjunto cromossômico[editar | editar código-fonte]

Entre os seres humanos há diversas síndromes relacionadas a problemas de determinação do sexo por ausência ou cópias extras dos cromossomos sexuais, são eles:

  • Síndrome do triplo X: também conhecida como síndrome da super-fêmea, a mulher possui, pelo menos, 3 cromossomos X (XXX), mas existem casos onde ela possui 4 ou até 5.[5]
  • Síndrome XYY: também conhecida como síndrome do super-macho, ocorre quando um homem possui 2 cromossomos Y (XYY).[6]
  • Síndrome de Klinefelter: quando o homem apresenta 1 ou mais cópias do cromossomo X (XXY).[7]

Referências

  1. Wilhelm, Dagmar; Stephen Palmer, Peter Koopman (1 de janeiro de 2007). «Sex Determination and Gonadal Development in Mammals». Physiological Reviews. 87 (1): 1-28. ISSN 1522-1210 0031-9333, 1522-1210 Verifique |issn= (ajuda). doi:10.1152/physrev.00009.2006. Consultado em 10 de maio de 2013 
  2. Lee, C. L. (julho de 1954). «Sex Chromosomes in Ginkgo biloba». American Journal of Botany. 41 (7). 545 páginas. ISSN 0002-9122. doi:10.2307/2438713. Consultado em 10 de maio de 2013 
  3. «Síndrome de Turner - Sintomas, Tratamentos e Causas | Minha Vida» 
  4. «Síndrome da Insensibilização Androgênica - Doenças». InfoEscola 
  5. «Doenças Genéticas: Trissomia do X». www.ghente.org. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  6. «Doenças Genéticas: Síndrome 47,XYY». www.ghente.org. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  7. «Síndrome de Klinefelter». InfoEscola 
Ícone de esboço Este artigo sobre Genética é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.