Aristóxenes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aristóxenes de Tarento

Aristóxenes de Tarento (ca. 360 a.C. — ca. 300 a.C.) foi um filósofo grego, da escola peripatética, teórico da música.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi educado e aprendeu música com o pai, Spintaro (ou Mnesias), que tinha sido discípulo de Sócrates. Também estudou com Lampro da Eritreia e Xenófilo, com quem aprendeu teoria musical. Por fim seguiu os ensinamentos de Aristóteles em Atenas. Aborreceu-se quando Teofrasto foi escolhido diretor da escola aristotélica em seu lugar.

Contribuições[editar | editar código-fonte]

Seus escritos, em número de quatrocentos e cinquenta e três (embora poucos sobrevivessem até a modernidade), seguiam o estilo aristotélico, centrando-se na filosofia, na ética e na música. A tendência empírica de seu pensamento se mostra na sua teoria de que a alma e o corpo se relacionam com a mesma harmonia que as partes de um instrumento musical.

Na teoria musical, afirmava que as notas da escala não devem ser julgadas por proporções matemáticas, como faziam os pitagóricos e sim pelo ouvido.

De seus tratados matemáticos, se conservaram dois livros dos Elementos de Harmonia e alguns fragmentos dos Elementos da Rítmica.

Em seus escritos, Aristóxenes se distancia de seus predecessores ao colocar pela primeira vez em dúvida a subordinação da música e da teoria da música à filosofia, estabelecendo um novo padrão para a estética musical da sua época.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi elaborado a partir tradução do artigo Aristóxeno, da Wikipédia em espanhol, que se encontrava nesta versão.
  • Heféstion Aristóxeno. Ptolomeu
  • Enrico Fubini, La estética musical desde la Antigüedad hasta el siglo XX, 1988, Alianza Editorial ISBN 84-206-8531-3