Wil van Gogh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Wil van Gogh
Wil van Gogh em c. 1880
Nome completo Willelmina Jacoba van Gogh
Nascimento 16 de março de 1862
Zundert, Países Baixos
Morte 17 de maio de 1941 (79 anos)
Ermelo, Países Baixos
Nacionalidade neerlandesa
Ocupação Enfermeira

Willelmina Jacoba van Gogh (16 de março de 186217 de maio de 1941)[1] foi uma enfermeira e pioneira do feminismo, mais conhecida por ter sido irmã mais nova de Vincent van Gogh e do comerciante de arte Theo van Gogh.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Willelmina Jacoba van Gogh nasceu em 16 de março de 1862 em Zundert, Brabante do Norte, Países Baixos, filha de Theodorus van Gogh e Anna Cornelia Carbentus. Teve três irmãos, nomeadamente Vincent, Theo van Gogh e Cor, além das duas irmãs Elisabeth e Anna.

Wil ajudou a família durante boa parte de sua vida como enfermeira. Após a morte de irmãos em 1890 e 1891, conseguiu um trabalho modesto num hospital. Lá, participou de um comitê para organizar uma "Exibição Nacional de Trabalhos das Mulheres" (Nationale Tentoonstelling van Vrouwenarbeid), em 1898. Esta foi uma bem-sucedida empreitada, na qual foram arrecadados fundos de 20 000 florins, usados para a criação de um bureau nacional neerlandês de trabalhos femininos.

Em 4 de dezembro de 1902, Wil van Gogh foi mandada para a Casa Veldwijk, uma instituição psiquiátrica em Ermelo. Foi internada após diagnóstico de demência precoce, então considerada doença fatal. Segundo registros do asilo:

Não houve mudança significativa na condição dessa paciente de longa data. Ela permanece solitária e reclusa, raramente fala e geralmente não responde a perguntas. Passa a maior parte do seu dia no mesmo lugar do salão de estar, sentada numa cadeira, contemplando inexpressivamente o ambiente. Tem recusado comida por anos e precisa ser alimentada artificialmente...[3]

Wil van Gogh viveu em Ermelo por quase quatro décadas até falecer, ainda internada, em 17 de maio de 1941.

Na contemporaneidade, ainda é questão de debate se Wilhelmina estivera ou não mentalmente doente.[4] Renate Berger alega que Wil van Gogh compartilhou o destino de muitas "irmãs de homens conhecidos" do período.[3][5]

Referências

  1. Nome e datas de acordo com o Nederland's Patriciaat 50, 1964, p. 182
  2. «Biographical & historical context: The immediate family circle». Vincent van Gogh: The Letters. Museu Van Gogh 
  3. a b Visser, Yuri (abril de 2003). «Willemina Jacoba van Gogh» (em neerlandês). Het Kontakt (arquivado vggallery.com) 
  4. Angier, Natalie (21 de dezembro de 1991). «New Explanation Given For van Gogh's Agonies». New York Times 
  5. Berger, 1985

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Van Gogh, 's-Gravenhage, Nederland's Patriciaat 50, 1964, pp. 171–183
  • Berger, Renate: Willemina Jacoba van Gogh (1862–1941): "Du bist sehr tapfer, liebe Schwester", in: Schwestern berühmter Männer. Zwölf biographische Porträts, ed. Luise F. Pusch, Insel, Frankfurt am Main, 1985, pp. 453–485 ISBN 3-458-32496-8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Wil van Gogh