Marlos Nobre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2015)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2014).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Marlos Nobre
O maestro em 2013, ao receber a medalha da Ordem do Mérito Cultural.
Nascimento 18 de fevereiro de 1939 (79 anos)
Recife
Cidadania Brasil
Ocupação compositor, maestro, pianista
Prêmios Bolsa Guggenheim

Marlos Nobre de Almeida, artisticamente conhecido como Marlos Nobre (Recife, 18 de fevereiro de 1939) é um pianista, maestro e compositor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 2005 Marlos Nobre recebeu por unanimidade o importante Prêmio Tomás Luís de Victoria, na Espanha, atribuido pela por unanimidade pela primeira vez em sua história. Na entrega do prêmio foi lançado o livro Marlos Nobre: El sonido del realismo mágico, de Tomás Marco, editado pela Fundación Autor de Madrid, 222 páginas.

O catálogo completo de obras de Marlos Nobre alcança no presente um total de 246 obras, todas editadas por sua própria editora, a Marlos Nobre Edition. Ocupou a direção musical da Rádio MEC (1971) e do Instituto Nacional de Música da Funarte (1976). Entre 1985 e 1987 esteve na presidência do Conselho Internacional de Música da Unesco, em Paris, passando a dirigir a Fundação Cultural de Brasília em 1988. Dirigiu a Fundação Cultural do Distrito Federal entre os anos de 1986 a 1990.

Foi o primeiro brasileiro a reger a Royal Philharmonic Orchestra de Londres, em 1990. Entre outras orquestras regeu a Orchestre Philharmonique de l'ORTF em Paris; l'Orchestre de la Suisse Romande; l'Orchestre de l'Opéra de Nice, France; Orquesta Filarmónica del Teatro Colón, Orquesta Sinfónica de México, Orquesta Sinfónica de La Habana. Atualmente ocupa a cadeira nº 1 da Academia Brasileira de Música.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Música orquestral
  • Concertino para piano e orquestra de cordas (1959)
  • Musicamera para orquestra de câmara (1962)
  • Convergências para orquestra (1968)
  • Concerto Breve para piano e orquestra (1969)
  • Ludus instrumentalis para orquestra de câmara (1969)
  • Biosfera para orquestra de cordas (1970)
  • In Memoriam para orquestra(1973)
  • Xingu para orquestra(1989)
  • Divertimento para piano e orquestra (1965)
  • Desafio VII para piano e orquestra de cordas (1968)
  • Concerto Breve para piano e orquestra (1969)
  • Concerto para cordas nº 1 (1976)
  • Concerto para cordas nº 2 (1981)
  • Abertura Festiva para Orquestra(1982)
  • Concerto para piano e orquestra de cordas (1984)
  • Concerto para trompete e cordas (1989)
  • Concertante do imaginário para piano e orquestra (1989)
  • Quatro Danças Latinoamericanas para orquestra de camara (1989)
  • Mosaico para orquestra (1970)
  • Concerto Duplo para dois violões e orquestra (1995)
  • Passacaglia para orquestra (1997)
  • Concerto nº 1 para percussão e orquestra (2000)
  • Kabbalah para orquestra (2004)
  • Cantoria Concertante para orquestra de camara (2007)
  • Concerto nº 2 para percussão e orquestra (2009)
  • Concerto nº 3 para 2 percussões e orquestra (2011)
  • Concerto para Orquestra em 4 movimentos (2011)
Música de câmara
  • Trio para piano,violino e violoncelo (1960)
  • Canticum Instrumentale para flauta, harpa, piano e timpani (1967)
  • Quarteto de Cordas nº 1 (1967)
  • Rhythmetron para 10 percussionistas (1968)
  • Desafio I para viola e piano (1968)
  • Desafio II para violoncelo e piano (1968)
  • Desafio III para violino e piano (1968)
  • Desafio IV para contrabaixo e piano (1968)
  • Desafio V para 6 violoncellos (1968)
  • Desafio VI para orquestra de cordas (1968/2000)
  • Desafio VIII para saxofone e piano (1968)
  • Desafio IX para flauta e piano (1968)
  • Desafio X para oboé e piano (1968)
  • Desafio XI para clarinete e piano (1968)
  • Desafio XII para fagote e piano (1968)
  • Desafio XIII para trompa e piano (1968)
  • Desafio XIV para trompa e piano (1968)
  • Desafio XV para trompeta e piano (1968)
  • Desafio XVI para tuba e piano (1968)
  • Sonâncias I" para piano e percussão (1972)
  • Sonâncias II para flauta,violão piano e percussão (1980)
  • Fandango para ensemble de 8 violões (1989)
  • Sonâncias III para 2 pianos e 2 percussões (1980)
  • Quarteto de Cordas nº2 (1985)
  • Partita Latina para violoncello e piano (2002)
  • Poema I para violino e piano (2002)
  • Poema II para viola e piano (2002)
  • Poema III para violoncello e piano (2002)
  • Poema IV para contrabaixo e piano (2002)
  • Poema V para soprano e piano (2002)
  • Poema VI para flauta e piano (2002)
  • Poema VII para oboé e piano (2002)
  • Poema VIII para clarinete e piano (2002)
  • Poema IX para fagote e piano (2002)
  • Poema X para trompa e piano (2002)
  • Poema XI para trompeta e piano (2002)
  • Poema XII para trombone e piano (2002)
  • Poema XIII para barítono e piano (vocalise) (2002)
  • Poema XIV para saxofone alto e piano (2002)
  • Poema XV para harmônica e piano (2002)
  • Poema XVI para recorder contralto e piano (2002)
  • Amazonia Ignota para voz, flauta, piano, percussão (2003)
  • Mandala para violino, clarinete e piano (2008)
  • Rebossando para quinteto de percussões (2009)
  • Opus Lateinamerika para flauta e violão (2009)
  • Cantoria I para violocelo solo (2005)
  • Cantoria II para violoncelo solo (2005)
  • Cantilena I para violoncelo e piano (2009)
  • Cantilena II para violoncelo e piano (2009)
  • Cantilena III para violoncelo e piano (2009)
Piano
  • Homenagem a Ernesto Nazareth (1959)
  • Nazarethiana (1960)

Dedicada a Joel Pontes

  • Primeiro Ciclo Nordestino (1960)

Dedicada a Mozart e Araujo

  • Tema e Variacoes Op. 7 (1961)

dedicada a Nenen Medici

  • 16 Variacoes sobre um tema de Fructuoso Vianna (1962)

Dedicada a Waldemar de Oliveira

  • Toccatina, ponteio e final Op. 12 (1963)

Dedicada a Antonio Hernandez

  • Segundo Ciclo Nordestino (1963)

Dedicado a Carlos e Maria Jose Nobre

  • Sonata Breve (1966)

Dedicada a Paloma O'Shea

  • Terceiro Ciclo Nordestino (1966)
  • Homenagem a Arthur Rubinstein (1973)
  • Quarto Ciclo Nordestino (1977)

Dedicado a Leonardo Dantas Silva, Elyanna Caldas Silveira, Josephina Aguiar, Jussiara Albuquerque e Ana Lúcia Altino

  • Quatro Momentos (1977)
  • Sonata sobre um tema de Bartok (1977)
  • Tango (1984)

Dedicado a Arthur Rubinstein

  • Sonatina (1984)

Dedicada a Nelson Freire

  • Frevo 2 (2002)
  • Toccata nº 2 (2006)

Dedicada a Bernardo Scarambone

Violão
  • Momentos I,II,III, IV, Prólogo e Toccata (1984)
  • Entrada e Tango (1985)
  • Sonatina para dois violões (1989)
  • Reminiscencias (1991)
  • Rememórias (1993)
  • Sonata para violão (2011)
Música coral
  • Cantata do Chimborazo para solistas, coro e orquestra (1982)
  • Columbus para solistas, coro e orquestra (1990)
  • Yanomani para tenor, coro e violão (1980)
  • Cancioneiro de Lampião para coro a cappella (1980)
Música vocal
  • Tres Trovas para soprano e piano (1961)
  • Tres Canções para soprano e piano (1962)
  • Poemas da Negra para soprano e piano (1962)
  • Dengues da Mulata Desinteressada para soprano e piano (1966)
  • Canções de Beiramar para barítono e piano (1966)
  • Três Canções de Beiramar para soprano e piano (1999)
  • O Canto Multiplicado para voz e orquestra de cordas 1972)
  • Kleine Gedichte para barítono e piano (2000)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais - sendo o mais recente o Prêmio Tomás Luís de Victória, e atuou como jurado em muitos concursos, citando-se o I Concurso Internacional de Piano Arthur Rubinstein (Israel); o 1º e 2º Concurso Internacional de Composição Alberto Ginastera (Buenos Aires e Las Palmas na Espanha); Reine Marie Elizabeth International Competition for composition, Bruxelles, Belgica; Concurso Internacional de Piano de Santander Espanha do qual foi vice-presidente, e outros.

Foi também condecorado com a Medalha de Ouro de Mérito Cultural de Pernambuco, como Grande Oficial da Ordem do Mérito de Brasília, e como Oficial da Ordre des Arts et des Lettres da França, entre outras condecorações.

Recebeu também o título de professor honoris causa da Universidade Federal de Pernambuco (2010), da Texas Christian Unversity (Texas) e da Universidade de Indiana (Indiana)

Outras atuações[editar | editar código-fonte]

  • Apresenta dois programas na Rádio MEC FM, do Rio de Janeiro, (Música Contemporânea e Linguagem da Música).
  • Preside o Comitê Brasileiro de Música do CIM/UNESCO, a Juventude Musical do Brasil e a Editora MARLOS NOBRE EDITION (editora de todas as obras do compositor),informações no email: marlosnobre.edition@uol.com.br

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]