Afonso Perea Bernal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Afonso Perea Bernal (ou Afonso Pereira Bernal) (século XV/XVI – Coimbra, outubro de 1593) foi um compositor português do Renascimento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Arte de Canto Chão (1597)

É geralmente identificado como um compositor português, contudo, existe a vaga possibilidade que Afonso Perea Bernal tenha nascido em Espanha. Mais provável, segundo Ernesto Vieira é ser descendente de espanhóis radicados em Portugal.[1][2]

Em 1550 traduziu para português e acrescentou uma obra do castelhano Juan Martínez, criando uma nova versão com o nome de "Arte de Canto Chão posta & reducida em sua inteira perfeição..." que teve grande circulação e várias reedições até ao século XVII.[1][2] Foi lente (professor catedrático) de música na Universidade de Coimbra desde a sua nomeação em 29 de maio de 1553 e tomada de posse em 15 de julho do mesmo ano.[1] Morreu no princípio do mês de outubro de 1593.[1] No ano seguinte o seu cargo foi preenchido por Pedro Correia.[1]

Da sua vida pessoal pouco se sabe exceto que teve pelo menos duas filhas que, em resposta a uma petição, foram ajudadas economicamente pelo rei D. Filipe I após a sua morte.[1]

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • 1550 - Arte de Canto Chão posta & reduzida em sua inteira perfeição (Coimbra: Oficina de João Barreira (?)) (tradução e ampliação de original de Juan Martínez) (com reedições em 1597, 1603, 1612, 1614 e 1625)[2]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Livro dos defuntos (P-Cug MM 034)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Vieira, Ernesto (1900). Diccionario Biographico de Musicos Portuguezes. Lisboa: Tipografia Matos Moreira e Pinheiro 
  2. a b c Mazuela-Anguita, Ascensión (2012). «Volume I». Artes de Canto (1492-1626) y Mujeres en la Cultura Musical del Mundo Ibérico Renascentista (Tese). Universidade de Barcelona 
  3. «Bernal». Portuguese Early Music Database. Consultado em 30 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 31 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]