Was

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O cetro Was segurado pelo deus Seti, no tumba do faraó Tutmés III
O cetro Was

Was é um cetro que simbolizava poder, força e domínio na mitologia egípcia. Tinha a forma de uma haste reta coroada com cabeça de um animal fabuloso, sendo a extremidade inferior bifurcada. Ele pode vir acompanhado de outros símbolos, como a cruz Ankh e o Djed.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O uso do cetro pode ser atribuído ao período pré-dinástico do Egito, como uma vara para conduzir gado que, por algum motivo, passou a simbolizar um elemento ligado ao poder e força. Na "Tumba 100" de Hieracómpolis figura um personagem carregando um cajado semelhante ao cetro Was.

Em contextos funerários, o cetro Was sempre estava associado com o bem-estar, dominação e poder divino que o falecido necessitava para viver em vida após a morte.

Cetro divino[editar | editar código-fonte]

Em representações de templos, túmulos e estelas, o cetro Was aparece sendo levado pelos deuses Ptá, Socáris e mais tardiamente Osíris. Também aparece com Amom-Rá e Quespisiquis na capela de Ramsés II do templo Medinet Habu, por Rá-Haraqueti na tumba de Tutancâmon e pelo deus Seti na estela do ano 400, em Tanis.

Embora seja um atributo típico de deuses masculinos, algumas vezes era levado por deusas, como Bastet ou Sátis.[2]

Tebas[editar | editar código-fonte]

A antiga Uaset era chamada "a cidade do cetro Was", embora mais tarde os gregos viessem a denominá-la Tebas, sem que se saiba ao certo a razão exata pela qual lhe foi atribuído esse nome.

Amuleto[editar | editar código-fonte]

O cetro Was era um dos amuletos egípcios populares, simbolizando domínio.

Referências

  1. Global Egyptian Museum: Was-sceptre Acessado em 17 de março de 2015.
  2. Ancient Egyptian symbols: the was-sceptre Acessado em 17 de março de 2015.
Ícone de esboço Este artigo sobre um símbolo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.