Aqueu (filho de Xuto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Aqueu, filho de Xuto e Creúsa, na mitologia grega, é o ancestral epônimo dos aqueus, assim como seu irmão Íon é o ancestral epônimo dos jônios e seus tios Doro e Éolo dos dórios e eólios.[1] Pelos cálculos de Jerônimo de Estridão, Aqueu fundou a Acaia em 1398 a.C..[2]

Seu pai Xuto era filho de Heleno, e foi expulso da Tessália pelos outros filhos de Heleno.[3] Sua mãe Creúsa era filha do rei Erecteu, de Atenas, onde ele e seu irmão nasceram.[3] Com a morte de Erecteu, Xuto foi apontado para escolher o próximo rei, e escolheu Cécrope II, sendo banido pelos demais pretendentes.[3]

Xuto e sua família foram viver na Egialeia, onde Xuto morreu.[4] Aqueu reuniu um grupo de aliados da Egialeia e de Atenas, e retornou para a Tessália, terra dos seus ancestrais.[4]

Pausânias menciona dois filhos de Aqueu, Archander e Architeles, que vieram da Ftiótida para Argos e se casaram, respectivamente, com Scaea e Automate, filhas de Dánao.[5] Os habitantes de Argos e Lacedemon passaram a se chamar aqueus quando os filhos de Aqueu tomaram o poder nestas cidades.[6] Heródoto menciona a cidade de Arcandra, que ele supõe ter sido fundada pelo filho de Aqueu.[7] Archander e Architeles entraram em guerra com Laomedonte, rei de Sicião.[8]

Estrabão apresenta uma versão diferente para a origem dos aqueus: Aqueu teria cometido um homicídio involuntário, e fugido para a Lacedemônia com um grupo que passou a ser chamado de aqueus.[9]

Árvore genealógica (incompleta) baseada no Pseudo-Apolodoro:

Heleno
 
 
 
 
 
Orseis
 
Erecteu
 
 
 
 
 
Praxiteia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Xuto
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Creúsa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aqueu
 
 
Ion

Referências