Azmi Bishara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Azmi Bishara (em árabe: عزمي بشارة‎, em hebraico: עזמי בשארה‎) (Nazaré, 22 de Julho de 1956) é deputado do parlamento de Israel (Knesset) e secretário-geral do partido Aliança Nacional Democrática, mais conhecido como Balad. É membro da minoria árabe que reside em Israel, sendo oriundo de uma família cristã, embora não seja religioso.

Foi o fundador em 1974 do Comité Nacional dos Estudantes Árabes do Ensino Secundário1 , bem como da União dos Estudantes Árabes.

Doutorou-se em Filosofia na Universidade de Humbold da Alemanha em 1986, com a dissertação Methodology in the Kapital of Karl Marx: The Myth of the Unity between the Logical and the Historical. De regresso a Israel e Territórios Ocupados tornou-se professor na Universidade de Birzeit na Cisjordânia. É um dos fundadores do Instituto Palestiniano para o Estudo da Democracia (Muwatin), bem como do jornal académico "Theory and Criticism".

Foi um dos fundadores do partido Balad, formação política secular de esquerda que advoga que Israel não deve ser um estado judeu, mas um estado não sionista. Foi eleito para o parlamento pela primeira vez em 1996. Em 1999 tornou-se o primeiro cidadão árabe a concorrer ao cargo de primeiro-ministro de Israel, mas retirou a sua candidatura um dia antes da eleição.

No dia 7 de Julho de 2004 iniciou uma greve de fome contra a construção do muro de separação na Cisjordânia.

Em 2007 Bishara fugiu de Israel, abandonando seu posto no parlamento, depois de ter sido interrogado pela polícia por suspeita de cooperar com inimigos do Estado e de ter recebido grandes quantias de dinheiro vindas do exterior. Por essa razão foi o primeiro parlamentar israelense destituído da sua imunidade parlamentar.

Azmi Bishara é famoso também por ter declarado em um programa de TV israelense que "nunca existiu uma nação palestina"

Referências

  1. corresponde ao Ensino Médio no Brasil