Spencer Gordon Bennet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Spencer Gordon Bennet
Nascimento 5 de janeiro de 1893
Brooklyn, Nova Iorque, EUA
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Morte 8 de outubro de 1987 (94 anos)
Santa Mônica, Califórnia
Ocupação cineasta
Atividade 1921-1974
IMDb: (inglês)

Spencer Gordon Bennet (5 de janeiro de 1893 - 8 de outubro de 1987[1]) foi um diretor e produtor cinematográfico estadunidense. Ficou conhecido como “Rei dos diretores de seriado” e dirigiu mais de 120 filmes, grande parte deles em forma serial.[2] Além de diretor, Bennet foi também ator em quatro filmes e produtor de oito.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no Brooklyn, Nova Iorque, de ascendência anglo-francesa, Bennet entrou no mundo cinematográfico como um dublê, quando respondeu a um anúncio de jornal para saltar das Paliçadas do Rio Hudson, vestindo um terno, para o seriado Hurricane Hutch, de 1921.

Ele fez sua estreia como diretor em 1921, com Behold the Man,[3] e sua estréia como diretor de seriados em 1925 com Sunken Silver. Ele continuaria a fazer seriados, bem como B-Western, até o fim do gênero, dirigindo os últimos dois seriados feitos nos Estados Unidos, Blazing the Overland Trail (1956) e Perils of the Wilderness (1956). Após o fim dos seriados, dirigiu diversos gêneros, tendo seu crédito final como diretor em 1965, com The Bounty Killer[4] (Dólares Malditos), que foi também o último filme característico do cowboy Broncho Billy Anderson. A partir de então, só foram veiculadas versões para TV de seus antigos seriados, com cenas de arquivo.

Ao longo de sua carreira, Bennet dirigiu mais de 100 seriados, incluindo Superman, Adventures of Sir Galahad, Batman and Robin, The Tiger Woman, Captain Video e inúmeros seriados westerns. Entre seus westerns B, estão os seriados sobre Red Ryder, com Red Barry.

Ao longo de sua carreira, trabalhou em vários estúdios, tais como Edison Studios, Pathé, RKO Pictures, Republic Pictures e Columbia Pictures, tendo terminado sua carreira no Embassy Pictures, em 1965.[5]

Quando Bennet morreu, em 1987, em sua lápide foram gravadas as palavras "His Final Chapter" (“Seu Capítulo Final”).[5]

Vida familiar[editar | editar código-fonte]

Sua filha Harriet Bennet, tornou-se atriz.[5]

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]