Trono de Ferro (As Crônicas de Gelo e Fogo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o dispositivo da trama. Para o episódio de televisão, veja The Iron Throne (Game of Thrones).
Trono de Ferro
The-Iron-Throne-novels.png
Ilustração do Trono de Ferro por Marc Simonetti, do livro The World of Ice & Fire (2014)
Elemento do enredo da franquia
As Crônicas de Gelo e Fogo
Criador
Ficcional
Aegon I Targaryen, o Conquistador
Tipo Sede de Governo
Função Assento real do monarca de Westeros
Localização Porto Real, Terras da Coroa, Westeros
Dados Técnicos
Criador George R. R. Martin
Primeira
Aparição
A Game of Thrones (1996)

O Trono de Ferro é uma metonímia para a monarquia fictícia de Westeros e, também, para o trono físico de seu monarca na série de romances de fantasia As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin. O sucesso da adaptação televisiva da HBO, Game of Thrones, fez da versão do Trono da série um ícone de toda a franquia da saga.[1][2][3][4]

As Crônicas de Gelo e Fogo[editar | editar código-fonte]

Na saga, o Trono de Ferro é tanto uma sede física do cargo de monarca quanto uma metonímia para a monarquia de Westeros. Martin estabelece em A Game of Thrones (1996) que depois de tomar o controle de seis dos Sete Reinos, o governador Aegon Targaryen, o Conquistador, havia feito um trono para si das espadas de seus inimigos derrotados, fundido pelo fogo de seu dragão, Balerion. Aegon havia estabelecido Porto Real como a capital real, e o próprio Trono de Ferro fica na Fortaleza Vermelha. Martin escreveu que, de acordo com a lenda, Aegon manteve as lâminas afiadas para que nenhum governante jamais se sentasse confortavelmente. Séculos depois, os reis ainda se cortam no trono; é uma crença comum que tais governantes são, portanto, incapazes de governar.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Supostamente feito de mil espadas e facas, o Trono de Ferro é um emaranhado maciço e assimétrico de lâminas de espadas irregulares e tortas, nas quais reclinar é impossível. O trono é desconfortável e o encosto é de aço com pontas afiadas, tornando impossível não se cortar ao sentar nele. Sobre o Trono de Ferro, Martin comentou em 2014:

Eu disse repetidamente que o Trono de Ferro é enorme. Ele se ergue sobre a sala como uma grande fera. E é feio. É assimétrico. É montado por ferreiros, não por artesãos e especialistas em fabricação de móveis. Você tem que andar os degraus de ferro, e quando um rei senta nele, ele está a 10 pés acima de todo mundo... Ele está nessa posição elevada olhando para baixo, para todos.[1]

Representações[editar | editar código-fonte]

O Trono de Ferro foi retratado em histórias em quadrinhos, em jogos e em capas de livros, mas Martin observou que nenhuma dessas representações coincidiu com o que ele imaginou.[1][2] Para Martin, a tentativa mais próxima de sua visão foi do artista francês Marc Simonetti, para uma edição mexicana de A Game of Thrones.[1][2][4][5][6] Posteriormente, o autor trabalhou com Simonetti para obter uma imagem que o autor chama de "absolutamente certo".[1] Esta descrição aparece no livro de 2014 de Martin, The World of Ice & Fire.[1][2][3] Ele observou: "A partir de agora, esta será a referência que dou a todos os outros artistas que lidam com uma cena da sala do trono."[2][3][7] Martin disse da imagem:

Este Trono de Ferro é enorme. Feio. Assimétrico. É um trono feito por ferreiros martelando juntos espadas semi-derretidas, quebradas, torcidas, arrancadas das mãos de homens mortos ou cedidas por inimigos derrotados... um símbolo de conquista... tem os passos que eu descrevo, e a altura. Do topo, o rei domina a sala do trono. E existem milhares de espadas, não apenas algumas. Este Trono de Ferro é assustador. E não em todos um assento confortável, assim como Aegon, o Conquistador pretendia.[2][4][7]

Listas de Reis no Trono de Ferro[editar | editar código-fonte]

Durante quase 300 anos após a Guerra da Conquista (conflitos que resultou na unificação dos Sete Reinos por Aegon I), o Trono de Ferro foi o assento real dos reis Targaryen até que Lorde Robert, da Casa Baratheon das Terras da Tempestade, ascendeu ao Trono de Ferro no ano 283 depois da Conquista (d.C.), após liderar com sucesso uma rebelião contra os Targaryen, desencadeada por assassinatos injustos cometidos por Aerys II contra Lordes importantes, e outras atrocidades.

Dinastia Targaryen[editar | editar código-fonte]

Período Monarca Brasão de armas
1 d.C. a 37 d.C. Aegon I, o Conquistador A Song of Ice and Fire arms of House Targaryen black scroll.png
37 d.C. a 42 d.C. Aenys I
42 d.C. a 48 d.C. Maegor I, o Cruel
48 d.C. a 103 d.C. Jaehaerys I, o Conciliador
103 d.C. a 129 d.C. Viserys I
129 d.C. a 131 d.C. Aegon II
131 d.C. a 157 d.C. Aegon III, o Desgraça dos Dragões
157 d.C. a 161 d.C. Daeron I , o Jovem Dragão
161 d.C. a 171 d.C. Baelor I, o Abençoado
171 d.C. a 172 d.C. Viserys II
172 d.C. a 184 d.C. Aegon IV, o Indigno
184 d.C. a 209 d.C. Daeron II
209 d.C. a 221 d.C. Aerys I
221 d.C. a 233 d.C. Maekar I
233 d.C. a 259 d.C. Aegon V, o Improvável
259 d.C. a 262 d.C. Jaehaerys II
262 d.C. a 283 d.C. Aerys II, o Rei Louco

Dinastia Baratheon[editar | editar código-fonte]

Período Monarca Brasão de armas
283 d.C. a 298 d.C. Robert I, o Demônio do Tridente A Song of Ice and Fire arms of House Baratheon yellow scroll English.png
298 d.C. a 300 d.C. Joffrey I, o Mal Nascido[a]
300 d.C. - presente: Tommen I[b]
  1. Na realidade, Joffrey Waters (bastardo, ilegítimo)
  2. Na realidade, Tommen Waters (bastardo, ilegítimo)

Reivindicadores ao Trono de Ferro[editar | editar código-fonte]

  • 42 d.C a 43 d.C.: Aegon, o Sem Coroa, filho legítimo de Aenys I, reivindicou o trono após ser usurpado por seu tio Maegor I.
  • 129 d.C. a 131 d.C.: Rhaenyra Targaryen, legítima herdeira de Viserys I Targaryen, usurpada por seu meio-irmão Aegon II Targaryen. O conflito entre Rhaenyra e Aegon causou a guerra civil conhecida como Dança dos Dragões.
  • 195 d.C. a 196 d.C.: Daemon I Blackfyre, O Dragão Negro, o herdeiro de Aegon IV Targaryen, reinvidicou o Trono de Ferro em razão da alegada ilegitimidade de seu meio-irmão Daeron Targaryen. Esse conflitou causou a segunda guerra civil de Westeros, a Primeira Rebelião Blackfyre.
  • 212 d.C. : Daemon II Blackfyre, filho do Rei Daemon I, durante a Segunda Rebelião Blackfyre.
  • 219 d.C. : Haegon I Blackfyre, filho do Rei Daemon I, durante a Terceira Rebelião Blackfyre.
  • 233 d.C. : Príncipe Aenys Blackfyre, filho do Rei Daemon I, em Porto Real, reinvidicou o Trono durante o Grande Conselho de 233.
  • 236 d.C. : Daemon III Blackfyre, filho do Rei Haegon I, durante a Quarta Rebelião Blackfyre.
  • Aprox. 260 d.C.: Maelys I Blackfyre, O Monstruoso, descendente do Rei Daemon I Blackfyre, durante a Guerra dos Reis de Nove Moedas, ou Quinta Rebelião Blackfyre. O último Blackfyre conhecido a reivindicar o Trono.
  • 283 d.C. a 298 d.C.: Viserys Targaryen, o Rei Pedinte, auto-denominado Viserys III Targaryen; morto por um Khal dos Dothraki por violar as leis de Vaes Dothrak.
  • 298 d.C. - presente: Daenerys Targaryen, auto-denonimada Nascida na Tormenta.
  • 298 d.C. a 299 d.C.: Renly Baratheon, irmão mais novo do Rei Robert I.
  • 298 d.C. - presente: Stannis I Baratheon, filho do meio dos Baratheon e legítimo herdeiro do Rei Robert I.
  • 300 d.C. - presente: Aegon VI Targaryen, o Jovem Griff, possível filho de Rhaegar Targaryen e Elia Martell, que sobreviveu a Rebelião de Robert graças a Varys que o trocou por um bebê plebeu para ser morto em seu lugar.

Adaptação para televisão[editar | editar código-fonte]

Versão do Trono de Ferro da série da HBO, Game of Thrones

A adaptação televisiva da série, Game of Thrones, estreou em 2011. O design do Trono de Ferro para a série foi concebido por sua designer de produção Gemma Jackson, e o fabricante de propulsores Gavin Jones.[8] A popularidade da série fez de sua versão do trono um ícone de toda a franquia da saga.[1][2][3][4] Foi parodiado em revistas e usado em merchandising.[1][3] Vários "tronos promocionais" viajam pelo mundo com exposições patrocinadas por shows e por eventos de fãs.[1][2][9] Em junho de 2014, a Rainha Elizabeth II visitou o conjunto de Game of Thrones em Belfast e foi fotografada examinando o Trono de Ferro da série, embora ela tenha se recusado a participar.[10][11][12][13]

Embora Martin tenha afirmado anteriormente que a versão da HBO do Trono de Ferro não combinava com sua idéia de como deveria aparecer idealmente, em 2013 ele chamou seu design de "fantástico" e afirmou possuir todas as réplicas comercializadas.[2][7] Ele adicionou:

Sou realista sobre essas coisas e sei perfeitamente que, para milhões de telespectadores em todo o mundo, o Trono de Ferro da HBO é O Trono de Ferro, e sempre será. Está em todos os lugares, em capas de livros, em revistas, em lugares que não têm conexão com o show. Diga "GAME OF THRONES" e as pessoas pensam no Trono de Ferro da HBO.[2]

Da viabilidade de recriar o trono como descrito em The World of Ice & Fire, Martin disse em outubro de 2014:

Agora você não pode fazer isso no programa de TV. Não é algo que eu critico a HBO. Os tronos que eles têm são imensamente grandes e complicados de se mover e caros de construir. Para construir essa monstruosidade, isso reduziria o orçamento de um episódio inteiro e não caberia no set. Nosso programa está no Paint Hall em Belfast, na Irlanda do Norte. O Paint Hall é o maior palco de som da Europa. Foi originalmente parte do antigo estaleiro de Portland Wolff, onde eles construíram o Titanic. Nós dividimos em vários pods, e nossa sala do trono está em um deles. É um set muito grande, mas não é grande o suficiente.[1]

A imagem de Sean Bean como Ned Stark sentado no Trono de Ferro é destaque nas capas dos sets de DVD e Blu-ray Disc da primeira temporada de Game of Thrones, lançado em março de 2012.[14][15]

Merchandising[editar | editar código-fonte]

Game of Thrones Iron Throne Blonde Ale da Brewery Ommegang

A HBO licenciou a aparência de seu Trono de Ferro para o merchandising desde a estreia do programa, incluindo camisetas e pequenas réplicas de tamanhos variados.[1][2][3] Em junho de 2012, a rede começou a vender réplicas personalizadas em tamanho natural do seu Trono de Ferro por US$ 30.000.[1][3][16][17][18] A HBO até fez uma parceria com a Brewery Ommegang para produzir o Iron Throne Blonde Ale, lançado em março de 2013.[19]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «George R.R. Martin: No One Ever Gets The Most Iconic Part Of Game Of Thrones Right». Business Insider 
  2. a b c d e f g h i j k «Not A Blog: The Real Iron Throne». Consultado em 14 de maio de 2019. Arquivado do original em 25 de dezembro de 2014 
  3. a b c d e f g «George R.R. Martin shows us what the Iron Throne REALLY looks like» 
  4. a b c d «Behold the Iron Throne the Way George R. R. Martin Intended It». Wired 
  5. Martin, George R. R. (4 de abril de 2014). Juego de tronos (Game of thrones). [S.l.: s.n.] 
  6. A Game of Thrones. [S.l.: s.n.] 
  7. a b c «George R. R. Martin Shows Us What the Iron Throne Really Looks Like Via Terrifying Illustration» 
  8. «Game of Thrones: What we learned on the Belfast set» 
  9. «Tour The Game Of Thrones Exhibit That's Traveling The World». Business Insider 
  10. «Queen Elizabeth II visits Game of Thrones set, doesn't sit on pretend seat of power». Entertainment Weekly 
  11. «Queen Elizabeth II refuses seat in the Iron Throne». New York Post 
  12. «Queen Elizabeth II Eyes Iron Throne on Game of Thrones Set». Time 
  13. «Queen Elizabeth visits Game of Thrones set, declines Iron Throne». Today 
  14. «Game of Thrones scoop: DVD release date, details, photos». Entertainment Weekly 
  15. «Game of Thrones: The Complete First Season (Blu-ray)» 
  16. «You Can Buy The Iron Throne From Game of Thrones For A Crazy Amount». Business Insider 
  17. «Game of Thrones Iron Throne Replica Can Be Yours for a Kingly Sum» 
  18. «The Pros and Cons of Owning a $30,000 Game of Thrones Replica Throne» [ligação inativa] 
  19. «Ommegang unveils Iron Throne bottle, formally announces Game of Thrones deal»