Diogo Fernandes Formoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Diogo Fernandes Formoso (assinava em latim: Jacobus Fernandus Formosus, o que gera alguma confusão com o seu nome) (c. 1510-?) foi um compositor português de cantochão do período do Renascimento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu por volta de 1510.[1]

Foi mestre na Sé de Lisboa e cantochanista e capelão da Capela Real de D. João III e, possivelmente do seu sucessor, D. Sebastião.[1] Seguindo instruções do rei para unificar o rito antigo do canto da Paixão da sua capela, publicou um dos primeiros livros musicais impressos em Portugal o Passionarium secundum ritum capelle regis Lustaniae em 1543.[2] Juntamente com as obras de cantochão dos contemporâneos Manuel Cardoso e Estêvão da Ordem de Cristo constitui uma das mais importantes fontes do tom português do canto da Paixão antes da importação da tradição romana por D. João V.[2]

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • 1543 - Passionarium secundum ritum capelle regis Lustaniae (Lisboa: Luís Rodrigues).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Cardoso, José (2006). O canto da Paixão nos séculos XVI e XVII: a singularidade portuguesa. Coimbra: Universidade de Coimbra 
  2. a b «Os tons da Paixão: a singularidade portuguesa nas coleções da BNP». Biblioteca Nacional de Portugal. 2014