Leopoldo Miguez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leopoldo Miguez
Nome nativo Leopoldo Américo Miguez
Nascimento 9 de setembro de 1850
Niterói
Morte 6 de julho de 1902 (51 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação compositor, violinista, maestro

Leopoldo Américo Miguez (Niterói, 9 de setembro de 1850Rio de Janeiro, 6 de junho de 1902) foi um compositor, violinista e maestro brasileiro.[1] Era tio do letrista e poeta Luís Peixoto.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos 32 anos viajou para a Europa por sua conta a fim de aperfeiçoar-se. Regressou ao Brasil convertido ao credo wagneriano e a princípio destacou-se como regente. Era um ativo republicano e é de sua autoria o Hino da Proclamação da República, composto para o concurso realizado pelo governo da época, que não chegou a ser o hino nacional por decisão do Marechal Deodoro. Mas o velho Conservatório de Francisco Manuel já há muito necessitava remodelação e, dois meses depois do 15 de Novembro, era criado o Instituto Nacional de Música, sendo Leopoldo Miguez nomeado seu diretor.

Ao comentar a música de Miguez, recordam-se os poemas sinfônicos Parisiana e Prometeu, a ópera Os Saldunes, a Sinfonia em Si bemol e as peças de câmara:Sonata para violino e piano e o Allegro appassionato, para piano solo. Foi um músico competente, excelente organizador, mas morreu cedo, aos 52 anos apenas. Foi sobretudo o grande continuador de Francisco Manuel da Silva e o renovador do ensino da música no Brasil no início do século XX.

É o patrono da cadeira de número 23 da Academia Brasileira de Música.[3]

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Música dramática: Pelo amor!; I Salduni (Os Saldunes).
  • Música orquestral: Sinfonia em sol bemol (1882); Parisina (1888); Ave libertas (1890); Prometheus (1891); Marcha elegíaca a Camões (1880). Marcha nupcial (1876); Hino à Proclamação da República (1890).
  • Música de câmara: Silvia; Suite à l’antique (1893); Trio; Sonata para violino e piano
  • Música Instrumental: Allegro appassionato; Noturno; Reina a paz em Varsóvia; Noturno para contrabaixo e piano.
  • Música vocal: Branca aurora; Le Palmier du Brésil; A Instrução.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.