Abdul Ahad Mohmand

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdul Ahad Mohmand
Cosmonauta do Intercosmos
Nacionalidade Afeganistão afegão
Nascimento 1 de janeiro de 1959 (55 anos)
Sardah, Afeganistão
Missões Soyuz TM-6, Mir, Soyuz TM-5
Insígnia
da missão
Insígnia Mir Insígnia Soyuz TM-5 Insígnia Soyuz TM-6

Abdul Ahad Mohmand (Sardah, 1 de janeiro de 1959) foi o primeiro e até hoje (2010) único cosmonauta do Afeganistão, integrante do programa espacial soviético Intercosmos, que levou ao espaço pilotos treinados como cosmonautas de países aliados da ex-União Soviética entre 1978 e 1988.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mohmand, coronel-piloto da Força Aérea Afegã, treinado como cosmonauta na Cidade das Estrelas, subiu ao espaço na época em que seu país encontrava-se invadido pela ex-URSS, como representante do governo comunista afegão instalado no país, que lutava, apoiado pelos soviéticos, contra os rebeldes mujahedins.[1]

Graduado pela Escola Politécnica de Cabul e pela Academia da Força Aérea Afegã e aprovado no treinamento para o Intercosmos, Abdul Mohmand foi ao espaço a bordo da missão Soyuz TM-6 em 29 de agosto de 1988, junto com os cosmonautas Vladimir Lyakhov e Valeri Polyakov, em direção à estação Mir, para uma permanência de nove dias em órbita, sendo sua inclusão na tripulação carregada de simbolismo, devido à ocupação de seu país por tropas soviéticas, destinadas a garantir o governo comunista afegão instalado em 1978.[2]

Durante sua permanência no espaço, Mohmand realizou diversos experimentos científicos nas áreas de medicina, astrofísica e biologia, tirou fotografias de seu país, falou com o então presidente Mohammad Najibullah e preparou um tradicional chá afegão para os companheiros de missão.

Complicações mecânicas ocorridas na estação Mir adiaram o pouso previsto no Azerbaijão em 6 de setembro, obrigando a tripulação a permanecer mais um dia em órbita, pousando no dia seguinte sem comunicação de rádio durante a descida, mas em segurança. Durante os problemas de retorno e de falta de comunicação, a imprensa ocidental chegou a noticiar que eles estivessem perdidos no espaço e com falta de comida, o que acabou não se confirmando.

Após a derrota do governo comunista afegão para os exércitos rebeldes e a consequente saída das tropas soviéticas do Afeganistão, Mohmand buscou asilo político fora de seu país e hoje vive na cidade de Stuttgart, na Alemanha, como cidadão alemão, trabalhando com serviços de impressão gráfica.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]