Miguel da Natividade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Frei Miguel da Natividade (Óbidos, ca. 1630 — Alcobaça?, ca. 1690) foi um compositor português do Barroco.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mosteiro de Alcobaça

Miguel da Natividade nasceu em Óbidos por volta de 1630.[1][2] Fez-se monge da Ordem de Cister, professando a 8 de setembro de 1658 e baseando-se no Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça.[1] Nesta comunidade foi cantor-mor e mestre de capela durante seis anos.[3] Compôs várias obras, nomeadamente 28 salmos das vésperas cistercienses e vilancicos que ainda eram guardadas com grande estima no século XVIII pelos monges alcobacenses.[1] Morreu por volta de 1690.[2]

Obra[editar | editar código-fonte]

A sua obra foi dispersa e perdida, restando apenas 7 vilancicos da sua autoria, guardados na Biblioteca Pública de Évora[1] que incluem "O que assombro" (vilancico para Santa Luzia)[2] e "Ilustre Sol do Oriente" (vilancico ou romance para São Francisco Xavier). O segundo foi adaptado pelo compositor português Luís de Freitas Branco para voz e piano.[4]

Gravações[editar | editar código-fonte]

  • 2014Évora - Portuguese Baroque Villancicos. Rogério Gonçalves / A Corte Musical. Pan Classics. Faixa 7: "O que assombro".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Vieira, Ernesto (1900). Diccionario Biographico de Musicos Portuguezes. Lisboa: Tipografia Matos Moreira e Pinheiro 
  2. a b c Gonçalves, Rogério (2014). «Évora, Portuguese Baroque Villancicos» (jpg) 
  3. Machado, Diogo Barbosa (1741). Bibliotheca Lusitana. Lisboa: Oficina de António Isidoro da Fonseca 
  4. Pina, Maria Isabel Amaro da Silva (2016). Neoclassicismo, nacionalismo e latinidade em Luís de Freitas Branco, entre as décadas de 1910 e 1930 (Mestrado). FCSH