X-Ray Spex

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
X-Ray Spex
Informação geral
Origem Londres, Inglaterra, Reino Unido
País  Reino Unido
Gênero(s) punk rock
new wave
Período em atividade 1976-1979,
1991-1996
2008- atualmente
Gravadora(s) Virgin Records, EMI Intenational, Receiver Records, Universal Music, Future Noise Music
Afiliação(ões) Airport And Dean, Classix Nouveaux
Integrantes Poly Styrene, Lora Logic, Jak Airport, Paul Dean, Rudi Thomson, BP Hurding
Página oficial [1]

X-Ray Spex é uma banda londrina de punk rock formada em 1976.


História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, a banda foi formada pela vocalista Poly Styrene, Jak Airport (guitarra), Paul Dean (baixo), BP Hurding (bateria), e Lora Logic (saxofone). Durante sua primeira formação (1976–79), a banda foi um “fracasso deliberado”[1] e apenas lançou cinco singles e um álbum.[2] No entanto, seu primeiro single "Oh Bondage Up Yours!", agora é reconhecido como um single clássico do punk rock[3][4][5][6] e o álbum, Germfree Adolescents, é aclamado em coro como um dos grandes álbuns do gênero punk rock.[7][8][9][10][11]

Um distintivo elemento na música do X-Ray Spex é o vocal de Poly Styrene, que era variamente descrito como "efervescentemente discordante"[12] e "poderoso o suficiente para fazer furos através de chapa de metal".[13]. Styrene inspirou-se em formar uma banda após ver um show dos Sex Pistols em Hastings.[14] Formado o X-Ray Spex, a banda tocou no clube The Roxy durante seus primeiros 100 dias. Em março, a banda tocou com os The Drones e Chelsea. Em abril, eles abriram para bandas como Buzzcocks, Wire e Johnny Moped.[15] Seu primeiro show no Roxy foi gravado e a música "Oh Bondage Up Yours!" foi incluída na influencial compilação Live at the Roxy WC2.[16]

No final de setembro de 1977, "Oh Bondage Up Yours!" foi gravada em estúdio e lançada como single. Hoje, a Gramophone Records é a detentora desta e mais algumas canções.[17][18] Abrindo com um discurso gritado: "Algumas pessoas pensam que as garotas devem ser vistas e não ouvidas, mas eu acho, oh bondage, up yours!", a canção pode ser interpretada como o prenúncio do movimento riot grrrl, 15 anos antes. No entanto, Styrene declarou que sua fala referia-se que a ideia da letra era um jingle anti-consumista/anti-capitalista, não sendo exclusivamente feminista em sua natureza.

No final de 1977, Lora Logic foi substituída temporariamente por Glyn John, e depois permanentemente por Rudi Thompson (também conhecido como Steve Rudi).[19]

Em novembro de 1978, a banda lançou seu álbum debut. Com a exceção de "Identity", o resto das canções de Germ Free Adolescents eram de temas anti-consumistas.[20] Indeed, The Guardian newspaper described the album as containing "unrivalled anti-consumerism anthems".[21]

X-Ray Spex tocou no 'Front Row Festival', um evento de três semanas, entre final de novembro e o começo de dezembro de 1977.[16] Isso resultou na inclusão da banda ao de nomes como Wilko Johnson, 999, The Only Ones, the Saints, The Stranglers, e XTC, em uma disco duplo de gravações do festival. Então, em fevereiro de 1978, antes do lançamento de seu segundo single, a banda gravou a primeira de duas sessões para John Peel na BBC Radio 1.[22] Seu perfil foi reforçado por fixar residência de duas semanas no CBGB de Nova Iorque, embora o álbum Germ Free Adolescents não foi lançado nos Estados Unidos até 1992.

Em 30 de abril, a banda participou do Rock Against Racism, evento simultâneo em Victoria Park, Bow, Tower Hamlets. Também tocaram neste evento: Steel Pulse, The Clash, The Ruts, Sham 69, Generation X e Tom Robinson Band. No final do ano, para promover o álbum, o X-Ray Spex embarcou em sua primeira e única, turnê pelo Reino Unido. Exausta pela turnê, Poly Styrene deixa a banda band em meados de 1979. Ela pode ser vista em performance com a banda no documentário de 1980 D.O.A..

Sem Styrene a banda ficou estática. Hurding e Airport formaram o Classix Nouveaux, enquanto Paul Dean e Rudi Thompson formaram o Agent Orange (banda inglesa, não confundir com a californiana de punk rock) com Anthony Doughty, que mais tarde fundou o Transvision Vamp.


Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Oh Bondage Up Yours!" / "I Am A Cliché" (September 1977: Virgin Records, VS 189); também lançado pela 12" single (VS 189–12)
  • "The Day The World Turned Day-Glo" / "I Am A Poseur" (March 1978: EMI International, INT 553) – No. 23 UK Singles Chart[23]
  • "Identity" / "Let's Submerge" (July 1978: EMI International, INT 563) – No. 24 UK
  • "Germfree Adolescents" / "Age" (October 1978: EMI International, INT 573) – No. 19 UK
  • "Highly Inflammable" / "Warrior in Woolworths" (April 1979: EMI International, INT 583) – No. 45 UK


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Larkin, Colin (1994). All Time Top 1000 Albums (Enfield: Guinness Publishing). p. 236. ISBN 0-85112-786-X. ;
  2. Strong, M.C. (2003). The Great Indie Discography (Edinburgh: Canongate). p. 184. ISBN 1-84195-335-0. ;
  3. Mojo (October 2001) – 100 Punk Scorchers, Issue 95, London;
  4. Joynson, Vernon (2001). Up Yours! A Guide to UK Punk, New Wave & Early Post Punk (Wolverhampton: Borderline Publications). p. 448. ISBN 1-899855-13-0. «An essential ingredient of any punk collection» ;
  5. Thompson, Dave (2000). Punk (Ontario: Collector's Guide Publication). p. 102. ISBN 1-896522-27-0. «It was a tremendous record… Whatever else X-Ray Spex might achieve, Oh Bondage had already done more than most groups manage in an entire career» ;
  6. Gardner, Steve (1996). «Hiljaiset Levyt: 100 Best Punk singles». «Revolt-in-plastic punk. Weird arty stuff with saxophone» ;
  7. Larkin, Colin (1994). All Time Top 1000 Albums (Enfield: Guinness Publishing). p. 236. «A colourful explosion of sound» ;
  8. Steve Gardner (1996) Hiljaiset Levyt: 100 Best Punk LP's;
  9. Du Noyer, Paul (1998). Encyclopedia of Albums: 1,000 Best-Ever Albums (Bristol: Dempsey Parr). p. 89. ISBN 1-84084-031-5. «They aimed their fluorescent bile at the vapidity and sterility of the modern world, specifically the increasingly consumerist nature of society, in classic sax-drenched anthems» ;
  10. Dimery, Robert (2005). 1001 Albums You Must Hear Before You Die (London: Cassell). p. 420. «The whole record is a thunderingly radical and real; production is straightforward and merely delivers the sound of a scorching, hectic band unto the listener» ;
  11. The Guardian (November 2007). 1,000 Albums To Hear Before You Die (London [s.n.]). «With anti-fashion icon Poly Styrene as frontwoman, and a 15-year-old Lora Logic on sax, X-Ray Spex offered neon DIY rock'n'roll that proved punk wasn't all self-harm and safety pins.» ;
  12. allmusic review of The Anthology
  13. Poly Styrene from comnet.ca/~rina
  14. Thompson, Dave (2000). Alternative Rock (San Francisco: Miller Freeman Books). p. 730. ISBN 0-87930-607-6. ;
  15. Thompson, Dave (2000). Punk (Ontario: Collector's Guide Publication). pp. 61–62. ;
  16. a b Thompson, Dave (2000). Punk (Ontario: Collector's Guide Publication). p. 102. ;
  17. Michelle Lee, "Oh bondage up yours! The early punk movement—and the women who made it rock, Off Our Backs, Nov/Dec 2002
  18. «BOFH: Oh Bondage, Up Yours! (article demonstrating the use of the song title as a catchphrase)». The Register. Consultado em 2008-05-23. 
  19. Créditos do álbum {{{título}}}.
  20. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome FirstLady
  21. The Guardian (November 2007). 1,000 Albums To Hear Before You Die (London [s.n.]). ;
  22. X-Ray Spex’s John Peel Sessions on BBC Radio 1;
  23. a b Roberts, David (2006). British Hit Singles & Albums 19th ed. (London: Guinness World Records Limited). p. 612. ISBN 1-904994-10-5. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]