Fernão Gomes Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fernão Gomes Correia (séc. XV – séc. XVI) foi um compositor português do Renascimento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sé (Velha) de Coimbra

Da biografia de Fernão Gomes Correia muito pouco se sabe. Juntamente com Pedro de Escobar e Vasco Pires é um dos mais antigos compositores portugueses cujas obras sobreviveram até à atualidade.[1] Residiu na cidade de Coimbra entre 1505 e 1532, tendo trabalhado como capelão e cantor na catedral então sob comando do bispo D. Jorge de Almeida.[2]

O estilo de Fernão Gomes é classificável como uma Polifonia arcaica quando em comparação com as obras dos compositores que lhe sucederam.[2] O seu trabalho foi bem recebido no seu tempo como demonstra um comentário de um copista destacando-o com os termos "Lusitanus. Et optimus in arte" (isto é: "Português. E ótimo na arte"),[3] contudo do conjunto do seu trabalho apenas duas obras sobreviveram, uma missa e um ofertório.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

Só duas das suas obras chegaram à atualidade:

  • "Hostias et preces" a 4vv[4]
  • "Missa Orbis factor" a 4vv[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cardoso, José (2012). Em busca do peculiar na música sacra portuguesa dos séculos XVI, XVII E XVIII (PDF). Coimbra: Universidade de Coimbra. p. 110 
  2. a b Duriensis, Capella (2014). «Música vocal em Coimbra nos Séculos XVI e XVII». Festival das Artes 
  3. Alegria, José (1985). O ensino e prática da música nas Sés de Portugal (da Reconquista aos fins do séc. XVI). Lisboa: Ministério da Educação 
  4. a b c Stevenson, Robert. «Correia, Fernão Gomes». Grove Music Online 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]