The Kids Are Alright

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


The Kids Are Alright
1979 • cor • 100 min 
Direção Jeff Stein
Roteiro Jeff Stein
Elenco Pete Townshend
Roger Daltrey
John Entwistle
Keith Moon
Género documentário
País Inglaterra
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Kids Are Alright é um documentário sobre a banda de rock britânica The Who, que traz registros de shows, videoclipes promocionais e entrevistas realizados de 1965 a 1978.

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme era o projeto dos sonhos de Jeff Stein, um fã estadunidense do Who que, apesar de sua inexperiência cinematográfica, convenceu o grupo a transformar suas idéias em realidade. Aos 17 anos Stein havia produzido um livro de fotografias sobre a turnê de 1971 da banda, e em 1975 ele se aproximou de Pete Townshend com a sugestão de compilar cenas do Who e dar aos fãs uma referência histórica de sua carreira. Townshend inicialmente rejeitou a idéia, mas foi convencido pelo empresário da banda, Bill Curbishley.

Stein e seu editor Ed Rothkowitz surgiram então com uma coleção de 17 minutos de cenas raras da banda numa apresentação especial para os integrantes e suas esposas, e mal puderam acreditar na reação deles. "Townshend estava no chão, batendo a cabeça. Ele e Moon estavam histéricos. A esposa de Daltrey estava gargalhando tão intensamente que derrubou a mesa de café na sala de projeção. Era inacreditável. Eles adoraram. Foi aí que eles se convenceram de que valia a pena fazer o filme."

Mas Stein sabia que muitas das melhores apresentações da banda ou não haviam sido filmadas ou haviam sido perdidas, apagadas ou jogadas fora. Por mais de dois anos ele compilou imagens cinematográficas, televisivas e amadoras na Inglaterra, nos EUA, Suécia, Alemanha, França, Austrália, Noruega e Finlândia, em alguns casos resgatando o material praticamente do lixo. Ainda assim haviam furos no filme, o que exigiria a produção de material inédito. As gravações começaram em 20 de julho de 1977 no Shepperton Studios em Middlesex, Inglaterra, com a banda tocando uma versão de "Barbara Ann" a pedido de Stein. A equipe de filmagem passou então cinco dias registrando a rotina do baterista Keith Moon em sua casa em Malibu, Califórnia, incluindo sua festa de 31º aniversário. Em 15 de dezembro do mesmo ano Stein tentou registrar um show do The Who no Kylburn State Theatre para suprir a falta de registros ao vivo de canções como "Baba O'Riley" e "Won't Get Fooled Again". O show foi um fracasso, mas uma nova tentativa foi feita em 25 de maio de 1978 no Shepperton Studios e Stein finalmente conseguiu finalizar as gravações.

A edição de som foi supervisionada pelo baixista John Entwistle e, exceto por algumas canções onde ele regravou seu baixo, todo o som do filme é original. Durante o processo de edição sonora, em 7 de setembro de 1978, Keith Moon faleceu em Londres. Todos os integrantes da banda, menos Townshend, haviam assistido uma versão preliminar do filme semanas antes e, após a morte de Moon, foi decidido que o filme não seria alterado em nenhum detalhe.

Sua estréia deu-se no Festival de Cannes em 13 de maio de 1979 sob grande aclamação da crítica e dos fãs em geral, e o longa passou ser considerado por muitos como o melhor documentário de rock and roll jamais feito.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

The Kids Are Alright estreou nos EUA em 15 de junho de 1979 no meio da era de filmes de desastre que davam destaque a longas-metragens como Earthquake (Terremoto), The Poseidon Adventure (Aventura em Poseidon) e The Towering Inferno (Inferno na Torre). Envolto nesta atmosfera, o material promocional de The Kids Are Alright enfatizava a reputação destrutiva da banda e se auto-intitulava "o primeiro filme de desastre rock 'n' roll do mundo".

Com as cenas que reuniu, Stein resolveu criar um documentário não linear e sem uma cronologia definida. As apresentações que formam o material central do filme foram organizadas em torno de diversas entrevistas com os integrantes da banda.

Programas de televisão e entrevistas[editar | editar código-fonte]

O filme tem um início literalmente explosivo com a única aparição do The Who em um programa de variedades norte-americano. Em 15 de setembro de 1967 o grupo participou do programa The Smothers Brothers Comedy Hour da CBS em Los Angeles, Califórnia, durante sua primeira turnê norte-americana. Eles fizeram um playback da canção "I Can See For Miles" e atrapalharam o apresentador Tommy Smothers ao se recuserem a seguir o roteiro combinado anteriormente. Moon causou o maior impacto no entanto, quando a natureza destrutiva de sua personalidade artística chegou ao ápice. Depois de tocarem "My Generation" o grupo começou a arrebentar seus instrumentos; Moon entretanto havia subornado o assistente de palco e colocado uma carga explosiva em sua bateria, que quando acionada incendiou o cabelo de Townshend e o ensurdeceu temporariamente, enquanto um fragmento cortou o braço do baterista.

Clipes de uma entrevista feita em 1973 para o programa Russel Harty Plus da London Weekend Television aparecem seis vezes durante o filme. Harty vê sua entrevista ir pelos ares, mais uma vez por culpa de Moon, que tira a roupa durante o programa, rasga a camisa de Townshend e provoca o apresentador durante todo o tempo.

Entre as apresentações da banda em programas musicais estão aparições no Ready Steady Go! e Shindig, ambos de 1965, além de sequências de entrevistas gravadas nas casas dos integrantes, como várias conversas entre Moon e Ringo Starr.

Grandes shows[editar | editar código-fonte]

Cenas de três dos maiores concertos da banda dão um panorama de sua evolução de uma banda mod britânica a um supergrupo de rock de fama internacional:

  • A turnê de 1975 do grupo alcançou seu ápice diante uma multidão de 78,000 pessoas no Pontiac Silverdome, Michigan, em 6 de dezembro. As imagens foram feitas originalmente para serem transmitidas durante o show por telões acima do palco.

Material descartado[editar | editar código-fonte]

Algumas sequências no filme apresentam material descartado anteriormente pela banda:

  • Quando a English National Opera autorizou a banda a tocar no London Coliseum em 14 de dezembro de 1969 o show foi filmado para lançamento posterior. A qualidade ruim da imagem, no entanto, fez com que o projeto fosse abandonado. Stein conseguiu encontrar os negativos originais e incluiu "Young Man Blues" no filme.
  • The Rolling Stones Rock and Roll Circus era pra ser um especial de TV combinando bandas britânicas de sucesso e apresentações circences, seguida posteriormente de uma turnê pelo Reino Unido. O Rolling Stones entretanto sentiu sua performance diminuída pela apresentação do The Who, e tanto o programa - que chegou a ser gravado em 10 de dezembro de 1968 - quanto a turnê foram canceladas. O filme traz a banda tocando a mini-ópera "A Quick One, While He's Away".

Todas as sequências[editar | editar código-fonte]

A seguir a relação completa do material apresentado no filme (com as sequências musicais destacadas em negrito):

  1. My Generation" (playback para o Smother Brothers Comedy Hour) - 15/09/1967
  2. "I Can't Explain" (playback para o Shindig) - 03/08/1965
  3. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 1) - 03/01/1973
  4. "Baba O'Riley" (ao vivo no Shepperton Studios) - 25/05/1978
  5. "Shout and Shimmy" (ao vivo no Richmond Jazz & Blues Festival) - 06/08/1965
  6. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 2) - 03/01/1973
  7. "Young Man Blues" (ao vivo no London Coliseum) - 14/12/1969
  8. Pete Townshend (entrevista ao Second House com Melvyn Bragg, parte 1) - 05/10/1974
  9. Keith Moon (destruição durante show) - 06/08/1968
  10. Ringo Starr (entrevista em Malibu) - 12/08/1977
  11. Keith Moon (sendo chicoteado em uma sex shop) - 10/08/1977
  12. Ken Russel (entrevista ao Russel Harty Plus) - 27/03/1975
  13. "Tommy Can You Hear Me" (playback para o Beat Club) - 27/08/1969
  14. Keith & Ringo (conversa na casa de Keith - parte 1) - 12/08/1977
  15. "Pinball Wizard" (ao vivo em Woodstock) - 17/08/1969
  16. Pete Townshend (entrevista ao Beat Club) - 27/08/1969
  17. "See Me Feel Me" (ao vivo em Woodstock) - 17/08/1969
  18. Pete Townshend (entrevista ao Second House com Melvyn Bragg, parte 2) - 05/10/1974
  19. Final de "My Generation" (ao vivo em Woodstock) - 17/08/1969
  20. Pete Townshend (entrevista ao Whole Scene Going - parte 1) - 08/1965
  21. "Anyway, Anyhow, Anywhere" (ao vivo no Ready Steady Go!) - 01/07/1965
  22. Pete Townshend (entrevista ao Whole Scene Going - parte 2) - 08/1965
  23. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 3) - 03/01/1973
  24. "Sucess Story" (clipe com John Entwistle em sua mansão) - 05/01/1978
  25. Pete Townshend (entrevista ao vivo em Whole Scene Going - parte 1) - 05/01/1966
  26. Medley dos singles: "Substitute" (1966), "Pictures of Lily" (1967) e "Magic Bus" (1968)
  27. Omnibus: All My Loving (cenas da banda viajando de ônibus - parte 1) - 10/03/1968
  28. Keith Moon (entrevista na casa de Keith Sherman) - 09/1975
  29. Pete Townshend (entrevista ao Tonight - parte 1) - 31/10/1977
  30. Pete Townshend (entrevista em preto e branco - parte 1) - 09/1971
  31. Omnibus: All My Loving (cenas da banda viajando de ônibus - parte 2) - 10/03/1968
  32. "Happy Jack" (clipe promocional) - 19/12/1966
  33. Pete Townshend (entrevista ao vivo em Whole Scene Going, parte 2) - 05/01/1966
  34. Pete Townshend (entrevista ao Second House com Melvyn Bragg, parte 3) - 05/10/1974
  35. "A Quick One While He's Away" (Rolling Stones Rock And Roll Circus) - 10/12/1968
  36. Pete Townshend (entrevista em preto e branco - parte 2) - 09/1971
  37. Pete Townshend (entrevista ao vivo em Whole Scene Going, parte 3) - 05/01/1966
  38. Keith & Ringo (conversa na casa de Keith - parte 2) - 12/08/1977
  39. Pete Townshend (entrevista ao Second House com Melvyn Bragg, parte 4) - 05/10/1974
  40. "Cobwebs and Strange" (clipe promocional feito originalmente para "Call Me Lightning") - 26/02/1968
  41. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 4) - 03/01/1973
  42. Keith & Ringo (conversa na casa de Keith - parte 3) - 12/08/1977
  43. Pete Townshend (entrevista ao Tonight - parte 2) - 31/10/1977
  44. "Sparks" (ao vivo em Woodstock) - 17/08/1969
  45. Pete Townshend (entrevista em preto e branco - parte 3) - 09/1971
  46. "Barbara Ann" (ensaio no Shepperton Studios) - 21/07/1977
  47. Roger Daltrey (entrevista ao Russel Harty Plus) - 27/03/1975
  48. "Roadrunner/My Generation Blues" (ao vivo no Pontiac Silverdome) - 06/12/1975
  49. Pete Townshend (trecho de entrevista) - 1966
  50. Pete & Keith (conversando no Shepperton Studios) - 21/07/1977
  51. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 5) - 03/01/1973
  52. Pete Townshend (entrevista ao vivo em Whole Scene Going, parte 4) - 05/01/1966
  53. Pete Townshend (entrevista ao Tonight - parte 3) - 31/10/1977
  54. Pete Townshend (discursando no palco durante um show) - 15/12/1977
  55. The Who (declarações em separado de cada integrante) - 1977
  56. "Who Are You" (clipe promocional para o Top of the Pops) - 09/05/1978
  57. Russel Harty Plus (entrevista com o The Who - parte 6) - 03/01/1973
  58. "My Generation" (ao vivo no Monterey Pop Festival) - 18/06/1967
  59. "Won't Get Fooled Again" (ao vivo no Shepperton Studios) - 25/05/1978
  60. Créditos finais: ao som de "Long Live Rock", com cenas de despedida de vários shows

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Encarte do DVD The Kids Are Alright (Special Edition), Pionner Entertainment (USA), Inc., 2003

Ligações externas[editar | editar código-fonte]