Transe mediúnico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Transe mediúnico ou transe, é um estado alterado de consciência.

Segundo o médico psiquiatra Dr. Jorge Ândrea dos Santos - "O transe mediúnico, por ser condição fisiológica e absolutamente hígida, ou seja, saudável, necessita de avaliações e apreciações cuidadosas, a fim de não ser confundido com outros setores, principalmente o patológico, aliás o que já deu margem a intensos desencontros".

Estudo médico[editar | editar código-fonte]

O transe mediúnico é fonte de profundos estudos desde os tempos mais remotos, mas a partir do século XIX muitos pesquisadores da área médica se envolveram com o termo fenomenologia, que surgiu a partir das análises de Franz Brentano sobre a intencionalidade da consciência humana. Filósofos como Edmund Husserl, Martin Heidegger, Jean-Paul Sartre e Maurice Merleau-Ponty fizeram parte dessas pesquisas.

Na psicologia e psiquiatria estudado por Sigmund Freud com a psicanálise através dos estudos sobre a histeria, Carl G. Jung e outros o seguiram, Karl Jaspers com a psicopatologia. E a parapsicologia o estudo de alegações de origem supostamente sobrenatural e associados à experiência humana.

O pioneiro nos estudos das crenças religiosas dos afrodescendentes no Brasil Nina Rodrigues legista e psiquiatra, fez um estudo sobre[1] possessão e histeria nas religiões afro-brasileiras.

Estudo do espiritismo[editar | editar código-fonte]

Estudo esotérico[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.