O Jardim Paroquial de Nuenen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Parsonage Garden at Nuenen
Autor Vincent van Gogh
Data 1884
Técnica óleo sobre tela
Dimensões 25  × 57 
Localização Atualmente desconhecida (roubada do museu Singer Laren em 30 de março de 2020)

O Jardim Paroquial de Nuenen (em neerlandês: de pastorietuin te Nuenen), também chamada de O Jardim Paroquial de Nuenen na primavera (em neerlandês: de pastorietuin te Nuenen in het voorjaar) ou Jardim de Primavera (em neerlandês: Lentetuin), e referenciado F185 e JH484, é uma das primeiras pinturas a óleo do pós-impressionista neerlandês Vincent van Gogh, feita em maio de 1884 enquanto ele vivia com seus pais em Nuenen. Van Gogh fez vários desenhos e pinturas a óleo dos jardins circundantes e da fachada do jardim do presbitério local.[1] A pintura estava na coleção do Museu Groninger desde 1962, mas foi roubada em 30 de março de 2020 de uma exposição no museu Singer Laren em Laren, Holanda do Norte, que estava fechado devido à pandemia de COVID-19.[2]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Van Gogh viveu em Haia com Sien Hoornik e depois sozinho por alguns meses em Drente, no norte dos Países Baixos. Em dezembro de 1883 ele foi morar com seus pais no presbitério da Igreja Reformada Neerlandesa de Nuenen, perto de Eindhoven, onde seu pai era pastor,[3] e a lavanderia da casa foi convertida em um estúdio para ele.[4]

Ele permaneceu com seus pais em Nuenen por quase dois anos, fazendo cerca de duzentos desenhos e pinturas, incluindo seu primeiro trabalho importante, Os Comedores de Batata. Ele se mudou para Antuérpia em novembro de 1885[5] e para Paris em 1886.[6]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Em Nuenen Van Gogh documentou as mudanças de estação em suas pinturas do jardim do presbitério, que era cercado por um alto muro de pedra e incluía um lago para patos com um ancoradouro, caminhos e sebes, canteiros de hortaliças, flores e um pomar.[7]

Precedida por uma série de desenhos invernais,[8] essa pintura provavelmente foi feita em maio de 1884.[1] Retrata uma vista do jardim com uma figura feminina de roupa escura em primeiro plano. Ao longe estão as ruínas da igreja antiga, também retratada, antes de ser demolida em 1885, em obras como a Torre da igreja velha em Nuenen.[9] O pintor empregou uma paleta escura de verdes e marrons, típica das suas primeiras obras, com toques de verde e vermelho indicando que o inverno passou e a primavera começou.[10] Em uma carta que Van Gogh enviou a Anthon van Rappard em março de 1884, ele mencionou a mudança nas estações do ano: "Também estou procurando a cor do jardim de inverno. Mas já é um jardim primavera - agora. E tornou-se algo completamente diferente".[11]

A pintura é extraordinariamente larga, medindo 25 centímetros por 57 centímetros sem sua moldura decorativa, excedendo o quadrado duplo.[12] Van Gogh pode ter trabalhado com a ajuda de uma janela em perspectiva (uma moldura de madeira amarrada com fios).[13] A pintura estava na coleção do Museu Groninger, na cidade holandesa de Groninga, desde 1962, mas foi roubada em 2020.[14]

Roubo[editar | editar código-fonte]

A pintura foi roubada do museu Singer Laren em Laren, Holanda do Norte, em 30 de março de 2020, no aniversário de Van Gogh. A instituição do museu foi fechada na época como resultado da pandemia de COVID-19 no país.[2][15] A pintura havia sido emprestada pelo Museu Groninger.[2] A polícia afirmou que os ladrões invadiram as portas de vidro por volta das 03h15 e saíram quando responderam ao alarme.[16][17] O diretor do museu, Jan Rudolph de Lorm, disse: "Estou chocado e incrivelmente irritado por isso ter acontecido".[18] Nas últimas décadas, 28 pinturas de Van Gogh foram roubadas nos Países Baixos, mas todas foram recuperadas.[19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Rea, Naomi (30 de março de 2020). «Opportunistic Thieves Just Stole a Prized Van Gogh Landscape From a Locked-Down Dutch Museum Under Cover of Night». Artnet (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 31 de março de 2020 
  2. Route, Van Gogh. «Vincent van Gogh in Nuenen, The Netherlands». Van Gogh Route (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020 
  3. «The Vicarage at Nuenen, 1885». Permanent Collection (em inglês). Van Gogh Museum. 2005–2011. Consultado em 2 de abril de 2020 
  4. «Peasant Painter». Van Gogh Museum (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020 
  5. Siegal, Nina (16 de outubro de 2013). «Becoming Vincent Van Gogh: The Paris Years». The New York Times (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 16 de novembro de 2013 
  6. Fell, D (2005) [2004]. Van Gogh's Women: Vincent's Love Affairs and Journey Into Madness (em inglês). New York: Carroll and Graf Publishers. p. 56. ISBN 0-7432-0233-3. Consultado em 2 de abril de 2020 
  7. Route, Van Gogh. «Old Church, Nuenen, The Netherlands». Van Gogh Route (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020 
  8. van Heugten, S. (2018). Van Gogh and the Seasons (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press. ISBN 978-0-691-17971-1. Consultado em 2 de abril de 2020 
  9. «Letter 435». vangoghletters.org (em inglês). 8 de março de 1884. Consultado em 2 de abril de 2020 
  10. «Burglary at Singer Laren» (em inglês). Singer Laren. 30 de março de 2020. Consultado em 2 de abril de 2020 
  11. «Lentetuin, de pastorietuin te Nuenen in het voorjaar (1884) - Vincent van Gogh». artsalonholland.nl (em neerlandês). Consultado em 2 de abril de 2020 
  12. «Lentetuin, de pastorietuin te Nuenen in het voorjaar» (em neerlandês). Groninger Museum. Consultado em 2 de abril de 2020 
  13. Boffey, Daniel (30 de março de 2020). «Van Gogh painting stolen from Dutch museum». The Guardian (em inglês). Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 1 de abril de 2020 
  14. Verweij, Hilde (30 de março de 2020). «Van Gogh painting stolen from Dutch museum during coronavirus shutdown» (em inglês). Reuters. Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 1 de abril de 2020 
  15. «Video shows thief stole van Gogh painting with sledgehammer». The Sydney Morning Herald (em inglês). 23 de abril de 2020. Consultado em 30 de abril de 2020 
  16. «Dutch Museum Says Van Gogh Painting Stolen in Overnight Raid». The New York Times (em inglês). Associated Press. 30 de março de 2020. Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 31 de março de 2020 
  17. Bailey, Martin (3 de abril de 2020). «In recent decades 28 Van Goghs have been stolen in the Netherlands—but all have been recovered». The Art Newspaper (em inglês). Consultado em 12 de abril de 2020