Mateus de Aranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mateus de Aranda
Matheo de Aranda
Nascimento c. 1495 (522 anos)
Aranda de Duero, Espanha
Morte 15 de fevereiro de 1548
Coimbra, Portugal
Ocupação mestre de capela, compositor, professor e tratadista
Carreira musical
Período musical Renascimento

Mateus de Aranda (Aranda de Duero, ca. 1495Coimbra?, 15 de fevereiro de 1548) foi um importante professor, compositor, tratadista e teórico musical do século XVI.

Vida[editar | editar código-fonte]

Mateus de Aranda, ou Matheo de Aranda nasceu por volta de 1495 em Aranda de Duero no Reino de Castela. Terá recebido uma formação exímia antes de vir para Portugal, país onde desenvolveu a sua atividade.[1] Foi mestre de capela da Sé Catedral de Évora entre 3 de abril de 1528 e 26 de agosto de 1544,[2] sendo o mais antigo mestre conhecido dessa instituição.[1] Em Évora destacou-se pela sua capacidade pedagógica, escreveu e publicou dois importantes tratados musicais para auxiliar o seu ensino,[2] que vêm consagrados no Index da Biblioteca Musical de D. João IV[3], a saber:

  • Tractado de canto Llãno (Lisboa: Oficina de Germão Galharde, 1533)
  • Tractado de canto mensurable (Lisboa: Oficina de Germão Galharde, 1535).[2][1]

Deixou o cargo de mestre de capela em 1544 pois nessa data foi nomeado professor na Universidade de Coimbra, ocupando o cargo até à sua morte, poucos anos depois, a 15 de fevereiro de 1548.[2]

Obra[editar | editar código-fonte]

Tratados Musicais[editar | editar código-fonte]

  • Tractado de Cãto Llano (1533): de Mateus de Aranda, Edição fac-similada, com introdução e notas de José Augusto Alegria, Lisboa, Instituto de Alta Cultura, 1962.
  • Tractado de Canto Mensurable: de Mateus de Aranda, Edição fac-similada, Introdução e notas de José Augusto Alegria, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1978.

Composições Musicais[editar | editar código-fonte]

Poucas obras musicais sobreviveram e são atribuídas a Mateus de Aranda:

  • O conjunto do Adjuva nos Deus a 4 vozes (P-EVp CLI/1– 9d)
  • Dois Fragmentos de Missas: Et incarnatus est e Et vitam.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alegria, José Augusto: História da escola de música da sé de Évora, (Lisboa, 1973) [inclui transcrições musicais, com uma obra de Mateus de Aranda].
  • Alegria, José Augusto: Biblioteca pública de Évora: Catálogo dos fundos musicais, (Lisboa, 1977), pp. 11–12, p. 192.
  • Alegria, José Augusto: Mateus D'Aranda Mestre da Capela da Sé de Évora e Lente de Música dos Estudos Gerais de Coimbra, Separata dos Anais, II Série, vol. 27, Academia Portuguesa de História, (Lisboa, 1982).
  • Gusmão, A. Nobre de: "Cantores e músicos em Évora nos anos de 1542 a 1553", Anais da Academia Portuguesa de História, 2ª série, XIV, (1964), pp. 97–121, esp. p. 102.
  • Stevenson, Robert: Spanish Music in the Age of Columbus, (The Hague, 1958, revisto: 1960), p. 96 e ss.
  • Vasconcelos, Joaquim de, Os Músicos Portuguezes: Biografia, Bibliografia, 2 Vols., Imprensa Portugueza, (Porto, 1870).
  • Vieira, Ernesto, Diccionario Biographico de Musicos Portuguezes, Lambertini, Edição Facsimilada de Arquimedes Livros, (Lisboa, 2007/1900).

Referências

  1. a b c Jorge Matta, João Pedro d'Alvarenga, Pedro Teixeira, Margarida Lucena Vale, Nuno Garcia (27 de setembro de 2008). «Mateus de Aranda». Percursos da Música Portuguesa. RTP2 
  2. a b c d Stevenson, Robert, "Aranda, Matheo de", The New Grove Dictionary of Music and Musicians, 2ª edição, Londres, MacMillan, 2001.
  3. Vasconcelos, Joaquim de, Primeira parte do Index da Livraria de Musica do rei Dom João o IV..., 2ª edição, Imprensa Portuguesa, Porto, 1874.