Jerónimo Francisco de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jerónimo Francisco de Lima
Nascimento 30 de setembro de 1743
Lisboa
Morte 19 de fevereiro de 1822 (78 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação compositor

Jerónimo Francisco de Lima (Lisboa, 30 de setembro de 1743 - 19 de fevereiro de 1822) foi um compositor português.

Vida[editar | editar código-fonte]

Jerónimo Francisco de Lima após estudos no Seminário da Patriarcal de Lisboa de 1761 a 1767, foi para Nápoles, onde se formou musicalmente no Conservatório de Sant'Onofrio Porta Capuana juntamente com o colega compositor João de Sousa Carvalho. Regressou a Lisboa, foi nomeado organista e maestro do Seminário Patriarcal, em que começou a compor, especialmente serenatas dramas e música a ser cantada na corte portuguesa. Entre os seus trabalhos destaca-se Le nozze d'Ercole e d'Ebe, opera, para celebrar um casamento entre dois membros da família real, Espanhola e Portuguêsa. Em 1787, esteve ao serviço do escritor Inglês William Beckford em Sintra. Mais tarde, escreveu diversas obras sacras, em 1798, foi nomeado (maestro di cappella) do Seminário, sucedendo a João de Sousa Carvalho. Seu trabalho de ópera em "tre drammi giocosi": Lo spirito in contradizione, foi colocado em cena, em 1772, no Palácio de Inverno de Salvaterra de Magos e foi posteriormente retomado no Teatro de São Carlos, em Lisboa, caracterizado pela presença de recitativos e acompanhado por uma rica orquestração, sofrem alguma influência do estilo de Nicholas Jommelli, o compositor preferido da corte Portuguesa.

Composição (Ópera)[editar | editar código-fonte]

  • Lo spirito in contradizione (dramma giocoso, libreto de Gaetano Martinelli, 1772, Lisboa)
  • Gli orti esperidi (serenata, libreto de Pietro Metastasio, 1779, Lisboa)
  • Enea in Tracia (dramma per musica, libreto de Gaetano Martinelli, 1781, Lisboa)
  • Teseo (dramma per musica da cantarsi, libreto de Gaetano Martinelli, 1783, Lisboa)
  • O hymeneo (pequeno drama para se cantar, libreto de M. J. Dias Azedo e A. da Silva Morais, 1783)
  • La vera costanza (dramma giocoso, 1785, Lisboa)
  • Le nozze d'Ercole e d'Ebe (dramma per musica da cantarsi, 1785, Lisboa)

Outras obras (sacras e profanas)[editar | editar código-fonte]

  • O templo da glória (1802)
  • La Galatea (cantata para 5 vozes e instrumentos)
  • Dixit Dominus para 8 vozes
  • Magnificat para 4 vozes e baixo contínuo
  • Outras numerosas obras sacras

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • J. Mazza: Dicionário biográfico de músicos portugueses (Lisboa, 1944–5)
  • M.C. de Brito: Opera in Portugal in the Eighteenth Century (Cambridge, 1989)
  • M.C. de Brito: Jerónimo Francisco de Lima, no New Grove Dictionary of Music and Musicians
Ícone de esboço Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.