Um Homem Qualquer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um Homem Qualquer
 Brasil
2009 •  cor •  90 min 
Direção Caio Vecchio
Produção executiva Toni Domingues
Roteiro Caio Vecchio
Elenco Eriberto Leão
Nanda Costa
Carlos Vereza
Género comédia, drama
Direção de fotografia Carlos Ebert
Edição Fernando Dias Gomes e Pablo Pinheiro
Companhia(s) produtora(s) Encruzilhada Filmes
Lançamento 31 de agosto de 2012[1]
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Um Homem Qualquer é um filme brasileiro de longa-metragem de comédia dramática dirigido por Caio Vecchio e produzido pela Encruzilhada Filmes. Foi lançado em 2009.
Foi o único filme brasileiro finalista da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo[2] de 2009.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Jonas (Eriberto Leão) é um desempregado com mais de 30 anos e utopias que resistem à maturidade. Morador de São Paulo, está cansado do massacre diário da megalópole, a falta de dinheiro, tempo, afeto e perspectiva. Apesar disso, ele ainda acredita que uma vida mais simples e justa seja possível. É quando conhece e se apaixona por Lia (Nanda Costa), uma jovem atriz de teatro. As obsessões de um homem romântico vão convergindo a um ato criminoso, quando seu amigo Tico (Norival Rizzo) propõe o seqüestro de um rico estrangeiro, como forma de resolver todos os seus problemas financeiros. Ciente de que crimes políticos têm suas penas abrandadas, Jonas e Tico arquitetam uma estratégia ideológica para o sequestro e envolvem Lia no plano.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Inspirado em morador de rua de São Paulo, "Um Homem Qualquer" estreia nesta sexta (31)». UOL Cinema. 30 de agosto de 2012. Consultado em 24 de março de 2016 
  2. «Mostra Brasil Competição Novos Diretores». Site Oficial da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo