Arquelau da Capadócia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Arquelau foi um rei da Capadócia, na época um reino vassalo do Império Romano.

Ele era neto ou bisneto de Arquelau, que foi general de Mitrídates VI do Ponto.[1] Ele era parente de Arquelau, o segundo marido de Berenice IV do Egito, possivelmente seu sobrinho, filho ou neto.[1] [Nota 1]

Historiadores modernos [carece de fontes?] o identificam com Sisina, que disputou o trono da Capadócia com Ariarates; Marco Antônio decidiu-se por Sisine, por causa da beleza de sua mãe, Glafira.[2]

Sua filha, Glafira, casou-se com Alexandre, filho de Herodes, o Grande, e teve três filhos,[3] dos quais conhece-se o nome de Alexandre e Tigranes.[4] Glafira também se casou com Juba II, rei da Líbia, [5] e com Arquelau, outro filho de Herodes.[3]

Notas e referências

Notas

  1. De acordo com Estrabão, um Arquelau foi avô do Arquelau, rei da Capadócia, mas não está claro se este avô era Arquelau, o general de Mitridates, ou o Arquelau, rei do Egito.

Referências

  1. a b Estrabão, Geografia, Livro XVII, Capítulo 1, 11 [fr] [en] [en] [en]
  2. Apiano, As Guerras Civis, Livro V, 1.7 [em linha]
  3. a b Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XVII, Capítulo 13 Como Arquelau, após uma segunda acusação, foi banido para Roma, 1 [em linha]
  4. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XVIII, Capítulo 5, Herodes, o Tetrarca, guerreia contra Aretas, rei da Arábia, e é derrotado por ele. Sobre a morte de João Batista. Como Vitélio foi a Jerusalém. Um relato de Agripa e os descendentes de Herodes, 4 [em linha]
  5. Flávio Josefo, As Guerras dos Judeus, Livro II, Capítulo 7 A história do Alexandre espúrio. Arquelau é banido e Glafira morre, após o que seria feito deles é mostrado em sonho, 4