Violão brasileiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O termo violão brasileiro é frequentemente usado para se referir às maneiras de se expressar ao violão em gêneros tradicionalmente brasileiros. Em cada um desses gêneros podem ser encontradas características idiomáticas comuns, como as levadas de bossa nova e as frases de violão de sete cordas, muito comuns no choro. Por isso, o termo "violão brasileiro" geralmente refere-se a um conjunto heterogêneo de modalidades expressivas, mas que podem ser pensadas de forma homogênea a partir de outros conceitos como o de Identidade Nacional. A ideia de Identidade do violão brasileiro já foi bastante discutida no livro Violão e identidade nacional[1].

Existem autores que defendem a ideia de que o violão brasileiro possui uma identidade "hibrida" ou "transitiva"[2], situada entre o "erudito" e o "popular". Esta polissemia pode ser exemplificada a partir de uma série de vertentes apresentadas a seguir.

Vertentes do violão brasileiro[editar | editar código-fonte]

Destacam-se abaixo algumas vertentes que possuem características idiomáticas que podem ser relacionadas ao termo "violão brasileiro":


Referências

  1. Taborda, Marcia (2011). Violão e identidade nacional : Rio de Janeiro, 1830-1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. OCLC 753021879 
  2. Llanos, Carlos Fernando Elías (6 de março de 2018). «Nem erudito, nem popular: por uma identidade transitiva do violão brasileiro». doi:10.11606/t.27.2018.tde-25072018-154131. Consultado em 10 de março de 2021 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.