Tomás Borge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomás Borge
Tomás Borge Martinez
Nascimento 13 de agosto de 1930
Matagalpa, Nicarágua
Morte 30 de abril de 2012 (81 anos)
Nacionalidade nicaraguense
Ocupação Escritor

Tomás Borge Martínez (Matagalpa, 13 de agosto de 193030 de abril de 2012) grafado como Thomas Borge foi o último cofundador vivo da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) na Nicarágua e foi ministro do Interior da Nicarágua durante uma das administrações de Daniel Ortega. Ele também foi um renomado estadista, escritor e político. Tomás Borge também ocupou os títulos de vice-secretário e presidente da FSLN, membro do Parlamento da Nicarágua e do Congresso Nacional, e o embaixador do Peru. Considerado um linha-dura, liderou a "prolongada guerra popular" dentro da FSLN, e manteve estas ideologias até sua morte.[1][2]

Bandeira da FSLN.

Em 2010, declarou em uma entrevista:

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 30 de abril, Rosario Murillo, coordenadora do Conselho de Comunicação e Cidadania noticiou sua morte que teria ocorrido as 20:55 horas naquela noite. No momento da sua morte Borge tinha 81 anos e mantido a sua atividade política exercendo o cargo de embaixador em Lima, Peru.[1]

Foi enterrado no mausoléu de Carlos Fonseca.[2]

Bibiliografia[editar | editar código-fonte]

  • Castro, Fidel; y Borge, Tomás (2009): Un grano de maíz: conversación con Fidel Castro. Managua: Aldilá, 243 págs. ISBN 9992408759
  • Borge, Tomás (1989): La historia de Maizgalpa. Tambor de Tacuarí. Buenos Aires: Colihue, 1989. 22 págs. ISBN 9505816111.

Referências

  1. a b «Falleció el Comandante Tomás Borge» (em espanhol). granma. Consultado em 28 de abril de 2016 
  2. a b Johnny Cajina. «Muere Tomás Borge» (em inglês). arquivo elnuevodiario. Consultado em 28 de abril de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.