Ted Healy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ted Healy
Ted Healy no trailer de The Casino Murder Case.
Nome completo Charles Ernest Lee Nash
Nascimento 1 de outubro de 1896
Kaufman, Texas, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Morte 21 de dezembro de 1937 (41 anos)
Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos
Ocupação Ator, comediante
Atividade 1912 - 1937
Cônjuge Betty Brown (1922-1932)
Betty Hickman (1936-1937)
IMDb: (inglês)

Ted Healy, nascido Charles Ernest Lee Nash (1 de outubro de 189621 de Dezembro de 1937) foi um ator e comediante estadunidense. Foi o primeiro empregador dos três patetas, famoso grupo de humor estadunidense, mas também teve uma bem sucedida carreira.

Healy teve a primeira caricatura desenhada por Alex Gard para enfeitar as paredes do Sardi's, um famoso restaurante localizado em Nova York.[1]

A vida de Healy[editar | editar código-fonte]

Healy nasceu em Kaufman, estado do Texas, nos EUA[2] , como Charles Ernest Lee Nash, e foi apelidado de Lee. Em 1912, Nash e seu amigo de infância Harry Moses Horwitz (mais tarde conhecido como Moe Howard dos três patetas) se juntaram a companhia de Annette Kellerman, num espetáculo de vaudeville que incluía quatro rapazes. Contudo, o trabalho terminou rapidamente, após um acidente no palco. Nash e Howard, então, seguiram caminhos diferentes. Nash fundou uma conpanhia de vaudeville e adotou o nome artístico de Ted Healy.

A companhia de Healy foi um sucesso, e ele logo se firmou como comediante e mestre de cerimônias. Ele contratou artistas para o seu espetáculo no palco, incluindo sua nova esposa Betty. Quando alguns de seus acrobatas saíram em 1922, Moe Howard respondeu ao anúncio para substituí-los. Como Howard nao era acrobata, Healy contratou seu velho amigo como um fantoche ( termo utilizado para definir alguém que personifica um membro do público que é chamado ao palco).

O início dos três patetas[editar | editar código-fonte]

O irmão de Howard Shemp juntou-se ao espetáculo em 1923, e Larry Fine em 1925. As peças de vaudeville de Healy ( como Uma noite em Veneza, Uma noite na Espanha, e Noites Novaiorquinas ), incluíram o trio com vários nomes, assim como Ted interpretando um cavalheiro sulista, mas nunca como Ted Healy e os três patetas.

Moe Howard fez uma pausa em 1927 após o nascimento de sua filha. O grupo se reuniu em 1928 e apareceu em várias produções da Broadway, levando a uma aparição no filme de 1930 Soup to Nuts . Em 1931, os três patetas romperam com Healy após uma disputa sobre um contrato de cinema. Eles começaram a trabalhar por conta própria, usando apelidos, como "The Three Lost Souls" e "Howard, e Howard Fine", muitas vezes utilizando parte dos roteiros dos espetáculos de Healy. Healy posteriormente os processou pela utilização de seu material. No entanto, os roteiros pertenciam a corporação de teatro Shuberts ( para quem as roteiros foram produzidos), e desde que os três patetas tinham a permissão do Shuberts para usá-lo, Healy perdeu o processo.

Healy, em seguida, contratou um novo grupo, formado por Eddie Moran, logo substituído por Richard Hakins, Jack Wolf, e Paul Garner. Os três patetas voltaram ao espetáculo de Healy em 1932, mas Shemp abandonou o grupo, pouco depois, sendo substituído por seu irmão mais novo Curly Howard. Contudo, voltaram a se separar no início de 1934.

Depois dos Três Patetas[editar | editar código-fonte]

Healy teve uma carreira promissora no cinema, onde foi bem sucedido em papéis cômicos, onde ele era freqüentemente com reunido com novos "patetas", incluindo Jimmy Brewster, Red Pearson e Glasser Sammy e em papéis dramáticos . Depois que os três patetas deixaram seu grupo em 1934, Healy apareceu numa sucessão de filmes da 20th Century Fox, Warner Brothers e MGM. Durante este período, Healy passou a usar uma peruca em público.[3]

A morte súbita[editar | editar código-fonte]

Uma nuvem de mistério ainda paira sobre a causa da morte prematura de Healy. Atribuiu-se a graves ferimentos na cabeça sofridos em uma boate durante a comemoração do nascimento de seu primeiro filho. Relatórios contraditórios afirmam que o comediante morreu de infarto do miocárdio em sua casa em Los Angeles.

Dois dias antes de sua morte, Healy visitou a esposa de Moe Howard, Helen, em seu apartamento em Hollywood com a notícia de que Betty Hickman, sua segunda esposa, estava grávida. Animado com a perspectiva de seu primeiro filho, disse à esposa de Howard, "Vou fazê-lo o garoto mais rico do mundo." Howard declarou mais tarde em uma entrevista que Healy sempre quis ter filhos e que foi irônico que o nascimento iminente de seu primeiro filho antecedeu a sua própria morte. Howard lembrou: "Ele era louco por crianças. Ele costumava visitar as nossas casas e invejava o fato de que todos nós estávamos casados e tínhamos filhos. Healy sempre adorou crianças e, muitas vezes, deu festas de Natal para jovens carentes e gastava centenas de dólares em brinquedos."[4]

No momento da morte de Healy, os três patetas (composto por Moe, Larry e Curly) estavam no Grand Central Terminal em Nova Iorque preparando-se para ir a Boston. Antes da partida, Howard chamou Rube Jackter, chefe do departamento de vendas da Columbia Pictures, para confirmar o seu espetáculo em benefício do Hospital de crianças de Boston. Durante a conversa, Jackter disse Howard que o editor da noite do The New York Times queria falar com ele. Howard telefonou para o Times. O editor, sem saudá-lo, perguntou secamente: "É Moe?" Howard disse que era. O editor então, perguntou: "Você gostaria de fazer uma declaração sobre a morte de Ted Healy?" Howard ficou atordoado. Deixou cair o telefone. Cruzando os braços sobre a cabeça, Howard começou a soluçar. Curly e Larry correram para a cabine de telefone para avisar Howard que seu trem estava prestes a sair. Eles o encontraram, chorando. Howard raramente mostrava abertamente suas emoções, e não explicou o motivo de seu colapso emocional até que embarcou no trem. Quando eles chegaram de volta a Hollywood, souberam os detalhes da morte de Healy de um amigo escritor, Henry Taylor. Taylor disse a Howard que Healy tinha saído para beber no clube noturno Trocadero no Sunset Strip, e brigou com três rapazes de faculdade. Healy chamou-lhes de nomes vis e se ofereceu para ir para fora do clube para cuidar deles, um de cada vez. Uma vez lá fora, Ted não teve chance de levantar os punhos. Os três homens o atacaram, derrubando-o no chão e o chutaram na cabeça, costelas e no estômago. Um amigo de Healy, o ator Joe Frisco entrou em cena, tirou-o da calçada e o levou para seu apartamento, aonde Ted morreu de concussão cerebral.[5]

No entanto, uma outra versão muito diferente afirma que Healy foi espancado até a morte pela lenda do cinema Wallace Beery, Albert R. Broccoli (mais tarde produtor de filmes de James Bond) e um primo deste, Pat DiCicco, que era agente e produtor de filmes, alem de ser um mafioso que trabalhava para Lucky Luciano. Esta versão aparece no livro de E.J. Fleming The Fixers:: Eddie Mannix, Howard Strickling, e Máquina de Publicidade da MGM. Sob as ordens do chefe de estúdio Louis B. Mayer, a MGM enviou Beery, uma de suas propriedades mais valiosas, para a Europa durante vários meses, enquanto a história dos "três rapazes da faculdade" foi fabricada para ocultar a verdade. (Registros de imigração confirmam uma viagem de quatro meses para a Europa por parte Beery imediatamente após a morte de Healy, terminando 17 abril, 1938.[6]

Apesar de seu salário considerável, Ted Healy morreu sem um tostão. Membros da equipe da MGM iniciaram um fundo para pagar seu enterro. Moe Howard mencionou mais tarde que o produtor Bryan Foy, membro de uma família famosa do vaudeville, contribuiu com uma parte considerável para o funeral. De acordo com Howard, mesmo no auge de sua carreira no palco, Ted recusou-se a economizar dinheiro e gastava cada centavo do seu salário tão rápido quanto ele ganhava. Healy gostava de apostar em cavalos, e o sua leitura favorita era a programação das corridas.

Healy deixou viúva, Betty Hickman, com quem se casou em 15 de maio de 1936 e seu filho, John Jacob Nash - que foi batizado na Igreja de Santo Agostinho, uma semana após a morte de Healy.

Ted Healy está enterrado no cemitério Calvário em Los Angeles, Califórnia.[7]

Referências

  1. The New York Public Library Inventory of Sardi's Caricatures
  2. World War I Draft Registration Roll #1544265, California > San Francisco City >, Draft Board 13 > Draft Card N, #73
  3. Maurer, Joan Howard; Jeff Lenburg, Greg Lenburg. The Three Stooges Scrapbook. [S.l.]: Citadel Press, 1982. ISBN 0806509465
  4. Howard, Moe. (1982) The Three Stooges Scrapbook, pp. 14-15; Citadel Press. ISBN 0-8065-0803-5
  5. Howard, Moe. (1977, rev. 1979) Moe Howard and the Three Stooges, p. 39; Citadel Press. ISBN 978-0806507231
  6. Ile de France passenger list, p. 117, line 9, Microfilm roll T715_6140
  7. Ted Healy (em inglês) no Find a Grave.