Zé do Rancho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Zé do Rancho
Informação geral
Nome completo João Isidoro Pereira[1]
Nascimento 4 de junho de 1927
Local de nascimento Guapiaçu, São Paulo, Brasil[1]
Morte 15 de fevereiro de 2015 (87 anos)
Local de morte São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil
Gênero(s) Sertanejo
Ocupação(ões) cantor, compositor, produtor musical
Instrumento(s) violão, viola, cavaquinho, vocal
Período em atividade 1944—década de 2000
Gravadora(s) RCA
Afiliação(ões) Maria Vieira da Silva ("Mariazinha")
Gumercindo Isidoro ("Zé do Pinho")
Sebastião Gomes ("Zé do Pinho")

João Isidoro Pereira,[1] conhecido como Zé do Rancho (Guapiaçu, 4 de junho de 1927São José do Rio Preto, 15 de fevereiro de 2015),[1] foi um compositor, cantor e produtor musical brasileiro. Era avô materno de Sandy e Junior Lima.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Na infância, Zé do Rancho trabalhava como engraxate e também fazia carretos para ajudar a família. Além disso, participava de bailes tocando cavaquinho.[2] Aos 17 anos de idade, ele iniciou sua carreira com o nome artístico de Bonifácio, cantando, atuando e tocando instrumentos musicais em peças de drama e comédia circenses.[2] Neste meio, conheceu Cacau do Sertão e formaram uma dupla sertaneja. Foi Cacau do Sertão quem propôs que ele adotasse um nome artístico "mais sertanejo"; ele acatou a sugestão e passou a ser Zé do Rancho.[2][3] Em 1950, passou a integrar a Orquestra Nelson de Tupã, na qual permaneceu por 4 anos.[2] Em meados da década de 1950, passou a cantar com seu irmão, Gumercindo, formando a dupla sertaneja Zé do Rancho & Zé do Pinho. A dupla se tornou conhecida por canções como "Três companheiros" e "Rincão Mato-grossense".[1] Juntos, lançaram dois discos. Gumercindo faleceu em 1969, aos 39 anos de idade.[4] Entre 1954 e 1962, ele integrou o trio Serrinha, Zé do Rancho e Riellinho, que se apresentava na Rádio Tupi de São Paulo. Em 1962, Serrinha se aposentou, sendo substituído no trio pela cantora Mariazinha, esposa de Zé do Rancho. Em 1965, o trio chegou ao fim e Zé do Rancho e Mariazinha passaram a formar uma dupla, cantando na Rádio Nacional até 1970.[4] Zé do Rancho & Mariazinha lançaram quatro LPs e cantaram juntos até 1972. O maior êxito da dupla foi a canção "A Resposta da Mariquinha".[5]

Em 1974, Zé do Rancho formou uma nova dupla com o cantor Vilmar, da então dupla Valmir e Vilmar, que adotou o nome artístico do falecido irmão de Zé do Rancho, Zé do Pinho. Entre 1974 e 1980, Zé do Rancho & Zé do Pinho lançaram seis LPs pela gravadora RCA. Em 1981, Zé do Rancho lançou um LP solo intitulado Viola sertaneja - As mais belas músicas sertanejas, contendo releituras de canções sertanejas tradicionais. Sozinho, o músico também gravou como violonista.

Pelo final da década de 1990, Zé do Rancho já não entrava mais em estúdio para gravar novos projetos, alegando ter "perdido o pique". No entanto, deu continuidade a seu trabalho de forma amadora, em um estúdio que tinha em sua casa, tocando viola, violão e cavaquinho.[5] Em 2008, lançou seu último trabalho, o CD/DVD Zé do Rancho - Entre Parentes e Amigos, que contou com diversas participações, incluindo a de seus netos Sandy e Junior Lima e sua esposa, Mariazinha.[6] Ele é co-autor da música "A Resposta da Mariquinha", que foi regravada por Sandy & Junior no álbum Sábado à Noite (1992).[7][8] Zé do Rancho também lançou um livro autobiográfico, intitulado Um Artista e Sua História.[5]

Além de cantor e compositor, ele trabalhou como produtor musical nas gravadoras RGE e RCA, durante as décadas de 1960 e 1970. Ele foi produtor e apresentador de programas das rádios Tupi, Nacional, Bandeirantes e Nove de Julho. Suas gravações e composições somam mais de 200 canções, sendo que muitas de suas obras também foram destinadas a outros artistas, incluindo Sérgio Reis, Belmonte e Amaraí, Milionário e José Rico e Irmãs Galvão. Seus principais instrumentos eram o violão, viola e cavaquinho, sendo que Zé do Rancho tocou como instrumentista em vários discos de outros artistas de música sertaneja.[9]

Morte[editar | editar código-fonte]

Zé do Rancho morreu no dia 15 de fevereiro de 2015 devido a uma insuficiência cardíaca.[9] Durante 40 anos da sua vida, ele teve a doença de Chagas.[7] Zé do Rancho era casado desde 1947 com a cantora Maria Vieira da Silva (conhecida durante sua dupla como Mariazinha) e teve três filhos, incluindo Noely, mãe da dupla Sandy & Junior.[9]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Esta lista está incompleta. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-a.
  • (1980) Zé do Rancho e Zé do Pinho • RCA • LP
  • (1979) Zé do Rancho e Zé do Pinho • RCA • LP
  • (1978) Gangorra • RCA • LP
  • (1978) Zé do Rancho • Camden • LP
  • (1977) Meu sítio, meu paraíso • RCA • LP
  • (1976) Zé do Rancho e Zé do Pinho • RCA • LP
  • (1975) Zé do Rancho e Zé do Pinho • RCA • LP[1]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.