Wikipédia:Projetos/Coleoptera/Livro de estilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
————— Projectum Coleopterologicum —————
Manual de Estilo

O Manual de Estilo do Projetom Coleopterológico é um guia de referências para uniformizar as páginas do projeto. As recomendações e convenções seguintes destinam-se em garantir a consistência de linguagem, layout e formatação entre os artigos, facilitando a compreensão, a manutenção e a expansão da Wikipédia.

Nomenclatura[editar código-fonte]

A nomenclatura dos coleópteros é o conjunto de termos e designações utilizadas no campo de atuação da Coleopterologia.[1] Para a redação dos termos poderá ser adotado os seguintes tipos de nomenclaturas: científica, paracientífica e vernácula.

Científica[editar código-fonte]

A nomenclatura científica é aquela estabelecida para a nomeação dos táxons extantes ou extintos, que é normatizado pelo Código Internacional de Nomenclatura Zoológica. Sendo assim, todos os táxons devem ser latinos ou latinizados. O táxon pode ser representado de forma uninominal, binominal, trinominal e tetranominal.

Uninominal[editar código-fonte]

A nomenclatura uninominal corresponde os táxons que possuem nome formado por apenas uma palavra e aplica-se a todos os taxa hierarquicamente superiores à espécie.[2] Serão escritos sem formatação, exceto os gêneros, que devem ser italicizados.[3]

Exemplos:

Binominal[editar código-fonte]

A nomenclatura binominal consiste dos taxa que possuem o nome formados por um binome, sendo o primeiro genérico e o segundo o epíteto específico. O primeiro termo é sempre escrito com iniciais maiúsculas, enquanto que o segundo em minúsculo, independente se é derivado de nome próprio. Todos os binomes deverá ser escritos em itálico e poderão ser abreviados.[3]

Exemplos:

Trinominal[editar código-fonte]

A nomenclatura trinominal aplica-se aos táxons que possuem um subgênero ou uma subespécie e devem ser italicizados.[3]

  1. Quando se trata de um subgênero, o táxon é formado primeiramente pelo gênero (que deverá estar capitalizado), o segundo, corresponde ao subgênero (que deverá estar entre parênteses e capitalizado) e o terceiro, a espécie (que deverá ser escrita em minúsculo). O gênero e subgênero podem ser abreviados, além de ser permitido fazer a omissão do subgênero do táxon, tornando um binome.
  2. Quando for uma subespécie, este será composto pelo gênero + espécie + subespécie (que deverá sem redigida em minúsculo). Neste caso, a abreviação ocorre com o gênero e a espécie, deixando a subespécie em extenso.

Exemplos:

Tetranominal[editar código-fonte]

A nomenclatura tetranominal aplica-se aos táxons que possuem o subgênero e a subespécie.[3]

Exemplos:

Paracientífica[editar código-fonte]

A nomenclatura paracientífica é uma adaptação do nome científico à língua vernácula correspondente.[4] No caso das famílias, a adaptação ocorre retirando-se o sufixo -idae e acrescentando-se -ídeo(s); enquanto que para as subfamílias, altera-se o sufixo -inae pelo íneo(s).

Exemplos:

Vernácula[editar código-fonte]

A nomenclatura vernácula é o nome de um táxon em qualquer língua que não a da nomenclatura científica.[4] Esta nomenclatura não exige nenhum tipo de formatação especial. No entanto, muitos dos nomes populares são compostos, ou seja, formado por mais de um elemento, neste caso a ligação entre os elementos se dará por meio da hifenização e o termo complementar sempre será redigido em letra minúscula, mesmo sendo nome próprio.[5]

Exemplos:

  • Besouro
  • Joaninha
  • Besouro-tartaruga
  • Rola-bosta
  • Vaga-lume

Títulos[editar código-fonte]

Com base na Convenção de Nomenclatura Biológica, os títulos poderão ser redigidos conforme as nomenclaturas científica e vernacular.[6]

Científicos[editar código-fonte]

A nomenclatura científica será utilizada quando os títulos for de táxons genéricos ou clados superiores. Para os táxons de espécie seguirá os seguintes critérios:[6]

  • espécies sem nome vernacular em português;
  • vernáculos utilizados para espécies diferentes;
  • vernáculos com variações de grafia;
  • uso diferente em países lusófonos; e
  • resolução de disputas seja por diferença de uso regional, nacional, ou outra questão que possa ser levantada.

Vernáculos[editar código-fonte]

A nomenclatura vernacular será utilizada apenas quando o vernáculo do táxon for estável, não conflitante e de uso na literatura lusófona.[6]

Homônimos[editar código-fonte]

Homônimos é uma palavra que tem a mesma pronúncia (homófono) e/ou a mesma grafia (homógrafo) que outra, no entanto, possuem significados diferentes.[7]

Científicos[editar código-fonte]

Normalmente os homônimos ocorre com os táxons genéricos e inferiores. No caso entre gêneros e subgêneros, a distinção se dará adicionando as expressões gênero e subgênero entre parênteses, por exemplo, Carabus (gênero) x Carabus (subgênero). Se um táxon for homônimo de um outro táxon, ou de uma outra página da Wikipédia, distinguirá com base na seguinte estrutura: Nome + (gênero/subgênero de coleóptero). Exemplo: Aphanosperma (gênero de coleóptero).[8]

Vernaculares[editar código-fonte]

Caso o nome vernacular seja ambíguo, podendo indicar várias espécies ou outras categorias taxonômicas, o assunto mais conhecido deve ficar nesse título, e feita uma página de desambiguação para listar todos os títulos existentes (caso hajam mais do que dois artigos com o mesmo título). Se houver apenas dois títulos com o mesmo título, o assunto mais conhecido fica neste título, e deverá ser incluída a predefinição ver desambig indicando o caminho para o outro título.[6]

Redirecionamentos[editar código-fonte]

Os redirecionamentos são páginas que transportam imediatamente o leitor a outra página, chamada de "página-destino" ou "página-alvo".[9] Serão utilizados, para redirecionar os termos vernaculares para seu respectivo táxon, ou vice-versa.

Caixa taxonômica[editar código-fonte]

Exemplo de uma caixa taxonômica da família Tshekardocoleoidea.

A caixa taxonômica ou taxocaixa é uma tabela de formato fixo colocada no canto superior direito do artigo e visa apresentar um resumo com aspectos relevantes e facilitar a consulta de outros artigos relacionados.[10] Deverá estar presente em todos os táxons sobre os coleópteros, sendo estes extantes ou extintos.

Nome[editar código-fonte]

Esta seção indica o nome vernacular do táxon, caso o organismo não tenha um vernáculo em língua portuguesa, deverá ser colocado o nome científico.

Imagem[editar código-fonte]

Esta seção apresenta uma imagem representativa do táxon.

Classificação[editar código-fonte]

Esta seção apresenta a classificação científica, no qual corresponde ao conjunto hierarquizado dos táxons a que o organismo pertence. Em muitos casos, a classificação de determinados grupos é controversa ou encontra-se em revisão. Portanto, para minimizar inconsistências, opta-se em seguir essa taxonomia como referência taxonômica primária para os táxons entre a ordem e as subtribos extantes ou extintas. Exceções podem ser feitas, para novas espécies descobertas ou revisões taxonômica posteriores à publicação.

Nomenclatura[editar código-fonte]

Essa seção representa o nome do táxon, seguido da autoridade e data de publicação. Notar que em alguns táxons, o autor e ano estão entre parênteses, isso indica que houve uma reclassificação do nome original.[11]

Período fóssil[editar código-fonte]

Esta seção apresenta o período geológico em que foram encontrados fósseis do táxon. Este parâmetro faz uso da predefinição período fóssil, no qual basta colocar os valores da primeira e última ocorrência do táxon.

Exemplo:

Exemplos dos parâmetros da predefinição da ocorrência fóssil
Parâmetros Resultado
{{Período fóssil|295.0|167.7}} Ocorrência fóssil 01.png
{{Período fóssil|203.0|67.7|mais antigo = permiano}} Ocorrência fóssil 02.png

Estado de conservação[editar código-fonte]

Esta seção apresenta a dinâmica das populações de determinado táxon. E sua classificação segue os padrões estipulados pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Classificação do estado de conservação
Categorias Descrição Resultado
EX Não existem dúvidas de que o último indivíduo morreu. Status iucn3.1 EX pt.svg
EW O táxon ocorre apenas em áreas de cultivo, cativeiro, ou em populações inseridas na natureza, muito diferente de sua ocorrência original. Status iucn3.1 EW pt.svg
CR O táxon corre risco extremamente alto de extinção a curto prazo. Status iucn3.1 CR pt.svg
EN O táxon corre risco alto de extinção a curto prazo. Status iucn3.1 EN pt.svg
VU Existe risco alto de extinção a médio prazo. Status iucn3.1 VU pt.svg
NT Ainda não existe risco de extinção, mas ele pode passar a existir caso não sejam tomadas medidas para sua conservação. Status iucn3.1 NT pt.svg
LC Taxa são incluídos nessa categoria quando não existe possibilidade de serem extintos com as atuais condições. Status iucn3.1 LC pt.svg
DD Dados disponíveis não permitem concluir o real estado de conservação, sendo necessários mais estudos para tal. Status none DD.svg
NE Táxon não foi avaliado segundo os critérios da IUCN. NE IUCN.svg

Referências[editar código-fonte]

Referência é um conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificação.[12] Todos os artigos devem estar referenciados, caso contrário podem ser indicados à eliminação.

Transcrição dos elementos[editar código-fonte]

Autoria[editar código-fonte]

Para citar a autoria do trabalho, primeiramente, indicará o último sobrenome do(s) autor(es), seguido do(s) prenome(s) e outros sobrenomes, abreviado(s) ou não, e separados por vírgula. Se houver apenas dois autores, os nomes dos autores devem ser separados por ponto e vírgula. Em caso de mais de três autores, utilizará o nome do primeiro autor do trabalho, seguida da expressão et al..

Exemplos:

  • Lacordaire, Jean Théodore
  • Linnaeus, Carolus
  • Ślipiński, Stanisław Adam; Escalona, Hermes E.
  • Bouchard, Patrice et al.

Local[editar código-fonte]

O nome do local — cidade — de publicação sempre que possível deve ser indicado. Não sendo possível determinar o local, utiliza-se a expressão [S.l.]. Recomenda-se não fazer ligação para página da localidade.

Editora[editar código-fonte]

O nome da editora ou instituição responsável pela publicação, deverá ser indicado, caso seja possível a identificação. Quando a editora não puder ser identificada, utilizará a expressão [s.n.].

Data[editar código-fonte]

Deverá ser indicado a data de publicação ou da última modificação do documento, não sendo possível a identificação, utilizará a expressão [s.d.].

Acesso[editar código-fonte]

Se for uma obra disponível online, deverá ser indicado a data de acesso do documento.

Livros[editar código-fonte]

Para referenciar livros, deverá respeitar a seguinte ordem: autor(es), data, título, local, editora, volume, paginação, acesso. Os títulos dos livros devem ser destacados com negrito e itálico.

Exemplos:

Periódicos[editar código-fonte]

Para as publicações periódicas, deverá respeitar a seguinte ordem: autor(es), data, título, periódico, local, editora, volume, número, paginação e acesso. Para os endereços eletrônicos, deve utilizar os DOI's, evitando os URL's. Os títulos dos periódicos devem ser destacados com negrito e itálico e devem ser escritos por extenso, evitando formas abreviadas.

Exemplos:

Esconder link para editar seção|Sites[editar código-fonte]

Para as páginas da web, deverá respeitar a seguinte ordem: autor(es), data, título, website e acesso. Os títulos dos websites devem ser destacados em itálico e negrito e escritos por extenso, evitando abreviaturas.

Exemplos:

Arquivamento[editar código-fonte]

Fontes confiáveis, neste caso site, existem (e continuarão a existir) com a missão de dar o aspecto relevante a vários artigos conhecidos. Ao longo dos anos, alguns sites perderam a conexão com servidores de rede, causando um Error 404 (conhecido como link quebrado). Isso acontece quando o código-fonte do site não é mais armazenado em seus servidores.

Levando em consideração que isso compromete a verificabilidade das fontes dos artigos, recomenda-se realizar o arquivamento das páginas em arquivadores onlines, como por exemplo, o Wayback Machine (página oficial).

Bibliografias[editar código-fonte]

Bibliografia é uma relação feita de obras sobre o assunto, que o autor recomenda à leitura — não necessariamente consultadas para a elaboração do texto. É interessante a citação de bibliografia sobre certo assunto, pois possibilita que quem venha a consultar um determinado verbete tenha condições de localizar outras fontes que tratem do tema em questão.[13] No entanto, para não ter a inclusão de diversas fontes, recomenda-se citar apenas aquelas que tratam da descrição original ou revisões taxonômicas.

Predefinições[editar código-fonte]

Predefinições são páginas que contém texto pré-definido, isto é, para ser reutilizado por outras páginas.[14] Há quatro tipos básicos de predefinições utilizadas no WikiProjeto Coleoptera, sendo identificação, navegação, manutenção e formatação.

Identificação[editar código-fonte]

As predefinições de identificação corresponde aquela que identifica a temática do artigo, no caso do presente WikiProjeto é a temática coleopterológica, sendo assim em todos os artigos deverá ser incluída, após as referências, a predefinição do portal sobre a Coleopterologia.

Navegação[editar código-fonte]

As predefinições de navegação são aquelas que servem para facilitar a navegação entre artigos com a mesma temática.[15] Como exemplo, temos as navecaixas sobre Taxonomia.

Formatação[editar código-fonte]

As predefinições de formatação são aquelas que servem para formatar elementos específicos nos artigos. Como por exemplo, temos {{Título em itálico}}, no qual deixará os títulos italicizados e as predefinições de referências.

Manutenção[editar código-fonte]

As predefinições de manutenção são aquelas que servem para notificar uma página que está passando ou que precisa de manutenção. Como por exemplo, as predefinições de esboços; de artigos sem fontes; de formatação nas referências; sem imagens; wikificação entre outras.

Categorias[editar código-fonte]

A categoria é uma página especial gerada automaticamente a partir dos links que apontam para ela, que tem como funcionalidade a organização das páginas.[16] O WikiProjeto Coleoptera adota quatro categorias fundamentais, sendo as categorias táxon, classificação, distribuição e ano de descrição.

Táxon[editar código-fonte]

A categoria do táxon, corresponde o táxon correspondente, sendo esta exclusiva para todos os táxons. No qual deverão ser alojados nas subcategorias mais apropriada da categoria Coleoptera.

Exemplos:

Classificação[editar código-fonte]

A categoria de classificação, corresponde a classificação científica do táxon, sendo esta exclusiva para todos os táxons superiores à espécie. No qual deverão ser alojados nas subcategorias mais apropriada da categoria Taxonomia dos coleópteros.

Exemplos:

Distribuição[editar código-fonte]

A categoria de distribuição, corresponde a distribuição geográfica do táxon, sendo este espécies ou subespécies. No qual deverão ser alojados nas subcategorias mais apropriada da categoria Coleópteros por localidade.

Exemplo:

Ano de descrição[editar código-fonte]

A categoria ano de descrição, corresponde ao ano de descrição do táxon, sendo este espécies ou subespécies. No qual deverão ser alojados nas subcategorias mais apropriadas da categoria Coleópteros por ano de descrição formal.

Exemplo:

Modelos de artigos[editar código-fonte]

Geral[editar código-fonte]

1. Título
2. Caixa taxonômica
2.1. Ocorrência
2.2. Imagem
2.3. Estado de conservação
2.4. Taxonomia
2.5. Nomenclatura
2.6. Distribuição
3. Introdução
4. Etimologia
5. Morfologia
5.1. Dimensão
5.2. Ovo
5.3. Larva
5.4. Pupa
5.5. Imago
5.5.1. Cabeça
5.5.2. Tórax
5.5.3. Abdome
6. Hábitos
6.1. Comportamento
6.2. Alimentação
6.3. Predadores
6.4. Defesa
7. Reprodução
8. Distribuição
9. Taxonomia
9.1. Filogenia
9.2. Registro fóssil
10. Estado de conservação
11. Aspectos culturais
12. Referências
13. Bibliografias
14. Portal(is)
15. Categorias

Esboço[editar código-fonte]

1. Título
2. Caixa taxonômica
2.1. Imagem
2.2. Taxonomia
2.3. Nomenclatura
3. Introdução
3.1. Nome
3.2. Taxa
3.3. Distribuição
4. Taxonomia
5. Distribuição
6. Referências
7. Bibliografias
8. Portal(is)
9. Predefinições
10. Categorias

Referências

  1. Padilha, A.; Cabral, P. (201-). Nomenclatura. In: Significados. Matosinhos: 7Graus. Consultado em 18 de fevereiro de 2018.
  2. Ride, W. D. L. et al. (1999). Internactional Code of Zoological Nomenclature.. Singapura: ITZN.
  3. a b c d Ferreira, C. (201-). Taxonomia e nomenclatura zoológica. Todo Estudo. Maringá: Contteudo Media Group. Consultado em 18 de fevereiro de 2018.
  4. a b Wikipédia. (16 dez. 2017). Nomenclatura vernácula. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 18 de fevereiro de 2018.
  5. Wikipédia. (5 abr. 2011). Convenção para nomes populares para plantas e animais. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 20 de fevereiro de 2018.
  6. a b c d Wikipédia. (6 nov. 2016). Convenção de nomenclatura biológica In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 12 de maio de 2018.
  7. Wikipédia. (17 fev. 2018). Homónimo In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 12 de maio de 2018.
  8. Wikipédia. (19 fev. 2018). Títulos homônimos In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 12 de maio de 2018.
  9. Wikipédia. (11 abr. 2018). Redirecionar páginas In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 12 de maio de 2018.
  10. Wikipédia. (9 fev. 2018). Infocaixa. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 20 de fevereiro de 2018.
  11. Wikipédia. (24 nov. 2010). Livro de Estilo do WikiProjeto Primatas. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 31 de outubro de 2019.
  12. Associação Brasileira de Normas Técnicas. (30 ago. 2002). NBR 6023. Rio de janeiro: ABNT. p. 2.
  13. Wikipédia. (21 ago. 2018). Cite as fontes. In. Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 28 de dezembro de 2018.
  14. Wikipédia. (18 jan. 2018). Predefinições. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 1 de março de 2018.
  15. Wikipédia. (29 set. 2017). Predefinição de navegação. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 1 de março de 2018.
  16. Wikipédia. (18 jan. 2018). Categorizar. In: Wikipédia. Flórida: Wikimedia Foundation. Consultado em 21 de fevereiro de 2018.
————— Projectum Coleopterologicum —————