Agência Nacional de Detetives Pinkerton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
We never sleep era a divisa da agência.

A Agência Nacional de Detetives Pinkerton foi uma agência de investigação e segurança particular fundada nos Estados Unidos da América em 1850 por Allan Pinkerton, detetive que ficou famoso ao frustrar uma conspiração para o assassinato do presidente Abraham Lincoln. A maior parte dos contratos da Pinkerton girava em torno de evitar que grevistas (principalmente líderes sindicais) ocupassem ou se aproximassem das fábricas em que trabalhavam. O incidente mais famoso da agência nessa área de atuação foi o da greve de Homestead de 1892, quando centenas de agentes da Pinkerton forçaram truculentamente o fim de uma greve, matando nove pessoas. Também participou de muitas ações famosas nas greves das indústrias metalúrgicas e de carvão nas regiões leste e central dos EUA, e nas greves das ferrovias no sul e no meio-oeste.

O logotipo da agência era um olho circundado pela frase We never sleep (em português, "nós nunca dormimos") e inspirou o termo private eye, sinônimo de detetive particular.

Na década de 1870, a agência foi contratada para investigar sindicalistas que trabalhavam em minas da companhia Philadelphia and Reading. Enviaram o agente James McParland para se infiltrar numa sociedade secreta dos trabalhadores, a Molly Maguires. Usando o pseudônimo James McKenna, o agente conseguiu adentrar e desmantelar a sociedade. A notícia do fato inspirou o conto O Vale do Medo, escrito pelo romancista Sir Arthur Conan Doyle.

Agentes da Pinkerton também foram contratados para perseguir foras-da-lei famosos do Oeste americano, tais como Jesse James, Reno Brothers e a Wild Bunch (gangue formada por Butch Cassidy e Sundance Kid, entre outros).

Atualmente o nome Pinkerton é uma marca registrada da Companhia Securitas AB, que possui uma subsidiária chamada Pinkerton Consulting & Investigations Inc..

Ligações externas[editar | editar código-fonte]