Achille Allier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Achille Allier
Nascimento 1807
Montluçon, França
Morte 1836 (29 anos)
Bourbon-l'Archambault, França
Ocupação Historiador

Achille Allier (Montluçon 1807[1] , Bourbon-l'Archambault 1836) foi um historiador francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um mercador da cidade, Allier foi para Paris com a finalidade de estudar direito, e obteve uma licença que o dissuadiu, portanto, a não se queixar da moral degradante bastante popular na capital. Ele retornou a província para se estabelecer em Bourbon l'Archambault.

Victor Hugo, próximo da família real de Orleães, encoraja Achille Allier a contribuir para a renovação do interesse pelas províncias francesas. Ambos viram nela um meio de se opor a fragmentação departamental, e para contestar o Jacobinismo.

Durante sua curta existência, Achille Allier mostrou um trabalho exemplar como arqueólogo acadêmico, bem como desenhista ilustrador e diretor da revista Art en Province (Arte na província), que ele fundou em 1835.[2] . Maria Amélia de Bourbon, esposa de Luís Felipe, apreciava vários desenhos do jovem provincial, e entre estes, muitas vezes é relatado La jeune fille de la garde (A jovem filha da guarda) que a rainha adquiriu em 1835.

Achille Allier morreu em 1836 de um acidente vascular cerebral.

Honras[editar | editar código-fonte]

Uma placa foi afixada no local de seu nascimento em Montluçon, na rua Notre-Dame, 18. Uma rua de Bourbon-l'Archambault leva o seu nome e um busto, erguido sobre um pilar e próximo a igreja, relembra a sua memória.

O Prêmio Achille Allier, criado em 1991 e cujo objetivo é premiar todo o trabalho referente a ruralidade burbonesa, é concedido anualmente .

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Esquisses bourbonnaises, 1831, com ilustrações de sua mão (cenas da vida rural).
  • La vie et les miracles, (1836), grande desenho em cores dedicado ao santo Pourçain (uma reedição em cromolitografia de sua obra, por Desrosiers, em 1855, premiado na exposição universal).
  • Foi uma publicação em dois volumes da tipografia original intitulada L'Ancien Bourbonnais que assegurou a celebridade atual de Achille Allier. O primeiro volume data de 1833, sob condução direta do autor enquanto o segundo volume, datado de 1837 foi desenvolvido por seu amigo o historiador Adolphe Michel, a partir de numerosas notas deixadas pelo falecido Achille Allier.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Joseph Viple, Achille Allier, Moulins, Crépin-Leblond, 1936, 31 p.
  • Léon Cote, Le romantisme en province. Achille Allier, historien, conteur, imagier bourbonnais (1807-1836), Moulins, 1942, xv-408 p. (tése).

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Sua primeira moradia foi na rua Notre-Dame, 18.
  2. A revista continuou a circular por 15 anos após sua morte.