Sky Witness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sky Witness
País  Reino Unido
Fundação 1 de setembro de 1993 (28 anos)
Proprietário Sky
Antigo proprietário Living TV Group (1993–2010)
Sede Londres, Inglaterra
Slogan TV to talk about
Formato de vídeo
Canais irmãos
Cobertura
Nome(s) anterior(es)
  • UK Living (1993–1997)
  • Living (1997–2002, 2007–2011)
  • LivingTV (2002–2004)
  • LIVINGtv (2004–2007)
  • Sky Living (2011–2018)
Página oficial sky.com/watch/channel/sky-witness

Sky Witness (anteriormente Living, LivingTV, LIVINGtv e depois Sky Living)[1][2][3] é um canal de televisão pago britânico de propriedade e operado pela Sky, uma divisão da Comcast. Originalmente, a programação do canal era voltada a mulheres e jovens. Recentemente, com programas como CSI: Crime Scene Investigation, Blindspot, The Rookie, Chicago P.D., Chicago Fire, FBI e Blue Bloods, o canal tem se dedicado principalmente à transmissão de programas dramáticos dos Estados Unidos e ampliou seu alcance de público, incluindo homens de 18 a 45 anos.

História[editar | editar código-fonte]

O UK Living começou a transmitir em 1 de setembro de 1993, como parte da rede de multicanais da Sky. Foi originalmente propriedade de uma sociedade entre o ex-proprietário da franquia ITV London Thames Television, Tele-Communications Inc. e a companhia de comunicações a cabo Cox Enterprises, com um orçamento de £25 milhões. O canal era voltado principalmente para mulheres de 25 a 45 anos, exibindo filmes, dramas, programas de entrevistas e novelas. A maior parte de sua programação original veio das bibliotecas de programas da Thames Television e da BBC. Um aspecto único foram as repetições de programas como Kilroy, Anne e Nick e Floyd, que foram exibidos uma semana depois de serem transmitidos na televisão convencional.

Em janeiro de 1994, a Flextech (mais tarde conhecida como Virgin Media Television e Living TV Group), adquiriu ações da TCI no UK Living como parte de um acordo entre as duas empresas.[4][5]

Em 1996, a divisão Flextech da Telewest ganhou controle total, após comprar a Thames e Cox Enterprises.[6][7][8] Pouco depois, o canal deixou de depender da programação da BBC e aumentou sua produção de programação americana.

Em 1997, quando a BBC e a Flextech lançaram aos canais UK Style, UK Horizons e UK Arena, foi decidido que UK Living permaneceria um canal separado. Dessa forma, teve que remover a marca "UK" para evitar ser confundida com os serviços do UKTV, passando a se chamar Living.

Aquisição pela Sky[editar | editar código-fonte]

A BSkyB anunciou em 25 de outubro de 2010, que o Living seria rebatizado como Sky Living no início de 2011, movendo de posição no EPG da Sky do canal 112 para 107, entre Sky One e Sky Atlantic, para melhorar sua programação de entretenimento.[9] Como parte de uma tentativa de atrair mais os homens, a marca rosa do canal foi substituída por um logotipo azul e prata em setembro de 2013.[10]

Em 8 de junho de 2018, a Sky anunciou que o canal seria rebatizado como Sky Witness no dia 6 de agosto de 2018, encerrando a marca Living após 25 anos.[1][11]

Após a aquisição da Sky pela Comcast, grande parte da programação anteriormente exibida no Universal TV foi transferida para o Sky Witness, permitindo que o Universal TV fosse fechado e substituído pelo Sky Comedy.

Referências

  1. a b «Sky Living to become Sky Witness». a516digital. 8 de junho de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  2. Welsh, James (12 de julho de 2009). «Living HD launch confirmed». Digital Spy (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 
  3. Clarke, Stewart; Clarke, Stewart (8 de junho de 2018). «Sky Rebrands U.S. Drama Channel, Lands MGM's 'Harry Quebert'». Variety (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 
  4. News, Bloomberg (3 de janeiro de 1994). «Merger Plans For Flextech». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 2 de maio de 2021 
  5. «FLEXTECH SET TO ACQUIRE TCI PROGRAMMING». www.telecompaper.com (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 
  6. «TS News - Flextech Reveals BBC, UK Gold Talks». www.sat-net.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  7. «Flextech ties up pay-TV deal». The Independent (em inglês). 23 de outubro de 2011. Consultado em 2 de maio de 2021 
  8. «FLEXTECH SET TO AGREE CHANNELS DEAL WITH BBC». www.telecompaper.com (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 
  9. «Sky confirms strengthened entertainment line-up». 25 de outubro de 2010. Consultado em 2 de maio de 2021. Cópia arquivada em 25 de outubro de 2010 
  10. «Sky Living director: 'I am de-pinking the channel'». the Guardian (em inglês). 24 de agosto de 2013. Consultado em 2 de maio de 2021 
  11. Clarke, Stewart; Clarke, Stewart (8 de junho de 2018). «Sky Rebrands U.S. Drama Channel, Lands MGM's 'Harry Quebert'». Variety (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.