Universidade Metodista de Angola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão deste artigo.
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético (desde setembro de 2019).
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra nº 6 da eliminação rápida.
Universidade Metodista de Angola
Fundação 7 de maio de 2007 (12 anos)
Tipo de instituição Confessional, de direito privado
Localização Luanda,  Angola
Reitor(a) Martha Nyanungo Sambanje[1]
Campus Luanda
Página oficial www.uma.co.ao

A UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA é uma Instituição confessional, de direito privado, autorizada pelo Governo da República de Angola por meio do Decreto nº 30/07.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA, autorizada pelo Decreto 30/07, dá continuidade à acção educacional metodista no país, que remonta à data de 18 de março de 1885, com a chegada do bispo William Taylor e 45 mulheres e homens em missão, a erguerem escolas, hospitais e igrejas no serviço ao povo Kimbundu. Nos dois primeiros anos, estabeleceram as suas actividades para além de Luanda, ao longo do Rio Kwanza, em Nhangue-a-Pepe, Quiongua, Quéssua, Hombo-a-Njinji, Mufuque e Mucondo. Essas missões tinham como princípio o autossustento, que definiu a identidade metodista em Angola.

Um dos principais efeitos da missão foi o despertamento e a capacitação de líderes autóctones, como Florinda Bessa, João Gaspar Fernandes, Mateus Pereira Inglês, João Leão Webba, Maria Chaves e Adão Gaspar Domingos, que serviram à Igreja e à sociedade, impulsionados pela mensagem da libertação dos oprimidos, proclamada pelo próprio Jesus, nos Evangelhos.

Desde então, a atuação do povo metodista angolano, cada vez mais consciente da espoliação e da humilhação vividas sob o governo colonial, evoluiu para o compromisso com a independência e a soberania do País. Esse compromisso se expressou na formação de líderes autóctones para a sociedade por meio da educação, no incentivo da emancipação das mulheres, na proteção das crianças e dos adolescentes, no desenvolvimento de oportunidades para a juventude, na afirmação da dignidade dos idosos, em conformidade com os Princípios Sociais expressos no Livro de Disciplina da Igreja Metodista Unida.

A UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA resulta, portanto, de mais de um século de firme acção metodista na educação básica em todo o território nacional. Foi criada no episcopado do bispo Gaspar João Domingos, no ano de 2007, no esforço da reconstrução nacional que resultou do Acordo de Paz e Reconciliação. A Universidade integra uma rede global de mais de 800 universidades e escolas em todos os continentes, afiliadas à International Association of Methodist Schools, Colleges and Universities (IAMSCU). Sustenta-se nos compromissos do movimento metodista com a educação de acesso universal, para a promoção humana, para o diálogo entre a fé e a ciência, para a liberdade de pensamento e expressão. São preceitos firmados desde a criação da Kingswood School pelo reverendo John Wesley, na Inglaterra, em 1748, durante a Revolução Industrial.[2]

Instituições orgânicas[editar | editar código-fonte]

A Universidade Metodista de Angola é composta por seis Faculdades e quatro programas de mestrado.[3]

Faculdade de Arquitectura[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Engenharia[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Direito[editar | editar código-fonte]

Faculdade de Ciências da Saúde e dos Desportos[editar | editar código-fonte]

Mestrados[editar | editar código-fonte]

  • Contabilidade e Auditoria
  • Economia e Gestão Aplicadas
  • Economia e Ordenamento de Território
  • Gestão Ambiental


Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Mantém dois campus universitários, ambos na província de Luanda

  • Campus da Saúde e do Desporto, em Cacuaco.
  • Campus Kinaxixi, em Luanda, capital;

Referências

  1. Reitora da UMA aposta na investigação científica. Portal Angop. 25 de janeiro de 2019.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Página oficial da UMA