Tomaz Vieira da Cruz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tomaz Vieira da Cruz
Nascimento 22 de abril de 1900
Constância, Portugal
Morte 7 de junho de 1960 (60 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade português
Ocupação Jornalista, músico e poeta
Magnum opus Quissange

Tomaz Vieira da Cruz (Constância, 22 de abril de 1900 — Lisboa, 7 de junho de 1960[1]) foi um poeta, músico e jornalista português do século XX.[2] Também fundou e dirigiu o jornal literário Mocidade.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Portugal, onde morreu, radicou-se em Angola, que lhe inspirou 3 livros de poesia, reeditados em 1971 sob o título geral de Quissange[4].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Quissange - Saudade Negra (1932)
  • Vitória de Espanha (1939)
  • Tatuagem (1941)
  • Cinco Poesias de África (1950)
  • Cazumbi (1950)

Referências

  1. «Tomaz Vieira da Cruz - Vida». Portal São Francisco. Consultado em 1 de julho de 2016 
  2. «Tomaz Vieira da Cruz». Encyclopædia Britannica (em inglês). Encyclopædia Britannica, Inc. Consultado em 1 de julho de 2016 
  3. «Tomás Vieira da Cruz». Dicionários Porto Editora. Infopédia 
  4. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 104/105 (Julho 1988), pág. 25.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.